quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

VIVE NA GLÓRIA E EM NOSSOS CORAÇÕES - BILLY GRAHAM


Morreu Billy Graham. Ele nasceu no dia 07.11.198 e morreu hoje, do alto dos seus 99 anos de idade, 21,02,2018. Será um dia sempre lembrado com uma mistura de vários sentimentos tais como, saudade, tristeza, gratidão, alegria e esperança.

Saudade? Sim. A morte é parte nossa inimiga porque nos rouba o convívio com pessoas que mesmo à distância nos abençoam como é o caso desse querido Pastor e Evangelista, pregador notável e profícuo. Sim...muita saudade.

Tristeza? Sim. Alguém que amamos, que demonstrou em sua vida profunda coerência, nos deixa. Sentimos a dor e a tristeza da orfandade. Billy Graham se foi. Dizer e ouvir essas palavras não podem alegrar o coração de qualquer cristão por mais que tenha fé e esperança.

Gratidão? Sim!!!! Gratidão a Deus por esses anos todos vividos para a honra de Cristo e Glória de Deus. Por isso Paulo disse que devemos ser gratos em tudo. Essa é a vontade de Deus em Cristo Jesus.

Alegria? Sim!!!! Ele descansou como diz João em Apocalipse 14.13: "Bem aventurados os mortos que, desde agora, morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, para que descansem das suas fadigas, pois as suas obras o acompanham". Billy Graham descansou no Senhor. Morreu no Senhor, porque o Senhor viveu nele.

Esperança? Sim!!! Esperança de que haverá um dia em que poderemos nos encontrar com ele no Novo Céu e na Nova Terra por ocasião da volta derradeira do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Lá não há mais dor e nem cruz. Lá não haverá mais adeus e separação. Lá não haverá lágrimas de tristeza, apenas de alegria e júbilo. Lá não haverá mais a noite porque a Glória de Cristo encherá a terra. 

Vá amigo e companheiro! Vá meu irmão e descanse. Foste longa tua jornada por aqui e fizeste muito bem em percorrer teu longo caminho com o melhor amigo e companheiro de jornada - Cristo. Nos vemos do outro lado do rio.

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

QUEM SERÁ O PRESIDENTE DO BRASIL 2019/2022? NÃO SEI QUEM SERÁ, MAS SEI QUEM NÃO DEVE SER.

Quem será o Presidente da República do Brasil para o quadriênio 2019/2022? Essa é uma pergunta que inquieta e atormenta, se olharmos para aqueles que se oferecem como possíveis candidatos (Collor, Alckmin, Lula, Ciro Gomes, Jair Bolsonaro....).

Não sou adivinho. Não sei quem será, mas eu sei que Lula não deve ser, por exemplo. E não faço campanha por nenhum desses outros citados. Precisamos de um novo nome, de um outro nome, precisamos de outra pessoa.

Vou morrer na esperança de que surja o nome de uma pessoa que realmente seja um brasileiro que ame o país e os brasileiros.

Alguém que faça da presidência um âmbito de justiça e retidão.

Alguém que valorize a família e os princípios do conservadorismo (sou conservador).

Alguém que não se iluda com a ideologia de esquerda e tampouco de direita, mas que seja centrado e conduza a nação pelos caminhos da justiça, porque sem justiça não poderemos gozar a paz que tanto precisamos nesse país.

Alguém que evite os caminhos da truculência, mas que não seja mole e frouxo como o governo do PSDB, por exemplo.

Alguém que combata com veemência “a ideologia de gênero” porque Deus criou homem e mulher, macho e fêmea e a ciência genética não vê outro gênero.

Alguém que não faça da Presidência seu pé de meia e nem “adiante” o lado dos seus familiares.

Alguém que valorize o estudo e o conhecimento. Os USA começou em Harvard e suas Universidades produziram gente de estirpe. Onde é que os chineses,  indianos e tantos outros de outras nacionalidade vão buscar, por exemplo, titulação? USA e suas Universidades.

Alguém que valorize a leitura e não apenas reconhecer o rótulo de uma garrafa de pinga.  

Alguém que tema verdadeiramente a Deus, pois o temor do Senhor é o princípio da sabedoria.

Alguém que não se faça passar por espertalhão; que fale pouco e faça muito. Afinal, discursos populistas não enchem estômagos.

Alguém que não vitupere o ouvido alheio ao apregoar tirar dos ricos e dar aos pobres, mas dar oportunidade para os pobres se tornarem ricos incentivando a iniciativa privada em vez de confiscar a alma do cidadão e tudo que ele possui.

Alguém que conduza um país laico, e que não se deixe seduzir pelas ruidosas minorias.

Alguém que valorize a educação e a saúde e acabe com os atravessadores que fazem fortuna com essas duas necessidades mais que básicas de uma nação.

Alguém que não seja mole quando a questão é manter presos aqueles cujo padrão de comportamento destoa do que se espera de um cidadão honesto e integrado.

Alguém que não despreze os que, pelos anos de trabalho, conseguiram a justa aposentadoria, e que estes possam desfrutar dos poucos anos que lhe sobram com dignidade.

Alguém que promova as reformas a começar pela política – não precisamos de mais de 500 deputados e um senador por estado já está muito bom. Que o novo governo promova a Reforma Agrária em vez de financiar o MST fazendo deste um braço de guerrilha em vez de agricultores produtivos. 

Alguém que promova uma Reforma Tributária e coloque os bancos, alguns verdadeiros agiotas da economia, em seu devido lugar como agentes mercantis e não espoliadores.

Alguém que enxugue a máquina e esvazie o estado fazendo do mesmo um órgão fiscalizador da iniciativa privada. E que venham reformas, doa a quem doer, porque crescer é sempre um processo doloroso. Nossa geração tem que pagar o preço por termos um governo civil que não soube aproveitar a oportunidade e se enchafurdou na lama do escândalo e da corrupção. Todos devemos nos envergonhar dessa situação medíocre, ou abaixo do medíocre.

Quem é essa pessoa? Só Deus pode erguer um líder que seja assim e muito mais e é por essa causa que me ponho de joelhos.

Quando Salomão morreu, Roboão se deixou aconselhar por gente ruim e Israel foi dividido em duas nações.

No Brasil, ao término da intervenção militar, os civis, em vez de aproveitarem a oportunidade para administrar um país e conduzi-lo pelos caminhos da retidão, justiça social, e harmonia entre os poderes, se vitimou ao se colocar sob a liderança da pior estirpe de políticos que uma nação podia ter.

A grande incógnita é essa, poucos meses antes do sufrágio. Quem serão – Presidente do Brasil, Governadores dos Estados, Deputados Federais e os Senadores da República para o próximo quadriênio?

Esses políticos que aí estão deveriam ser impedidos de concorrer a qualquer mandato, mesmo os pouquíssimos honestos que restam (o remanescente fiel – se é que há). Não há lei que os proíba, a menos que estejam enquadrados na Lei da Ficha Limpa, mas eu me decidi não votar em nenhum deles. Quero paz em minha consciência cidadã. Deveríamos ter uma nova classe de políticos sem vícios, sem trejeitos e manias.

Precisamos de um novo político, e melhor político, se quisermos ter um novo e melhor Brasil.

O lema que expressa a filosofia positivista aparente na Bandeira Brasileira - ORDEM E PROGRESSO - pode ser o suor de um pensamento filosófico, mas ele é real: não é possível haver progresso sem que haja ordem.

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

A ESTUPIDEZ DA LEI DE TRÂNSITO NO BRASIL E OS DESMANDOS.


Estou revoltadíssimo. Estou indignado. Estou me sentido roubado, vilipendiado e sem nenhuma possibilidade de solução para esse problema.

Nesse mês de Dezembro tomei três multas de trânsito por radares fixos. O interessante é que eu conheço de sobejo, onde essas ferramentas ficam. Passo lá inúmeras vezes por ano e nunca sou multado. Mas em Dezembro os tais radares dispararam a bel prazer. Uma vergonha! Um escândalo.

Por outro lado você pode até me achar uma cara imodesto, mas eu sou um condutor responsável, cuidadoso, solidário, respeitoso. Quem já andou comigo em meu carro pode atestar isso. Tenho 63 anos, um carro popular, Etios da Toyota, sou um Pastor de ovelhas, um cidadão que entende que o automóvel é um meio de locomoção que nos garante maior privacidade e conforto nesse nosso jeito de ir e de vir de um lado para outro na lida diária.

Estou escrevendo aqui mais para desabafar do que qualquer outra coisa. Nesse país você é culpado até que prove ser inocente. Uma fotografia da traseira do teu carro já é suficiente para você pagar duas vezes por uma suposta infração (Multa e os Pontos na Carteira).

Quando será que alguém irá fazer alguma coisa? Quando será que essa indústria da Multa será auditorada de fato e de verdade. É isso então? Basta uma foto e uma notificação? É assim que se educa para o trânsito? Isso causa revolta em pessoas honestas e dignas ao volante.

Quando será que teremos um político que seja suficientemente corajoso para encarar os empresários dessas empresas de radares que, aparentemente são contratadas para fazer o serviço sujo dos órgãos de fiscalização.

Ora podem me acusar do que quiserem, mas eu tenho a mais absoluta certeza que não cometi as tais infrações, e creio que muitos como eu, e que foram multados, também não cometeram as tais infrações que as fotografias dizem atestar. Foi só mesmo no mês de dezembro para poder pagar o décimo terceiro do pessoal. Tanto a Prefeitura de SP quanto o Detran deveriam ter vergonha na cara e fazer de fato um serviço onde os verdadeiros infratores fossem penalizados.

Veja você a história do camarada que dirigia a 200 Km/H em um racha e que, mesmo tendo a carteira cassada, ou vencida, dirigia e acabou colidindo na traseira de um outro carro o que resultou na morte de duas mulheres. O que a legislação tem a dizer a esse respeito? Não duvido que o motorista, este sim um moleque irresponsável, assinará o homicídio culposo, sairá da cadeia rapinho e voltará para a vida como se tivesse atropelado um cachorro.

Mensure os dois crimes e veja como a legislação de trânsito é injusta e não melhora o fluxo de trânsito nem na cidade e nem nas estradas.

Recorrer? Piada de mau gosto. Pura perda de tempo.

Estou revoltado, decepcionado, me sentindo sem forças para continuar vivendo nesse país. Estou pensando seriamente em ir embora daqui. Não ficarei triste, por exemplo, se morando nos Estados Unidos ou Inglaterra, eu tomar multas de trânsito simplesmente porque nesses lugares eu terei chance de defesa e se quebrei qualquer lei, irei pagar porque não sou melhor do que ninguém.

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

QUEM SERÁ O PRESIDENTE DO SUPREMO CONCÍLIO DA IPB - 2018/2022?

A grande pergunta que não quer se calar é: Quem será o Presidente (deveríamos de uma vez por todas mudar o termo e passar a usar o termo Moderador), do Supremo Concílio, que eu prefiro chamar de Assembleia Geral da Igreja Presbiteriana do Brasil?

Poucos ousam tocar nesse assunto. Parece ser uma conversa que gera polêmica, mas eu acho isso uma sandice. Em nossos Concílios, (Conselhos, Presbitérios e Sínodos) discutimos e, muitas vezes de forma acirrada, assuntos muito menos importantes.

Mas vamos ao que interessa 

Tenho ouvido dizer que o Rev. Roberto Brasileiro é candidato à sua quarta reeleição. Se isso acontecer teremos o mesmo homem e o mesmo nome por nada mais, nada menos do que 24 anos à frente da Moderação do Concílio maior da IPB. Ninguém conseguiu tal longevidade e melhor, ninguém conseguiu durar tanto sem oposição feroz. O Rev. Edésio de Oliveira Chequer, foi eleito em 1986 (Vitória), reeleito em 1990 (Governador Valadares), mas logo encontrou alguma oposição e mal chegou a 94. Meu primeiro Supremo Concílio foi 1990 e lá o Rev. Edésio foi reeleito com 09 votos de diferença para o segundo colocado, o Rev. Wilson de Souza Lopes. 

O Rev. Guilhermino Cunha foi eleito pela primeira vez em 1994 (São Paulo / Mackenzie), e o Rev. Edésio que havia se mantido em pé até aquele sufrágio, seria legitimamente Vice-Presidente como rege a CI/IPB, mas ele já havia arrebanhado um número considerável de opositores, e sua queda se deu em uma Reunião Ordinária da Comissão Executiva do Supremo Concílio no Acampamento Cabuçu, quando foi eleito o Rev. Roberto Brasileiro em seu lugar para a Vice-Presidência.

Com o Rev. Guilhermino Cunha, uma das lideranças mais progressistas dos últimos anos (em minha opinião é claro) à frente do Supremo Concílio, não aconteceu menos. Ele também arrebanhou seus algozes que vieram á lume no Supremo Concílio de 2002, acontecido nas dependências da Igreja Presbiteriana do Rio de Janeiro, por ele Pastoreada. Cunha foi derrotado por seu Vice-Presidente, Rev. Roberto Brasileiro. E aos poucos o Rev. Guilhermino foi se afastando do contexto político nacional até ser jubilado.

De lá para cá só deu Roberto Brasileiro. E chegamos à possibilidade de sua quarta reeleição. Somando os quatro anos de sua primeira gestão, serão 24 anos no “poder”. Isso será possível? Isso é bom para o Supremo Concílio? Isso é bom para a Igreja Presbiteriana do Brasil? São perguntas que precisamos fazer a nós mesmos e também, por que não, em nossas conversas de cunho político eclesiástico.

Eu tenho minha opinião. Particularmente eu não sou favorável a tantas reeleições. Ainda que em se tratando de uma pessoa como o Rev. Roberto Brasileiro, de notória e indiscutível vida piedosa, a manutenção de uma pessoa na liderança de um segmento como o Supremo Concílio pode ensejar que não haja outros com capacidade para ocupar tal cargo. E há! Sempre houve. Nós é que nos acomodamos. Não gostamos muito de mudanças. E muitos gostam de se perpetuar no poder. Não parece ser o caso do Rev. Roberto, mas a manutenção no poder é uma miragem. 

Uma coisa eu e você podemos dizer: a longevidade do Rev. Roberto Brasileiro não lhe angariou algozes como o fizeram seus dois antecessores. Pelo menos que eu o saiba. Muitos podem não querer a manutenção do Rev. Roberto à frente da Presidência do Supremo Concílio, mas não por questões como os que lutaram pela não manutenção dos dois Presidentes que o antecederam. Talvez a questão pela qual muitos se apeguem para não votar em Roberto Brasileiro, seja mesmo, a contumácia nas reeleições e o tempo em que ele se mantém Presidente. Como disse, isso, em meu entendimento não é bom.

Mas falando ainda muito francamente; entre reelege-lo para mais quatro anos ou eleger uma pessoa que pode ser prejudicial à IPB, prefiro a reeleição. 

Tenho que confessar que de 2002 para cá, o Rev. Roberto Brasileiro melhorou muito em seu desempenho como Moderador. Participei de todos Supremos Concílios com exceção da Extraordinária convocada no SC de Curitiba e que aconteceu em Aracruz. Talvez alguns discordem disso que escrevi, mas estou pensando em sua atuação quando o Concílio está reunido, seja em SC ou na CE/SC. Não estou falando de situações políticas extra concílio. Eu sei, muito bem, que elas existem, mas quando não existiram? Eu sei que o Presidente do SC usa seu prestígio para nomear pessoas em autarquias e cargos importantes. Melhor que isso não acontecesse, mas com quem foi que isso não aconteceu? Precisamos por os pés no chão e sermos realistas.

Quero que entendam que não estou fazendo campanha em favor do Rev. Roberto Brasileiro. Eu simplesmente estou discutindo o que a grande e massacrante maioria não quer discutir, ou seja: Quem será eleito Presidente (Moderador) do SC da IPB agora em Julho de 2018 (se Cristo não voltar até lá)?

Tenho ouvido citarem outros nomes: Rev. Augustus Nicodemos Lopes, atual Vice-Presidente (esse irmão já foi indicado e me escreveu dizendo que aceita e que está disposto a concorrer), Rev. Arival Dias Casemiro, Rev. Ageu Cirillo de Magalhães Jr e o Presb. Daniel Sacramento

Não conversei nem com o Rev. Arival e tampouco com o Rev. Ageu. Não estou lançando aqui a candidatura de nenhum deles. Estou escrevendo sobre o que ouvi falar e não vejo nada grave nisso. Talvez eu apenas tenha ousadia em escrever a esse respeito. Tive um conversa muito agradável com o Presb. Daniel Sacramento, a quem tenho muito apreço e carinho, na Bahia, recentemente. Nessa conversa não ficou definido para mim se ele será ou não candidato. Que o seja, se é seu desejo. Tem todo direito.

Mas, a menos que eu desconheça, até aqui são esses nomes que estão sendo ventilados por aí, além do próprio nome do atual Presidente.

É preciso que saibamos que o Presidente do Supremo Concílio deve ter o dom de presidir.

Portanto, a questão não é conhecimento teológico, nem visibilidade ministerial. Não se trata também de conhecer bem o Manual Presbiteriano. Não se trata de ser um Pastor de uma Igreja com mil membros. O sujeito tem que ter o dom de presidir. Tem que saber moderar. Tem que ser imparcial. Tem que ter pulso, autoridade.

Que coisa HORRÍVEL é uma pessoa presidindo um Concílio sem saber no que isso consiste. A reunião não anda, as discussões não são produtivas, são demoradas, caotizadas, e o resultado nem sempre é o melhor.

Um Moderador (Presidente) de um Concílio só o é quando o Concílio está reunido. Precisamos execrar essa cultura presidencialista que começa imperar no Conselho das Igrejas onde, em muitos casos, o Pastor absorve o Conselho. Há Presbitérios em que quando a matéria chega ao Plenário do mesmo para ser tratada, o Presidente já deu seu “pitaco”, já orientou e até conduziu a decisão.

É preciso que o Presidente do SC tenha o dom de presidir, tenha experiência para tal e seja MODERADOR. Sua influência deve ser vista na forma firme e constitucional com a qual conduz o plenário nas discussões e tomadas de decisões. Mas não é ele quem decide, e sim o Plenário depois de produtiva discussão.

Teriam esses outros nomes citados essa condição? Teriam esses irmãos o dom de presidir?  Estão sendo indicados porque sabem presidir? Eles têm experiência para tal? Eles têm condições de representar a IPB?

Modera-se uma RO do SC ou mesmo a CE/SC com base em seus Regimentos Internos. Há regras a serem observadas, procedimentos a serem adotados.

O Artigo 8 do Regimento Interno do SC com suas alíneas e seu parágrafo único põe limites à atuação do Moderador e ele deve fazer valer a força do que doutrina esse artigo. O mesmo faz o Artigo 5 do Regimento Interno da Comissão Executiva do SC no capítulo que fala sobre as atribuições dos seus membros.

O dia da eleição se aproxima. Não é preciso que nenhum candidato faça campanha. A única campanha que toda a IPB deve fazer é a de oração em busca de maturidade para que os Deputados representem com suficiência os seus Presbitérios.

Que Deus abençoe nosso Supremo Concílio, nossa Assembleia Geral. Que o poder do Santo Espírito seja notório nas discussões e decisões tomadas.

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

SOU PAULISTANO SIM....COM MUITO ORGULHO E SATISFAÇÃO!

Foi aqui que eu nasci. Nasci paulistano. Foi aqui que eu cresci. Foi aqui que eu namorei, casei, plantei uma árvore, tive filhos e netos.

Trabalhei como Office Boy e conheci o centrão de São Paulo, a Velha Capi (Praça da Sé) e a Nova Capi (Praça da República). Como era bom atravessar da Velha para a Nova Capi pelo Viaduto do Chá.

Andei de lotação, de ônibus, trem e metrô. Conheci a Alpargatas, o Juventus na rua dos Trilhos, a Biblioteca da Penha onde peguei um montão de livros com os quais viajei pelo mundo, em suas páginas. Cresci no Jardim Popular. Joguei futebol no Alasca (nome do time), e no Jardim Popular. Era goleiro. Um pilulão de 1,90 cm e 70 quilos (saudades dos poucos quilos). Estudei no Grupo Escolar Deputado Silva Prato, no Ginásio Estadual Castro Alves. 

Foi aqui que eu me apaixonei pela única mulher que eu amei (e amo) e foi aqui que com ela que eu tive três filhos paulistanos (vai entender - dois nasceram em São Caetano e um em Mogi das Cruzes). Meus netos nasceram aqui. Todos Paulistanos.....(Redenção). 

Eu tenho alegria e orgulho em dizer que nasci aqui em São Paulo. São Paulo é um estado acolhedor.

Abraçamos baianos, pernambucanos, cearenses, alagoanos, mineiros, japoneses, americanos, italianos, etc....etc....etc...Todos sempre são bem-vindos.

Uma vez um rapaz querendo ser engraçado e com um tom de inveja disse em um ônibus de turistas, ao chegar na capital de São Paulo: - Bem-vindos à cidade onde podemos ver o ar que respiramos. Confesso que fiquei ofendido. Não deixa de ser verdade a terrível poluição de São Paulo, mas é essa poluição que abençoa toda a nação brasileira.

Não somos a Cidade Maravilhosa por sua beleza natural, (apesar de sua beleza), mas somos a locomotiva econômica desse país. Bem diz a música notável: "O paulista vai pensando (enquanto dorme) no que de dia vai fazer".

Amamos o trabalho! Amamos a cultura e a arte. Amamos a boa música.

Cada um de nós deve amar o Estado e a cidade onde nasceu, mas sinceramente, quando eu viajo por aí sinto enorme orgulho em dizer que nasci em São Paulo, que sou um Paulista filho de imigrantes italianos, que conheço bem esse Estado, lindo por seus municípios prósperos, por suas belas e seguras estradas, por sua gente trabalhadora.

Nasci, viverei e morrei em qualquer lugar do mundo, mas jamais deixarei de dizer com orgulho que sou Paulista, nasci em São Paulo.

À você que vive em outro país, ou outro estado e anda não conhece a cidade de São Paulo eu convido: visite São Paulo, vá à Avenida Paulista, ao Mercado Central, ao Aquário no bairro do Ipiranga, ao Horto Florestal, ao Teatro Municipal, ao Vale do Anhagabaú, ao Estádio do Palmeiras ou do Corinthians, ao Morumbi, ou ao Pacaembu (ao museu do futebol), etc...etc...etc... Você certamente se apaixonará por São Paulo e por sua gente trabalhadora e progressista.


Viva São Paulo de todos Paulistas, Paulistanos e brasileiros. Parabéns São Paulo - A CAPITAL DE MUNDO E DE TODOS OS BRASILEIROS.

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

SOLDADO DE CRISTO!!!!!

“....porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes”. Efésios 6.12

Eu e você cantamos que nosso general é Cristo Oh! Que confortadora verdade é essa! Mas que tipo de soldados somos nós? Sim; que tipo de soldados de Cristo somos, eu e você?

Um soldado não mostra seu valor apenas nos treinamentos, mas o soldado mostra seu real valor no combate, na luta.

Nada é mais desesperador e, ao mesmo tempo repulsivo, do que um soldado que se recusa a deixar a trincheira e enfrentar o inimigo cara a cara. Nada é mais reprovável do que um franco atirador que pensa ser um soldado quando se esconde por detrás de uma camuflagem enquanto alveja suas vítimas.

Os soldados de Cristo são explícitos. Eles se vestem como tal, eles falam com tal, eles vivem como tal. E muitos perderam e perdem suas vidas porque são soldados que não fogem de suas obrigações.

Os soldados de Cristo lutam contra um inimigo invisível. Nossa luta não é contra o pecador que se mantém impenitente. Não; em absoluto! Não devemos olhar e nem considerar o pecador inconverso, impenitente, como um inimigo. Na verdade devemos amá-lo com o mais profundo amor em nossos corações.

Foi com esse amor que Deus nos amou, antes que houvesse mundo. O texto de João 3.16 fala desse amor maravilhoso, incomparável e imensurável. Esse amor não é uma mera admiração pelo objeto amado, mas uma atitude benfazeja e abençoadora. Esse amor de Deus é bem ilustrado na atitude do pai pródigo em amar o filho que o desonrou, desprezou e o abandonou. (Lucas 15.11-32), na atitude do Pastor que deixa as noventa e nove ovelhas e que sai na procura da ovelha perdida e também na conduta daquela mulher que se empenhou em encontrar a dracma perdida.

Esse amor é ilustrado na alegria e festa do pai pródigo ao receber seu filho de volta, no pastor que tomou a ovelha perdida e a colocou em seus ombros e a leva de volta para casa e faz festa. Esse amor fica evidente na alegria e festa que a mulher faz quando acha a dracma que perdeu.

Um soldado de Cristo é mesmo alguém que ama como Cristo amou. Esse amor não tem paralelo. É, dentre outras qualidades, um amor sacrificial, filantrópico, vicário.

Demonstramos nosso valor como soldados de Cristo quando, amando à semelhança do Mestre, nos empenhamos em conquistar pecadores eleitos, mesmo sentindo repulsa pelos pecados que eles praticam, levando-os a se socorrerem e se refugiarem aos pés de Cristo.

Podemos dizer que a principal arma de um soldado de Jesus é o amor que constrange corações. Foi a certeza de que o pai o amava de verdade que fez com que o filho pródigo voltasse para casa. Ele sabia que mesmo que fosse um servo na casa do pai seria tratado com mais dignidade do que naquela pocilga onde nem as alfarrobas que eram dadas aos porcos lhe eram servidas como alimento.


Que Deus nos faça bons soldados à serviço do seu Reino Eterno.

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

ENVELHECER É BOM....SE APRENDERMOS.....

A não dar tanta importância ao que não é tão importante.

Que silenciar realmente é necessário para que a discussão acabe, mesmo quando se tem razão.

Que não dá mais para bater escanteio e ousar ir à área para cabecear.

Que esperar não é sinal de leniência, mas de paciência.

Que a vida só tem sentido e formos úteis aos outros e não a nós mesmos.

Que os anos vêm e vão, e que somos nós que temos que ser diferentes senão será apenas uma mudança numérica.

Que a inveja é um atraso na vida. Ela rouba tempo e energia que poderiam ser gastos em nossas potencialidades.

Que deveríamos ter poupado mais dinheiro para gastar com as receitas que inevitavelmente se tornam mais comuns do que na juventude.

Que ganhar muito dinheiro é bom, mas que saber gastar o dinheiro é melhor ainda.

Que ter conquista é maravilhoso, mas manter a humildade no alto da montanha é de crucial importância.

Que felicidade é a forma como vivemos e não um pote de ouro em uma das extremidades do arco-íris.

Que amar mesmo sem ser amado faz bem para o coração.

Que perdoar faz bem para quem perdoa além da conta, porque é exatamente quando perdoamos que mostramos um pouco da imagem de Deus, ainda que distorcida, em nós.

Que julgar sem conhecer é patológico. Não se atravessa uma avenida movimentada sem olharmos com atenção os dois lados.

Que pessoas são mais importantes que coisas.

Que nosso gatinho ou nosso cachorro são animais, nossos filhos, sobrinhos e netos são humanos.

Que é melhor saber pouco e praticar o pouco que se sabe do que ter muito conhecimento apenas teórico.

Que devemos sair mais cedo para os nossos compromissos porque parece que quando saímos às pressas todos os faróis fecham, os carros da frente andam muito devagar e deixamos e deixamos de ser gentis ao volante.

Que comer é um prazer quando o que conta é a qualidade e não a quantidade do que se come.

Que beber bebida alcoólica e refrigerante é algo que pode ser evitado, mas beber água é de suma e crucial importância.

Que não devemos interromper pessoas que estão á mesa comendo, para cumprimentos. Um sorriso e uma palavra afável de saudação é suficiente.

Que um sorriso sincero e franco pode abrir portas.

Que devemos nos vestir como nossa idade sugere. Como é feio um idoso trajando roupas de um adolescente.

Que as leis foram feitas para serem respeitadas, mesmo que não concordemos com elas.

Que devemos esperar os outros terminarem de falar para falarmos em seguida.

Que nós nem sempre temos razão, ainda que a tenhamos.

Que se queremos ser ouvidos, devemos esperar nossa oportunidade, mesmo que ela nunca chegue.

Que ter netos é tão bom que nos perguntamos por que não os tivemos antes dos filhos.

Que o frio é mais intenso e o calor mais insuportável.

Que sexo é algo tão bom que deveríamos ter praticado mais em vez de nos deixarmos vitimar pelo estresse da profissão. 

Mas aprendemos acima de tudo que Deus nos deu a capacidade de sermos felizes seja em que época de nossa vida vivamos, desde que Ele esteja presente em nossos corações e mentes determinando nossos pensamentos, palavras e atos.

Envelhecer ainda é melhor do que morrer jovem.

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

VOCÊ QUE SER O SUCESSO? E QUEM NÃO QUER?


Quem é que não quer se dar bem na vida? Creio que apenas os malucos e insanos é que não pensam em serem bem sucedidos, não é verdade?

O sujeito estuda para pode ser um sucesso na carreira para a qual se preparou academicamente. Tenho dúvidas sobre pessoas que se satisfazem em simplesmente fazerem parte da multidão. Tenho restrições sobre pessoas que se contentam em fazer parte da história, mas que não ousam mudar o curso da história.

O novo ano está às portas. Ele traz desafios exatamente como o fizeram os anos anteriores. No meu caso já são mais de 60. É ano que não acaba mais. Cheguei à conclusão que Deus nos deu uma coisa chamada memória para que a usemos em nosso benefício, ou seja, para podermos olhar pelo retrovisor e evitar os equívocos que cometemos nos anos anteriores. Nesse sentido, o ano novo deverá ser melhor se agirmos com base nisso. Não basta ser outro ano, nós é que temos que ser outras pessoas.

Durante minha já longa vida, li muito, assisti muitas palestra motivacionais, (tem gente muito boa nisso), estudei muito sobre como obter sucesso nos empreendimentos. Durante esse tempo meu de vida eu aprendi algumas lições, mas quero adiantar a você que algumas delas eu só apreciei teoricamente porque nunca as coloquei em prática e creio que sofri por conta disso. Outras eu adotei como um ato, que por repetitivo se tornou em um hábito. Veja quais são esses princípios.

1. Se você quer ter mais sucesso no ano que se aproxima, trabalhe mais e reclame menos. Não se importe com o sucesso do outro. Reclame e murmure menos.

2. Sucesso nem sempre é o que as pessoas veem em nós, mas como vemos a nós mesmos.

3. Sucesso nem sempre implica em termos alcançado nossos objetivos, mas sim na lisura dos métodos usados na busca desses objetivos, mesmo que ainda não os tenhamos alcançados.

4. Todos querem o sucesso, mas quantos estão dispostos a pagar o preço que o sucesso cobra? Tudo nessa vida custa alguma coisa. Por que cargas d’água o sucesso seria de graça?

5. Sucesso e superficialidade não tem nada a ver um com o outro. Se você quer o sucesso mergulhe de cabeça, vá fundo, estude, trabalhe se dedique.

6. Às vezes nos deixamos desanimar por conta das portas que se fecham a tal ponto que nem percebemos outras portas que se abrem.

7. Saiba de uma coisa: Se você burlou as regras e chegou ao sucesso, você é um fracassado.

8. O sucesso pode nos seduzir e nos fazer orgulhosos. Raramente o sucesso produz humildade, mas a humildade é em si, um sucesso.

9. Não confunda sucesso com dinheiro no bolso. Na verdade não importa quanto se tem de dinheiro, mas sim como gastamos esse dinheiro. É verdade que dinheiro que vem fácil, vai embora com a mesma facilidade.

10.   Sucesso não é ter dinheiro. Sucesso está em tê-lo ganho com honestidade e probidade. Quem ganha dinheiro honestamente sabe fazer investimentos.

11.   Se você não é um sucesso como esposo ou esposa, filho, filha ou pai, ou mãe, você é um fracasso. Pôr filhos no mundo não é sucesso; encaminhá-los para serem integrados e íntegros sim.

12.   Você não deve invejar quem alcançou o sucesso, por dois motivos pelo menos. Primeiro porque inveja é coisa deprimente, pecado previsto como obra da carne e um atraso de vida. Depois porque não sabemos como tal pessoa chegou lá e se o soubermos isso é muito singular, não quer dizer que se usarmos os mesmos métodos isso acontecerá conosco. Aconselho a trabalharmos, nos focarmos em nossas potencialidades e irmos em frente.

13.   Se você quer ser um sucesso, não culpe os outros por teus erros e equívocos, por tuas decisões erradas. Se você fizer isso está errando mais uma vez. Mude de atitude, seja humilde, conserte o que está quebrado e siga em frente.

Espero que o ano que está chegando seja um ano em que tenhamos a humildade em aceitar nossas limitações ao mesmo tempo em que reconhecemos as virtudes dos outros. Aliás, a forma como vemos as pessoas é fator determinante em nosso relacionamento com elas.

Jesus apontou um samaritano como um homem misericordioso ao dizer que ele parou, analisou a situação de um homem que fora assaltado e abandonado moribundo à beira da estrada. Por incrível que pareça dois religiosos que passaram por ali, e dos quais se esperava uma atitude de socorro e ajuda, nem se aproximaram. Mas o samaritano não só se aproximou como permitiu, ao ver a situação daquele homem, que seu coração fosse invadido pela empatia. E isso o levou a fazer algo por aquele homem. Um olhar compassivo que salvou uma vida. Na Parábola do Bom Samaritano Jesus deixou claro ao judeu intérprete da lei quem era o homem de sucesso.

Que no ano que se aproxima, aprendamos a olhar as pessoas com empatia. Simpatia só não basta! Simpatia é o meio do caminho. Será a empatia que nos levará a fazer algo.

Para sermos de fato um sucesso devemos olhar para o homem mais bem sucedido da história; Jesus. Nele vemos todas essas virtudes e muito mais. Devemos aceitar a sugestão do escritor da Carta aos Hebreus quando disse que devemos nos livrar de tudo aquilo que impede que caminhemos com leveza e desenvoltura e ao mesmo tempo nos focarmos em Cristo que viu que havia um trono, logo ali, atrás de uma cruz (Hebreus 12.1-3), ou ainda aceitar a palavra de Paulo que decidiu deixar tudo para seguir a Jesus (Filipenses 3). 

Sejamos um sucesso, mas não nos esqueçamos do outro. Nossa vida será pobre e vazia demais se a vivemos apenas e unicamente para nós mesmo.

Sucesso para você, meu querido leitor com probidade, humildade e empatia.

Ninguém irá duvidar.

SEJA BEM-VINDO E BOA LEITURA!

Fico feliz em que você visite o Blog Conteúdo. Faço parte dessa comunidade de gente que gosta de escrever e expor o que escreve sem nenhum receio de ser lido e contestado. Fique a vontade nessa minha sala de leitura. Espero, sinceramente, que meus escritos ajudem você de alguma maneira, mas principalmente do ponto de vista espiritual. Se você quiser me ajudar ore por mim e peça a Deus que me mantenha firme na fé cristã. Se você não é um cristão como eu, eu gostaria de conhecer você e falar para você sobre minha fé. É só ir na seção dos comentários e fazer contato.

Um abraço.


FAMÍLIA.....

FAMÍLIA.....
O MAIOR PATRIMÔNIO DE UM HOMEM É SUA FAMÍLIA

FILHOS

FILHOS
QUERIDOS