segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

RUTE: A MOABITA


RUTE: A MOABITA

"Oh! Bendito o que semeia, Livros ... livros à mão cheia ...
E manda o povo pensar! O livro caindo n'alma
É germe – que faz a palma, é chuva – que faz o mar."
Castro Alves

Não se mede o livro pela quantidade de páginas que possui. Dizem que o estudioso alemão, Julius Welhausen, ao ver o livro de um colega, comentou: “Um livro tão robusto para um assunto tão franzino”. Com o livro de Rute ocorre exatamente o inverso. É literatura com poucas páginas, mas nelas podemos encontrar riquíssimas lições para as nossas vidas. O livro de Rute é um exemplo extraordinário de que a robustez de uma obra literária não está na quantidade de páginas e nem na estética com que o mesmo é apresentado. O livro tem apenas quatro capítulos, oitenta e cinco versículos, mas ensina lições notáveis para todos aqueles que o lêem. 

Esse livro de Rute nos mostra o valor da mulher no contexto do plano redentivo de Deus. Basta mostrar que três personagens homens morrem logo no começo da história. Elimeleque, Malon e Quiliom, pai e filhos respectivamente, morrem em Moabe, nação com quem Israel não tinha lá boas relações e que nasceu como resultado de um relacionamento incestuoso da filha primogênita com seu pai, Ló. Elimeleque está em Moabe procurando fugir da fome que assolava Belém de Judá. Ao morrer Elimeleque e seus dois filhos, deixam as viúvas, Noemi, judia, Orfa e Rute, essas duas moabitas que haviam se casado com Malon e Quiliom. Todo o livro vai contar o lindo romance de Rute a Moabita com Boaz. Mas a atenção se volta sempre para a sogra Noemi e para a nora Rute. E me permitam ser bem humorado em dizer que a relação de Rute com Noemi nos ensina que é possível que nora e sogra se dêem bem.

               Esse livro nos mostra a responsabilidade do homem e a soberania de Deus. Elimeleque resolveu fazer as malas e ir embora de sua terra para habitar entre os moabitas. Sua decisão nos parece precipitada e intempestiva. Assim acontece quando nos deixamos possuir pelo desespero e pela angústia. Quando estamos desequilibrados emocionalmente, a tendência é que esse desequilíbrio afete nossas decisões e escolhas. Foi esse o fragoroso erro de Esaú quando pensou com a barriga e acabou trocando as bênçãos da primogenitura por um simples prato de lentilhas. Decisões precipitadas podem acarretar danos sem conta. Mas, (e essa adversativa muitas vezes concorre a nosso favor) Deus, que está no comando de tudo organiza os eventos de tal maneira que Rute, a moabita, acaba por se casar com Boas, o parente remidor e tem um filho que recebe o nome de Obede (servo) que será o pai de Jessé que por sua vez será o pai de Davi de cuja linhagem vem o messias, Jesus.

               Esse livro nos mostra que o amor é a chave mestra que abre qualquer porta e vai além das convenções humanas. O amor é o remédio que cura qualquer enfermidade, é o sol que sempre brilha e aquece, e a chave que abre qualquer porta, é a memória que nunca esquece. O amor de Rute por Noemi e a recíproca são lições que devem ser aprendidas. Judia e Moabita, sogra e nora, ambas visitadas pela tragédia, encontram no amor, o remédio que cura, a brisa que refrigera, a ponte que liga margens distintas do mesmo rio, o calor que aquece o frio, a esperança que nos faz andar em frente. Todo o drama de nossa redenção é como uma colcha cheia de retalhos costurados pelo amor. O mesmo amor que fez Raabe ocultar os espias hebreus fez Rute preferir Noemi, sua terra, seu povo, seu Deus.

               Há muitas outras lições nesse livro de Rute cujos episódios ocorrem no período pré-monárquico, quando Israel era administrado pelos juizes, mas também um tempo de apostasia e de instabilidade. Mesmo em tempos como aquele, podemos ver duas mulheres, nas mãos de Deus, mudando favoravelmente, o curso da história.                                                                                           

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

COISAS QUE NÃO PODEMOS E NEM DEVEMOS CONFUNDIR...

COISAS QUE NÃO PODEMOS E NEM DEVEMOS CONFUNDIR

Coragem com imprudência. O corajoso não é aquele que não tem medo, mas aquele que controla o medo, para agir. Prudência com covardia. O prudente não é aquele que não age, mas aquele que procura saber a melhor forma, hora e como agir. O apressado come cru, diz um ditado. 

Humildade com pobreza. Uma pessoa só pode ser humilde se conhece a Deus como convém. Conhecer a Deus faz com que tenhamos uma dimensão correta de nós mesmos e não cometamos o pecado tão reprovável do orgulho. Humilde não é quem tem poucos recursos financeiros, ou mesmo pouca intelectualidade. Conheci muita gente pobre social e intelectualmente, mas muito arrogante, assim como conheci muita gente com patrimônio econômico financeiro e também intelectual, mas que era um exemplo de humildade.


Justiça com vingança. É  preciso estar atentos para que nossa justiça não seja vingança. E lembre-se que a misericórdia triunfa sobre o juízo. (Tiago 2.13)


Medo com fraqueza. Medo todo mundo sente. Mas isso não significa que a pessoa é fraca. O medo é útil, pois ele nos mantém alertas. Medo não é fraqueza. Os heróis sentem medo, mas agem.


Erudição com piedade. A piedade não se aprende nas Universidades. Ler a biografia de homens e mulheres piedosos é pedagógico. Isso é erudição. E isso é bom, mas piedade é o resultado do nosso relacionamento com Deus. Imitar homens e mulheres piedosos é útil, mas isso não te faz piedoso na essência.  Assumir o senhorio de Cristo em nossas vidas nos faz piedosos, independentemente da nossa intelectualidade. 

Conhecimento com sabedoria. O conhecimento é útil, mas ele se torna sabedoria quando traduzido em prática. É melhor praticar o pouco que se conhece do que conhecer muito e não praticar nada desse conhecimento. Tiago disse que não devemos apenas ouvir, mas praticar a Palavra de Deus. Sabedoria é conhecimento vivenciado, experimentado.


Cansaço com preguiça. O preguiçoso vive cansado. Qualquer coisa cansa quem não ama o trabalho. Quem trabalha pelo salário, se cansa muito fácil, mas quem trabalha para ser útil, vence as barreiras naturais. É preciso que compreendamos que nada é mais gratificante do que um bom banho, um prato de arroz e feijão, um gostoso sono após um dia árduo de trabalho. As férias só tem sentido para quem trabalha. 


Amigo com colega. Amigo é aquele que sempre está conosco. Amigo é aquele para quem não temos receio de abrir nossa intimidade e revelar nossas fraquezas. Sabemos que ele nunca as usará contra nós, pelo contrário, ele tentará nos ajudar a suplantá-las. Colega é alguém cujo relacionamento é fugaz, passageiro. Um bom amigo é um tesouro. Colegas podemos ter aos montes, mas amigo é sempre mais difícil.


Natal com festa pagã. O Natal não tem origem pagã. O Natal é uma festa na qual comemoramos o nascimento de Jesus. Assim como eu e você nascemos, Jesus também nasceu em Belém da Judéia. Não se sabe o dia certo, mas convencionou-se usar esse dia. O que me importa é saber que se Jesus não tivesse nascido eu estaria morto em meus delitos e pecados. Assim, comemoro o Natal porque em o fazendo estou comemorando minha redenção, minha salvação. Não sou uma pessoa festeira, mas o Natal e a Ressurreição de Jesus eu faço questão de comemorar. Claro, comemorar com parcimônia, sem glutonaria nem bebedice que são frutos da carne, mas com amor, alegria e paz que fazem parte do Fruto do Espírito. 


Que em 2012 concentremos nossas atenções em Cristo Jesus, então será Natal todos os dias.                                                                                                                         

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

SEJA UMA CRIANÇA PURA E SIMPLESMENTE.


SEJA UMA CRIANÇA

Jesus disse que deveríamos nos converter como crianças se quisermos entrar no Reino de Deus. O reino de Deus pertence a todos aqueles que são verdadeiramente humildes como as crianças. Estou falando de crianças normais, porque a sociedade moderna tem desenvolvido uma terrível tendência que é antecipar e queimar etapas com as crianças fazendo delas, adultos precoces. Uma criança com mania de adulto não é algo agradável de ser ver.

               Quem de nós adultos não se lembra da infância com alegria, mesmo tendo passado algumas necessidades e carências? Recordo-me dos meus dias de criança quando podia me assentar com meus pais e meu irmão e jantarmos juntos. Lembro-me com alegria daqueles dias de criança porque eram tempos de descobertas, de sonhos. Eu era muito mais feliz naqueles dias. Parece que, hoje vivendo a idade adulta, tenho que encarar a dura realidade. Os sonhos se rareiam, o sono dura a chegar.....

A fase mais importante na vida de um ser humano é a infância. Ela precisa ser tratada com atenção redobrada. A Bíblia doutrina: “Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele”. Provérbios 22.6

A jornada ao tempo da infância é sempre emocionante. Na literatura damos sempre mais atenção aos textos que falam da infância. Sempre me recordo com grande alegria da rua em que passei minha infância, do campinho de futebol que nós mesmos capinamos, das brincadeiras na rua nos tempos das fogueiras, das histórias que faziam nossos olhos se arregalarem,  da tristeza quando alguém se mudava para longe, das guloseimas em tempos de festa, da imaginação sempre fértil.

A infância devia ser um tempo do qual nunca pudéssemos sair. Um lugar como a Terra do Nunca onde eu e você, à semelhança de Peter Pan, nunca envelhecessemos, onde o bom humor nunca cedesse espaço para a carranga, a malícia, a dúvida, a desconfiança.

As crianças de hoje são muito adultas para o meu gosto. Muitas delas sabem mexer no computador muito melhor que adultos; elas opinam sobre sexualidade, cantam e se vestem como adultos. Não há mais joguinho de bolinha de gude e nem mais distrações simples, sem malícia. Hoje a criança joga vídeo-game tão cheio de violência que eles acabam por se tornar violentos. Jesus contrapondo-se a essa tendência, diz que o adulto é que deveria se converter e se tornar como criança. 

Então: Seja uma criança quando fores te lembrar da ofença, porque ela logo será esquecida. Seja uma criança quando fores dormir, porque criança não tem insônia. 

Seja uma criança quando fores julgar. Criança não sabe fazer isso e o adulto faz isso muito mal.        

Seja criança quando fores escolher suas amizades. Adultos discriminam, preconceituam. Seja uma criança para crer....Adultos duvidam demais, são desconfiados demais.....

Seja uma criança porque um adulto não tem lá muito senso de humor e quando o tem, apela. 

Seja uma criança porque foi Jesus quem disse que deveríamos ser e se é assim é melhor obedecer. 

Giacomo Leopardi disse:  "As crianças acham tudo em nada, os homens não acham nada em tudo." Seja uma criança porque uma criança vive, pura e simplesmente, enquanto os adultos tentam sobreviver. 

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

DEUS FALA. VOCÊ O OUVE?


DEUS FALA. VOCÊ O OUVE?

                Fico triste ao observar quanta gente freqüenta a Igreja, ouve sermões e aulas na Escola Bíblica Dominical, palestras em Congressos, mas não cresce espiritualmente. É entediante observar que há pessoas que são membros de Igreja desde que nasceram, mas continuam fraquinhos no conhecimento da Palavra de Deus e do Deus da Palavra. Isso fica evidenciado pela forma como muitos destes reagem quando ouvem a pregação e o ensino.

                Há os que raciocinam da seguinte maneira: Deus está dizendo isso para mim: Essa é uma conclusão a que chegam alguns após ouvirem a Palavra de Deus. – Deus está falando comigo. Isso é para mim. Só os humildes pensam assim. Os humildes pensam de si, de acordo com a graça e a fé que Deus repartiu a cada um. (Romanos 12.3) Uma pessoa orgulhosa não pensa assim. Veja por exemplo aquele caso do fariseu e do publicano que foram ao templo orar. O fariseu, cheio de si, se gabava de suas “virtudes” em comparação ao “pobre publicano”. O “pobre publicano” disse pura e simplesmente, sem olhar para os lados e nem tampouco erguer os olhos aos céus, batendo no peito em sinal de agonia: - Ó Deus, sê propício a mim, pecador. Bem, foi Jesus mesmo quem disse qual dos dois voltou justificado para sua casa.

                Há os que pensam: Deus está dizendo isso contra mim: Parece ser uma boa conclusão, mas enganam-se os que pensam assim. Quando Deus fala, não o faz como o Acusador das nossas almas. Deus não se gaba e nem se diverte quando revela nossos pecados e nos convoca ao arrependimento. Os que pensam que Deus está contra eles, são levados pelo sentimento de autocomiseração. Se reconhecêssemos nossos pecados e enganos, ficaríamos agradecidos quando Deus começa a combatê-los e quando Ele nos julga e nos pune, ainda que isso venha nos ferir. Saul foi alguém que se deixou possuir por esse destrutivo sentimento.

                Há os que pensam: Deus está dizendo isso, para os outros, não para mim: Lembro-me, quanto a isso, de uma vez em que após ter pregado no aniversário de uma Igreja, lá estava eu cumprimentando as pessoas à porta. Um irmão ao me cumprimentar disse: - Pastor: belo sermão! Pena que muita gente que deveria estar aqui e precisa ouvir isso, faltou.  Creio eu que, enquanto eu pregava ele pensou nos outros e não nele mesmo. Esse é outro erro. Em Lamentações de Jeremias lemos: “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim, renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade”. (Lam. 3.21,22) O que é isso senão uma declaração notável que revela que somos miseráveis. Ora, misericórdia é algo utilizável a quem está em situação miserável. Essa era a situação do povo de Deus no exílio.

                Qual desses três tipos de pessoas você pensa que tem possibilidade de mudar de atitude? Qual destes três personagens você representa e encarna? A resposta a esse questionamento não é verbal, pura e simplesmente. A resposta a esse questionamento está nos frutos que produzimos. Bom seria que estivéssemos sempre atentos à Palavra de Deus, com humildade a acolhêssemos e permitíssemos que ela caísse em nossos corações e que nesses corações a semente da Palavra germinasse e produzisse muitos frutos, porque, afinal das contas, devemos ser praticantes da Palavra e não meros ouvintes. (Tiago 1.19-25).

                Ouça e reflita: “Ele é o nosso Deus, e nós povo do seu pasto e ovelhas de sua mão. Hoje se ouvirdes a sua voz, não endureçais o vosso coração...(Salmo 95.7,8a)...e por favor, não diga que Deus não falou...

SEJA BEM-VINDO E BOA LEITURA!

Fico feliz em que você visite o Blog Conteúdo. Faço parte dessa comunidade de gente que gosta de escrever e expor o que escreve sem nenhum receio de ser lido e contestado. Fique a vontade nessa minha sala de leitura. Espero, sinceramente, que meus escritos ajudem você de alguma maneira, mas principalmente do ponto de vista espiritual. Se você quiser me ajudar ore por mim e peça a Deus que me mantenha firme na fé cristã. Se você não é um cristão como eu, eu gostaria de conhecer você e falar para você sobre minha fé. É só ir na seção dos comentários e fazer contato.

Um abraço.


FAMÍLIA.....

FAMÍLIA.....
O MAIOR PATRIMÔNIO DE UM HOMEM É SUA FAMÍLIA

FILHOS

FILHOS
QUERIDOS