sexta-feira, 7 de setembro de 2012

PÉRGAMO: UMA IGREJA CONTAMINADA E DIVIDIDA

PÉRGAMO - A IGREJA CONTAMINADA E DIVIDIDA

Apocalipse 2.10-19


Éfeso foi a Igreja que se esfriou porque abandonou o primeiro amor, Esmirna foi a Igreja Sofredora e Perseguida.

Éfeso foi a Igreja certinha e muito correta doutrinariamente, mas sem paixão pelas almas. Éfeso perdeu de vista o quão importante é pregar o evangelho para fora de suas paredes.

Esmirna sofreu e foi perseguida. Era composta de pessoas que haviam perdido seus bens e se tornado muito pobre por causa do seu testemunho. Mas Esmirna era uma Igreja rica em sua comunhão com Deus e espiritualidade.

Éfeso precisava de reavivamento, Esmirna devia continuar fiel.

Agora aqui temos a Carta de Jesus à Igreja Contaminada e Divida, a Igreja de Cristo da cidade de Pérgamo.

Sabemos que Éfeso era uma cidade forte do ponto de vista comercial, Esmirna era a cidade considerada a mais fiel e leal ao Império Romano, mas Pérgamo era sede do governo imperial naquela região da Ásia Menor.

Pérgamo era uma cidade construída originalmente num monte de 300 metros de altura. Era famosa pelos seus edifícios em honra a Zeus Sóter (deus grego chamado Júpiter pelos romanos) e outros deuses pagãos, tais como Dionício - Baco - deus da embriagues, Esculápio Sóter (deus da cura) cujo símbolo era uma serpente. Milhares de pessoas procuravam o templo de Esculápio e seus sacerdotes em busca da cura física. Nesse lugar as pessoas se deitavam ao chão e permitiam que as serpentes passassem sobre seus corpos para conceder-lhes a cura.

Em Pérgamo havia o mais antigo templo onde se praticava a adoração ao Imperador Romano. Pérgamo era a cidade onde o culto ao imperador era uma exigência mais radical.

Pérgamo também tinha uma enorme Bíblioteca com aproximadamente 200.000 rolos de pergaminhos (livros). A Bíblioteca de Pérgamo só perdia, em grandeza, para a Biblioteca de Alexandria.

Contam os historiadores que certo rei de Pérgamo, chamado Eumenes, no terceiro século antes de Cristo conseguiu trazer para sua cidade, Aristófanes de Bizancio, que era o bibliotecário de Alexandria. A intenção era fazer com que Pérgamo tivesse a maior e mais importante Biblioteca do mundo. Ptolomeu, rei do Egito, indignado, embargou a venda de papiros para Pérgamo tentando assim dificultar o projeto de Eumenes. Foi então que nasceu o Pergaminho, que nada mais é do que o couro de cabrito, carneiro, ovelha, alisado e encerado muito superior ao papiro que era extraído de uma planta que nascia nas margens do rio Nilo. O Papiro era parecido assim com o papel manteiga. O Pergaminho, entretanto, era mais forte, mais perene e os escritos neles registrados eram difíceis de serem adulterados.

Essa era a cidade de Pérgamo: Capital Imperal de Roma na Ásia Menor, sede do Culto ao Imperador Romano. Em Pérgamo era obrigatório cultuar ao Imperador Romano, com templos a deuses pagãos tão conhecidos, como Zeus Sóter e Esculápio Sóter e um centro cultural importante, pois possuía a segunda maior Biblioteca do mundo naqueles dias.
Era em uma cidade importante como essa que havia uma Igreja cristã.

A Mensagem de Jesus à Igreja:

Jesus conhece Pérgamo e sua Igreja que está ali (Provérbios 15.3 – Os olhos do Senhor estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons) e se refere à Igreja de Pérgamo elogiando sua fidelidade ao seu nome. Essa fidelidade ficou notória no martírio de Antípar. Segundo os historiadores esse cristão foi preso dentro de um bezerro de bronze que foi colocado sob uma fogueira. Ele morreu literalmente cozido, mas não negou sua fé.

Neste elogio que Jesus faz à Igreja Cristã de Pérgamo o Senhor destaca o fato de que essa Igreja se mantinha fiel ao seu nome, apesar de existir em um lugar onde “havia o trono de Satanás”. Não se sabe ao certo o que era esse trono. Não se sabe se Jesus está se referindo aos templos dos deuses Zeus Sóter, Esculápio Sóter, ou onde o Imperador era adorado como um deus.

A questão toda é que de todas as cidades onde o Imperador era cultuado, Pérgamo era aquela onde os cristãos corriam mais sério risco de morte porque essa cidade era nada mais nada menos do que a Capital do Império Romano na Ásia Menor (como já vimos).

Entretanto, a despeito disso a Igreja de Pergámo que resistia tanto a pressão de fora, começou enfrentar sérios problemas internos.

Jesus diz duas coisas a esse respeito: Jesus afirma que:

1ª) Havia na membrezia da Igreja Cristã de Pérgamo, gente que praticava os ensino de Balaão que ensinou Balaque, rei dos moabitas a armar cilada contra os Israelitas. Balaão não pode amaldiçoar o povo de Israel, mas deu algumas dicas aos moabitas de como eles poderiam enfraquecê-los espiritualmente.  

Os israelitas foram levados a comer carne oferecida aos deuses e a se prostituirem com as mulheres dos moabitas.

O povo moabita surgiu de um ato incestuoso de uma das filhas de Ló com ele depois deles terem fugido da cidade de Sodoma. Portanto, parece-nos que os moabitas cumpriam bem a sua sina, ou seja, era um povo voltado para a prostituição e inimigos de Deus. Tornaram-se inimigos, também do povo de Deus.

2ª) Jesus ainda exorta os crentes da Igreja de Pérgamo contra a admissão da seita dos nicolaítas que era possivelmente uma seita gnóstica que entendia que a matéria era má e que aos homens era lícito abusar da matéria, mesmo que isso implicasse em licenciosidade, forniacação e prostituição e adultério.

A intenção era enfraquecer espiritualmente o povo de Israel. A fraqueza espiritual acaba sempre por desembocar em frouxidão moral. Assim os israelitas se tornariam em presas frágeis nas mãos dos seus algozes moabitas.

Eram esses os problemas da Igreja de Pérgamo. Apesar de resistir em manter seu nome de Igreja Cristã, vivia a experiência de coxear entre dois princípios que eram, (1) ser fiel ao nome do Senhor Jesus, (2) mas ao mesmo tempo admitia toda forma de idolatria e licenciosidade como se isso fosse uma expressão do cristianismo.

A Igreja de Pérgamo estava dividida e uma casa dividida se torna fraca. A Igreja de Pérgamo experimentava uma rachadura de dentro para fora.

Exortação de Jesus:

Arrepende-te, isso é – mude de atitude, corrija o rumo, corrija a rota porque a colisão é iminente.

Se eles não fizessem isso, a punição seria severa. Jesus iria pelejar contra eles com a espada de sua própria boca, a espada que tem dois gumes.

Jesus não está falando de sua segunda vinda. Jesus está falando de vir espiritualmente até aquela Igreja e lutar contra eles.

Aplicação para hoje:

Precisamos estar atentos para que o mesmo não ocorra com a Igreja de Jesus hoje. Talvez você diga que os “evangélicos/protestantes não são idólatras como foram os da Igreja de Pérgamo.  Mas se você pensa assim é porque o seu conceito de idolatria é reduzido demais.

Não devemos entender idolatria apenas como a atitude litúrgica na qual adoramos a qualquer outro deus em lugar de adorarmos ao único e verdadeiro Deus.  Precisamos estar atentos para o fato de que qualquer coisa que coloquemos entre nós e Deus, isso se constitui em objeto de adoração.

E quais são essas coisas. Bem; eu fiz uma lista de quatro coisas que facilmente nos seduzem. Certamente há outras.

1.            Posição social.
Se temos tempo para cumprirmos com nossa agenda social e não temos tempo para cultivarmos nossa devocional individual, então estamos valorizando, adorando nosso status quo social em detrimento do nosso relacionamento e comunhão com Deus. Se você não tem tempo a sós com Deus no seu dia-a-dia, sua vida vai se esvaziar e você irá enfraquecer espiritualmente.

Se temos mais tempo para nossas reuniões sociais e negligenciamos, com facilidade, o serviço religioso público comunitário, então estamos adorando um outro deus e não o Deus que tem prazer em que nos reunamos para adorá-lo.

O mundo arma suas armadilhas e não são poucos os cristãos que caem nessa armadilha. Os cristãos são convidados pelos ímpios para suas programações aos domingos e muitos cristãos simplesmente deixam a comunhão dos irmãos no dia do Senhor para ter comunhão com o iníquo. O inverso deveria ser verdadeiro - deveríamos, nós como cristãos, convidar nossos amigos de trabalho, de escola, de academia e assim por diante, para vir à Igreja ouvir sobre Deus, principalmente no domingo, dia do Senhor.

Outra armadilha é o:

2.         Dinheiro.
 Jesus foi explícito ao dizer: “Não podeis servir a Deus e às riquezas”.


Essas suas palavras são a conclusão de suas considerações quando ele fala sobre o acúmulo de tesouros na terra. Jesus diz que nosso coração estará onde estiver nosso tesouro. Assim se nosso tesouro for Deus, nosso coração estará nEle. Se Deus for o nosso tesouro teremos prazer e regozijo nEle, mas se o dinheiro deste mundo for o nosso tesouro, caímos na armadilha da avareza e acabamos por desprezar a Deus e também aqueles que O servem.

Paulo diz que “o amor do dinheiro é a raiz de todos os males; e alguns nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores” (I Tim. 6.10).

Lembre-se da proposta de Jesus ao jovem rico que dizia querer seguir Jesus.

Lembre-se que Jesus disse que todo aquele que se dispor a ser seu discípulo deve saber que o Mestre não tinha onde reclinar a sua cabeça.

Não estou aqui advogando a pobreza patrimonial, o que estou dizendo é que muitos não percebem a armadilha que Satanás lhes arma ao fazer com eles se dediquem à busca do dinheiro assim como os tolos que acreditam haver um pote de tesouro em uma das extremidades do arco-íris. O problema não está em possuirmos dinheiro, mas sim quando o dinheiro nos possui.

O dinheiro causa falsa sensação de segurança e nos torna orgulhosos, assoberbados e jactanciosos.

Esse é o deus que precisa ser evitado.

Outro deus que muitos adoram é a:

3.         Carreira Profissional.
Tenho visto crianças que tem sido levadas por seus pais para todos os tipos de cursos: Natação, Inglês, Balé, Escola Formal, etc.. etc...

Creio que isso é bom, mas é interessante que muitos desses pais não trazem seus filhos à Escola Bíblica Dominical com a mesma avidez e zelo. Muitos desses pais não oram e nem leem a Bíblia com seus filhos.

Tenho visto jovens gastando enorme quantidade do seu tempo se preparando para entrar nas melhores universidades, para fazerem os cursos mais rentáveis.

Tenho visto jovens gastando e consumindo grande parte do seu tempo se preparando para os concursos públicos.

Não sou contra o bom preparo acadêmico, nem sou contra aquele que procura estudar para ingressar em um serviço público de acordo com seus dons e talentos.

Mas sinceramente, se você tem feito tudo isso às custas do reino de Deus, se você tem desprezado a Escola Bíblica Dominical, o convívio com os outros jovens da Igreja, e possível que você alcance seu objetivo, mas eu gostaria de dizer que você jamais será um profissional realizado.

CRISTÃOS EM PRIMEIRO LUGAR
O mundo está cansado de discurso. 

O mundo está cansado de   ouvir. 

O que o mundo quer mesmo VER.

O que tenho visto, com tristeza, são pessoas ocupando a maior parte do seu tempo investindo em seus estudos buscando um bom lugar ao sol no mercado de trabalho. Nada contra lutar por uma boa ocupação, mas não às custas do Reino de Deus porque o de que mundo precisa não é de profissionais cristãos e sim de cristãos profissionais. O mundo não precisa de médicos/cristãos, mas de cristãos/médicos. O mundo não precisa de advogados/cristãos, mas de cristãos/advogados. O mundo não precisa de engenheiros/cristãos, mas sim de cristãos/engenheiros. O mundo não precisa de educadores/cristãos, mas de cristãos/educadores e assim por diante. A Igreja não precisa de pastores/cristãos, mas sim de cristãos/pastores. O mundo quer ver que aquilo que professamos com nossos lábios encarnamos em nossas vidas.

A nossa colocação no mercado de trabalho não pode ser nosso deus, porque não deve vir em primeiro lugar.

Jesus disse que devemos buscar em primeiro lugar Reino de Deus e sua justiça.

Na matemática temos o enunciado que diz que na adição a ordem dos fatores não altera o produto, mas em nossa matemática com Deus, ele não pode vir em segundo lugar.

Sem que nos apercebamos estamos caindo na armadilha que é a excessiva preocupação com nossa colocação no mercado de trabalho, e muitas vezes sendo motivados pelo materialismo, pelo secularismo e pelo consumismo tão vigentes na sociedade hodierna.

Outra armadilha que Satanás nos impõe é o:

3.         Trabalho.
 Tem gente que morre de tanto trabalhar. Tem gente que morre de medo do trabalho. Ambas as atitudes são reprováveis, É preciso encontrar um equilíbrio, é preciso que nosso trabalho não nos roube o tempo com nosso Deus.

O trabalho não é uma maldição, pelo contrário é uma benção porque é por meio dele que colocamos o pão sobre a nossa mesa. Mas é preciso que tenhamos tempo para comer e saborear o pão.

O trabalho não é uma maldição, pelo contrário. É o trabalho que dá sentido ao descanso. Somente quem trabalha tem o direito de descansar. Mas é preciso trabalhar e descansar. A Bíblia diz que Deus descansou no sétimo dia. É claro que Deus não se cansou, pois ele é Deus. O que se pretende com esse enunciado é ensinar que assim como Deus parou, cessou sua obra considerando-a completa em seis dias, assim tem que ser comigo e com você. A Bíblia preceitua: “Lembra-te do sábado para o santificar”. (Êxodo 20.8). Deus ensina que no ciclo de sete dias da semana, seis você cuida dos teus afazeres e um você santifica, consagra a ele.

Os dias para trabalhar para nós são: segunda, terça, quarta, quinta, sexta-feira e sábado. O domingo é dia do Senhor. Se você trabalha nele você está roubando de Deus, e a Bíblia diz: Não furtarás. (Êxodo 20.15)

Quando o seu trabalho rouba teu tempo com Deus, então esse trabalho não vai te abençoar ainda que você se torne uma pessoa muito rica. Nunca haverá satisfação nessa riqueza.

Posição Social, Dinheiro, Carreira Profissional, Trabalho quatro objetos que idolatramos e que vão sorrateiramente entrando na vida dos cristãos e na Igreja.

Essencialmente não são coisas ruins, mas se tornam objetos de culto se os colocarmos entre nós e o nosso Deus. E são letais.

Interessante é notar que a Teologia da Prosperidade não é outra coisa se não a expressão mais exata dessa tendência em se viver na terra como se estivéssemos no céu de tal maneira que posição social, dinheiro, fama, glória, proeminência, são os anseios daqueles que se deixam seduzir por essa teoria que transforma o Deus Soberano em um mero utilitário.

A Teologia da Prosperidade tem outro Deus que não o da Bíblia. Seu nome é Mamon. Não dá para servir a dois senhores.....Já dizia Jesus.

Vale a exortação de Jesus à Pérgamo para a Igreja de hoje:

Arrepende-te, isso é – mude de atitude, corrija o rumo, corrija a rota porque a colisão é eminente. Se vocês não fizerem isso, a punição será severa.

Mas Jesus não falou só sobre a idolatria que se infiltrava para dentro da Igreja Cristã da cidade de Pérgamo. Jesus também falou sobre a prostituição.

A Igreja de Cristo de hoje precisa estar atenta para essa questão.

Vivemos em um mundo onde há um forte apelo para aquilo que é licencioso. Todos, crianças, jovens e adultos, são bombardeados todos os dias, em todos os meios e por todos os meios na questão do sexo.

Isso começa e entra em nossas casas de forma sorrateira. Começa com programas como Big Brother Brasil, A Fazenda e outros “reality shows” que de real mesmo só tem o forte apelo para a carnalidade.

Têm sido raros os discursos em prol da virgindade. Têm sido raros os discursos em prol da abstinência sexual antes do casamento. Chegou-nos aos ouvidos a história de um  ministro que está sendo processado simplesmente porque em um acampamento de jovens declarou, de forma clara e inequívoca, que não é pecado os jovens terem relações sexuais antes do casamento.

Quase todos os anos a Comissão Executiva do Supremo Concílio homologa a exoneração de Ministros que caíram no pecado do adultério.

O número de divórcios dentro da Igreja Cristã por conta do adultério cresce. O IBGE em sua última estatística concluiu que o percentual de divórcio é maior do que o de casamentos. O Pastor Josué Gonçalves, terapeuta da família diz que a apologia ao adultério é uma das razões do aumento no percentual de divórcio.

Com certeza essa tendência tem se infiltrado para dentro da Igreja se considerarmos a volatilidade nos relacionamentos entre os jovens. Namoro virou sinônimo de morar juntos. Agora não é mais namorado, mas sim namorido. O “ficar” é prática comum entre os jovens e isso não é muito diferente em se tratando de jovens que se declaram cristãos.

Idolatria multiforme e prostituição multiforme não podem existir em um ambiente onde Deus é Senhor.

Paulo escreveu: “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo como sacrifício, vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis (amoldeis) a este século, mas  transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”. (Romanos 12.1-2)

Conclusão.

Precisamos evitar a idolatria da - Posição Social - Dinheiro - Carreira Profissional - Trabalho ( e outros tantos). Precisamos ter coragem para lutar contra as paixões da carne e vivermos uma vida santificada. Paulo escreveu e com essas palavras finalizo minhas considerações:

Arrependamos-nos.  Paulo escreveu: “Finalmente, irmãos, nós vos rogamos e exortamos no Senhor Jesus que, como de nós recebestes quanto à maneira porque deveis viver e agradar a Deus, e efetivamente estais fazendo, continueis progredindo cada vez mais; porque estais inteirados de quantas instruções vos demos da parte do Senhor Jesus. Pois esta é a vontade de Deus; a vossa santificação, que vos abstenhais da prostituição; que cada um de vós saiba possuir o próprio corpo em santificação e honra, não com desejo de lascívia, como os gentios que não conhecem a Deus; e que, nesta matéria, ninguém ofenda nem defraude a seu irmão; porque o Senhor, contra todas estas coisas, como antes vos avisamos e testificamos, claramente, é vingador, porquanto Deus não nos chamou para a impureza, e sim para a santidade. Destarte, quem rejeita estas coisas não rejeita o homem, e sim a Deus, que também vos dá o seu Espírito Santo”. (1 Tess,. 4.1-8)

Que Deus nos abençoe e abençoe sua Igreja.

SEJA BEM-VINDO E BOA LEITURA!

Fico feliz em que você visite o Blog Conteúdo. Faço parte dessa comunidade de gente que gosta de escrever e expor o que escreve sem nenhum receio de ser lido e contestado. Fique a vontade nessa minha sala de leitura. Espero, sinceramente, que meus escritos ajudem você de alguma maneira, mas principalmente do ponto de vista espiritual. Se você quiser me ajudar ore por mim e peça a Deus que me mantenha firme na fé cristã. Se você não é um cristão como eu, eu gostaria de conhecer você e falar para você sobre minha fé. É só ir na seção dos comentários e fazer contato.

Um abraço.


FAMÍLIA.....

FAMÍLIA.....
O MAIOR PATRIMÔNIO DE UM HOMEM É SUA FAMÍLIA

FILHOS

FILHOS
QUERIDOS