domingo, 19 de janeiro de 2014

HUMILDADE


               
  Jesus disse: “Bem-aventurados os humildes porque deles é o reino dos céus”. 
(Mateus 5.3)

            Temos que convir que ser humilde é uma tarefa enormemente difícil. Ser humilde é algo que contraria nossa natureza. Paulo, falando sobre os aspectos práticos da vida cristã, escreveu: “Porque, pela graça que me foi dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um”. (Romanos 12.3)

               Eu confesso que luto para ser humilde e quando eu consigo algum progresso já me torno orgulhoso por isso. É comum ouvirmos alguns dizerem: - Eu sou uma pessoa humilde. Bem, particularmente penso que uma pessoa humilde não precisa dizer que é humilde. Suas atitudes, a forma como vive, como trata as demais pessoas ao seu redor, demonstram se ela é mesmo humilde.

               É comum confundirmos humildade com simplicidade, carência financeira, intelectual. É comum ouvirmos dizer: - Fulano (ou fulana) é tão humilde. Você viu em que casa ele (ela) mora? - Beltrano é humilde; não sabe nem ler. Ainda que possamos utilizar o termo humildade para se referir a pessoas assim, não é esse tipo de humildade a que Jesus se refere. Conheço gente muito pobre, orgulhosa e por outro lado conheço gente rica, humilde.

               A questão toda é que a humildade é aquela virtude que possui uma pessoa que de verdade reconhece que tudo o que é e que tudo o que tem é pura e simplesmente fruto da graça e misericórdia tão notáveis nos atos da Providência Divina. Aliás, uma pessoa verdadeiramente humilde, nunca se deixa seduzir pela inveja. Uma pessoa realmente humilde é aquela que se notabiliza por possuir um coração encharcado de terna gratidão, primeiramente a Deus e depois aos seus semelhantes. Uma pessoa humilde é aquela que anda com os olhos fitos naquele que é o maior exemplo de humildade – Jesus. (Mateus 11.28-30 – Fil. 2.5-11) Olhar para Jesus como mestre é o primeiro passo a caminho da humildade. Olhar nosso próximo nos faz arrogantes. Quando olhamos para Jesus, nos humilhamos em ver que aquele que tudo possuía, abriu mão de tudo, ainda que temporariamente, para agradar o coração do seu pai. O orgulhoso olha para fora, com altivez, mas a pessoa humilde tem os olhos voltados para dentro de si. A pessoa orgulhosa se deixa seduzir pelos elogios, mas o humilde tem os pés no chão e não se ilude.  A pessoa orgulhosa gosta de ser servida, de ser vista e reverenciada, mas o humilde serve e se notabiliza por respeitar e considerar até os que lhe são inferiores econômica/social ou intelectualmente. A pessoa humilde nunca faz um bem esperando receber algo em troca. Ela simplesmente faz o bem porque isso lhe é prazeroso e natural.

               Temos que confessar: somos seres em constante reconstrução. Quiçá, Deus em sua abundante graça, nos abençoe assentando esse fundamento do caráter cristão; a humildade. Então não teremos do que nos orgulhar.  Então saberemos melhor quando ouvir ou falar, dar ou receber, sair ou entrar, perder ou vencer, viver e morrer.

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

O QUE ESTARIA POR DETRÁS DE TANTA VIOLÊNCIA?

Poucas notícias têm sido tão repetitivas quanto essa: "Atearam fogo em um ônibus como protesto...". Todos os dias vemos esse tipo de informação sendo veiculado na internet, nos jornais, na televisão, nas emissoras de rádio. Além dessa estamos "nos acostumando" com estradas e avenidas bloqueadas, com os tais "rolezinhos" em Shopping Centers, com arrastão em praia ou mesmo em avenidas. Desde aquele fatídico episódio no qual alegaram estar lutando contra o aumento de R$0,20 nas passagens dos coletivos em São Paulo, até os dias de hoje, são notícias e mais notícias de violência, depredação, o surgimento de uma nova gang (mascarados).  Vivemos sob o signo do medo e da insegurança.

Se você não ficou horrorizado com as cenas de barbáries no Presídio de Pedrinhas, São Luiz do Maranhão, então lamento dizer, mas tua alma já está calejada. Eu fiquei!!!! E olha que do alto dos meus 59 aninhos de vida já vi muita coisa, inclusive muitas cenas daquele fatídico confronto na Casa de Detenção do Carandiru onde morreram centenas, não dezenas, como foi anunciado oficialmente. Quer cenas mais chocantes do que os corpos sendo retirados pelos caminhões de coleta de lixo? Mas essa de Pedrinhas na terra da família Sarney, foi filmado pelos próprios perpetradores e eles o fizeram como se estivessem expondo um troféu!!!!! A Internet se incumbiu de garantir a alta audiência. 

O que é possível dizer a respeito daqueles que atearam fogo no ônibus, lá mesmo nas terras dos Sarneys, onde uma menina de sete anos morreu queimada? As cenas são chocantes, também.

E os tiroteios entre gangs rivais nos morros do Estado do Rio de Janeiro. A cidade é maravilhosa mesmo, mas grande parte do povo que vive naqueles morros não tem nada de maravilhoso. De dia traficam drogas e de noite brincam de bang-bang. E o povo que vive entre os morros, ou próximos destes, no chão deitado e com os olhos fechados, não como quem dorme, mas como quem ora ou reza pedindo misericórdia para poder atravessar a ponte da noite e contemplar mais um dia. E parece que de dia, tudo volta ao normal. Os traficantes acobertados por parte dos moradores a quem presenteiam com as benesses que o Estado lhes sonega apesar da alta taxa de impostos, e outros meios com os quais o governo empobrece o assalariado e enriquece os políticos que a tudo assistem de camarote sem fazer qualquer coisa que o valha para proteger aqueles que lhes paga altos e injustificáveis salários.

Fiquei extremamente horrorizado em assistir as cenas nas quais um indivíduo, (recuso-me a chamá-lo de ser humano ou coisa que o valha) dar, me parece, quatro tiros e matar um outro porque, pelo que ouvi na reportagem, ele havia levado um tapa na cara. É realmente uma coisa abominável bater no rosto de uma pessoa, mas isso não justifica a desproporcionalidade do ato em represália, ou seja, sacar a arma e atirar à queima roupa matando covardemente o outro. E, segundo informou o âncora do programa, os pais do frio assassino, bancando de juristas, ainda tentaram justificar o ato impensado, repito, covarde, e passível da mais dura pena que houver no código penal. Isso prova que criaram muito mal o monstro a quem chamam de filho.

E o caso do motorista alcoolizado que atropelou, matou e arrastou um ciclista por seis quilômetros em Curitiba? As cenas são dolorosas demais. Duras de se ver. Foi revoltante ver o assassino quase sem forças cambaleando, entrar na viatura de polícia. E aí? Paga um "fiança" e volta para a vida normal? Dá as costas a a mãe, ao pai, à esposa, aos filhos, daquele que ele assassinou? E a vida continua de cachaça em cachaça, de cerveja em cerveja?  

Eu creio que é bom parar por aqui se não posso ser injusto com os demais facínoras, proscritos, bandidos e violentos, ao não citá-los.

A questão que proponho é a seguinte: O QUE ESTARIA POR DETRÁS DE TANTA VIOLÊNCIA? 

Falando como Pastor Presbiteriano, eu diria que é a falta do temor de Deus nos corações dos "seres humanos" (Provérbios 1.1-7). Talvez você pense que eu seja simplista demais!!! Mas eu duvido que uma pessoa criada sob a luz das Escrituras, com amor dedicado e disciplina do Senhor da parte dos pais, redundará em um ser do tipo que faz as coisas citadas aqui. Os pais estão dando tudo aos filhos (estudo, casa, roupas boas, e de marca, computadores, tabletes, celulares, carros, etc....). E isso não é, na essência, ruim!!!!! Quem pode dar ao filho o melhor, que dê. Mas dar tudo isso sem encharcar a alma do indivíduo de que há um Deus ao qual ele irá prestar contas dos seus atos, sem ensiná-los a viver sob a disciplina do Senhor, sem mostrar-lhes o caminho da responsabilidade individual e social, sem incutir em suas almas que o mais importante não é o que temos, mas sim o que somos, sem mostrar-lhes que os privilégios são a maior razão de sermos mais gratos ao Deus da Providência ao invés de nos deixarmos possuir pelo orgulho como se fossemos donos do mundo e o mundo tivesse que agradecer porque para aqui viemos, é um grave equívoco. Pais frouxos produzem filhos duros e pais duros produzem filhos moles, manipuláveis, influenciáveis. O equilíbrio está na Palavra de Deus. E nela que aprendemos a amar e temer a Deus. A maioria dos Salmos mostra que o homem que teme ao Senhor é o homem que anda nos caminhos do Senhor e o homem que anda nos caminhos do Senhor se satisfaz com bem pouco. Ele é feliz com a simplicidade. A ostentação é um seta com duas pontas: Ela seduz quem não têm e torna arrogante aquele que ela possuí.

Falando como cidadão eu diria que a IMPUNIDADE é insufladora da violência. Já passamos do tempo em que deveríamos ter coragem de imputar responsabilidade e punir as pessoas tenham elas a idade que tiverem. Já passou do tempo de aprovarmos a pena de morte, a prisão perpétua sem direito à condicional, de acabarmos com essa coisa de que um bêbado que mata no volante comete crime culposo e não doloso. Ora bolas, já não nos faltam maus exemplos de violência no trânsito por conta desses irresponsáveis ao volante? Já passou do tempo de ficarmos brincando de juristas com essa conversa de que o réu é primário. Ora o cara tem uma arma, leva um tapa no rosto, saca o maldito instrumento e mata o outro, sendo o assassino filho de advogados criminalistas e vai ser tratado como primário? Isso quer dizer que ele pode ter uma outra chance de matar? Ou seja, é sempre possível cometer o primeiro crime. Aqui vai uma contribuição do meu amigo e irmão Enézio Eugênio de Almeida filho quando, opinou nos seguintes termos: "E a vítima é sempre primária, sem nenhuma segunda chance". Mas é possível que uma pessoa seja alvo de roubos, furtos, assaltos ou tentativas de homicídio mais do que uma vez. Se sobreviveu foi pela pura graça e misericórdia da Providência Divina. Eu não entendo isso. Essa coisa de primário é muito ruim. Creio que podemos pensar em atenuantes, mas essa de primário é muita hipócrisia para o meu gosto. Então o cara mata, mas como tem emprego, residência fixa, se apresentou, prestou depoimento, assinou o BO, está acompanhado de advogado, pode responder em liberdade (e fugir do país como em alguns casos)? Outro ato hipócrita!!!!! 

O exercício da cidadania exige que conheçamos o mínimo necessário das leis que garantem nossos privilégios, mas também que deixam explícitas as nossas responsabilidades. Leis moles, cidadãos duros demais.......

Eu bem sei que nossas cadeias, nossos centros de detenção provisória e nossos presídios estão lotados, mas se é assim, vamos construir mais. E bem longe da sociedade. Presídios bem pertinho da urbanidade é uma burrice do tamanho de um elefante.

Ok! Você vai alegar que eu sou mais um revoltado de carteirinha, que eu não entendo nada de leis.....Não é bem assim, mas eu prometo tentar entender porque você pensa assim. Uma coisa nós temos que concordar; é melhor errar tentando do que cometer o pecado de nunca tentar e é esse o pecado predileto dos nossos governantes, ou seja, a covardia de quem vive solerte em suas mansões, com carros blindados e filhos estudando no exterior, enquanto nós aqui, nessa republiqueta, ficamos à merce dos facínoras que rondam nossas casas e vidas. 

Lamento dizer, mas a vida é dura para quem é mole e nesse país as autoridades são moles e os criminosos duros, as autoridades e a polícia são desorganizadas, mas os facínoras são tão organizados que até dos próprios presídios eles enviam ordens - e são obedecidos.

Falta o Temor de Deus e PUNIDADE. Creio que com esses dois ingrediente, aplicados em boa dose nossa sociedade seria um pouco melhor do que é.

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

REVELLION E GRATIDÃO


E então chegou a zero hora do dia 01.01.2014. Todos estavam na sacada do apartamento e com suas taças de champanhe nas mãos, se abraçaram e se beijaram desejando Feliz Ano Novo. Contemplaram os céus e viram o espetáculo pirotécnico. Fogos de todo tipo, de todo som e de todo tom. Pessoas na rua e em outros prédios se abraçavam emocionadamente. Cessado esse momento de barulho espetacular, os familiares se dirigiram até a mesa decorada de forma maravilhosa e onde lhes seria servida a ceia de passagem de ano.

Sentaram-se e o chefe do clã, o decano da família, pediu silencio para poder dizer algumas palavras. Ele disse que estava feliz por poder ultrapassar as cortinas que separavam o ano de 2013 do ano de 2014. Disse que sentia que os anos iam pesando sobre seus ombros, mas que isso não importava desde que ele pudesse continuar vivendo a experiência de suplantar as dificuldades e começar tudo de novo com Deus em sua vida. Disse do prazer de poder ter seus familiares ao seu lado em um momento tão singular como aquele. Desejou um feliz e próspero ano novo a todos e então se sentou enquanto os serviçais serviram o prato de entrada.

Os serviçais traziam em suas mãos baixelas e conchas de prata. Mas não havia nada dentro delas. Agindo como se tivessem servindo algo aos convidados, eles se retiraram. Todos se entreolharam admirados e com uma só pergunta em suas mentes: O que será que está acontecendo? É uma brincadeira? Ninguém ousava dizer absolutamente nada. Então o velho senhor ordenou que fosse servido o prato principal. Mais uma vez as baixelas e tigelas estavam vazias. Os serviçais, com seriedade fizeram os movimentos como se estivessem servindo um saboroso prato. Alguns até perguntavam: - Está bom assim, senhor. Bem, alguns dos familiares daquele anfitrião até começaram a rir, imaginando que o velho estivesse aprontando uma das suas. Mas a situação se agravou quando foi ordenado aos serviçais que servissem a sobremesa. O velho senhor pediu ao chefe dos serviçais que dissesse quais eram as opções e ele citou três possibilidades. Alguns, mais do que confiados pediram um tipo, outros pediram outro tipo de sobremesa e então foi solicitado que todos fossem servidos. Ocorreu o mesmo, ou seja, nada, absolutamente nada, foi servido.

Depois de alguns minutos, onde reinou o silêncio, o velho agradeceu a presença de todos, reiterou seus desejos de um Feliz Ano Novo e perguntou se eles estavam satisfeitos e se tinha gostado do que lhes foi servido.

Então, um dos filhos mais velhos daquele senhor perguntou em tom de protesto: - Papai o que está acontecendo? Onde está o jantar para o qual o senhor nos convidou? Permita-me perguntar: o senhor está brincando ou o quê? O velho perguntou: - A respeito do que você está dizendo? O filho respondeu: - Pai o senhor não nos serviu absolutamente nada. Por isso estou reclamando.

O velho, então disse: Ora no sentamos para comer e beber e o faríamos se algo realmente tivesse sido servido. Como nada foi servido vocês reclamam? A questão toda é que se tivéssemos comido e bebido de verdade todos se levantariam da mesa com o estômago cheio e alma mais cheia ainda de orgulho imaginando que comeram o que conquistaram com seus méritos. Todavia, não é bem assim. Esperei que qualquer um de vocês, meus filhos, pedissem, depois do meu discurso, que fizéssemos uma oração de gratidão a Deus pelo pão que recebemos todos os dias do ano que findou. Era assim quando vivíamos debaixo do mesmo teto. Mas, me parece, que mesmo tendo feito isso a vida toda, vocês não aprenderam a lição. Então meus queridos. Se não há gratidão também não pão. Entenderam agora o que sempre tentei ensinar?

Bem, o jantar será servido, mas nunca se esqueçam, e ensinem aos seus filhos que cada pedaço de pão, por mais simples que seja, é fruto da graça e misericórdia divinas. Ensinem a eles que cada prato de comida é manifestação do amor daquele que abençoa a colheita, que dá vigor e inteligência para o trabalho. Se todos aprendermos a reconhecer a providência divina em nos alimentar, e formos gratos, certamente sempre teremos pão e por mais simples que ele seja, irá matar a nossa fome.

Façam isso todos os dias do ano que começa hoje e por todos os anos que Deus em sua providência os permitir viver.

Então, oraram e agradeceram. Uma linda e saborosa ceia foi servida sob o manto da reflexão tão bem vinda no começo de mais um ano.

A todos os meus seguidores e leitores neste Blog eu desejo um Feliz Ano Novo com mesas abastecidas e corações verdadeiramente gratos a Deus.


SEJA BEM-VINDO E BOA LEITURA!

Fico feliz em que você visite o Blog Conteúdo. Faço parte dessa comunidade de gente que gosta de escrever e expor o que escreve sem nenhum receio de ser lido e contestado. Fique a vontade nessa minha sala de leitura. Espero, sinceramente, que meus escritos ajudem você de alguma maneira, mas principalmente do ponto de vista espiritual. Se você quiser me ajudar ore por mim e peça a Deus que me mantenha firme na fé cristã. Se você não é um cristão como eu, eu gostaria de conhecer você e falar para você sobre minha fé. É só ir na seção dos comentários e fazer contato.

Um abraço.


FAMÍLIA.....

FAMÍLIA.....
O MAIOR PATRIMÔNIO DE UM HOMEM É SUA FAMÍLIA

FILHOS

FILHOS
QUERIDOS