quarta-feira, 30 de abril de 2014

FAMÍLIA - JARDINS DE DEUS NA TERRA DOS HOMENS


Não há família perfeita, por mais que nos esforcemos. E o esforço é sempre válido, o que não é válido é entregar os pontos, desistir de lutar. A família é imperfeita porque todos os que a compõem são imperfeitos. A tarefa de cada membro é tentar se adequar e procurar o bem estar do grupo familiar, ainda que isso represente esforços, sacrifícios pessoais e particulares. O bem estar da família deve estar acima do nosso próprio bem estar pessoal.

Veja você o caso bíblico relatado na chamada Parábola do Filho Pródigo. Era uma família religiosa, mas não era perfeita. Isso fica evidenciado pelas palavras pretendidas pelo filho ingrato que decide voltar para casa – “Pai, pequei contra o céu e diante de ti...” (Lucas 15.18).

Podemos notar aqui que a semente, outrora semeada naquele coração, germinou sob as circunstâncias mais duras que a vida lhe impôs. Parece que a mesma hibernava naquele coração até que as duras provas foram como chuva serôdia sobre a terra seca, fertilizando a semente e a fazendo germinar. Assim como as torrentes do Neguebe fazem germinar as sementes, transformando deserto em jardim, o Espírito que inspirou a Palavra a fez germinar naquele coração transformando um jovem pretensioso em um homem humilhado e arrependido. O que os pais precisam fazer é semear no coração dos filhos. O Pai do Filho Pródigo fez isso!

O Pai do Filho Pródigo é o próprio Deus. Ele semeou a Palavra nos corações dos filhos. O filho mais velho é Israel, o povo alvo de sua revelação multiforme, receptáculo dos seus oráculos, teofanias, profetas e finalmente, o próprio Cristo. Todavia, parece que o filho mais velho insistiu em tentar, por seus próprios esforços, conquistar o coração do pai e o reconhecimento deste. O filho mais moço são os gentios. Aqueles que se afastaram da casa paterna e ficaram longe, abusando da graça comum do Pai celestial. Mas, na sua miséria, a consciência foi fustigada pelas doces lembranças de um dia no qual a casa paterna lhe oferecia segurança, conforto e alimento. Então, arrependido, decidiu voltar ainda que fosse (merecidamente) tratado como servo.

O filho mais velho queria ser filho por seus próprios esforços. Era vã sua imaginação! Tinha por certo que o pai lhe seria simpático. Já o filho mais moço sabia de seu total pecado e se satisfaria em ser tratado como um simples servo. Ambos estavam à mercê da graça, mas apenas o caçula a compreendeu e a acolheu em seu coração. Na verdade o filho ausente foi achado, mas o filho presente parecia perdido em sua vã pretensão. Veja você; não há família perfeita. O que há, são famílias onde os pais devem sempre, constantemente, semear a Palavra na esperança de que Deus, com sua graça faça cair do céu, graciosamente, chuva abundante, e que essa semente germine, floresça e frutifique.

Que Deus abençoe os pais e os filhos, jardins de Deus na terra dos homens.

               Rev. Mauro Sergio Aiello

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEJA BEM-VINDO E BOA LEITURA!

Fico feliz em que você visite o Blog Conteúdo. Faço parte dessa comunidade de gente que gosta de escrever e expor o que escreve sem nenhum receio de ser lido e contestado. Fique a vontade nessa minha sala de leitura. Espero, sinceramente, que meus escritos ajudem você de alguma maneira, mas principalmente do ponto de vista espiritual. Se você quiser me ajudar ore por mim e peça a Deus que me mantenha firme na fé cristã. Se você não é um cristão como eu, eu gostaria de conhecer você e falar para você sobre minha fé. É só ir na seção dos comentários e fazer contato.

Um abraço.


FAMÍLIA.....

FAMÍLIA.....
O MAIOR PATRIMÔNIO DE UM HOMEM É SUA FAMÍLIA

FILHOS

FILHOS
QUERIDOS