quinta-feira, 3 de abril de 2014

PERDÃO SENHOR! REAVIVA TUA OBRA DO DECORRER DOS ANOS.

Quero dizer que lamento muito ver a minha falta de compromisso e também a falta de compromisso de alguns cristãos com respeito à agenda divina.

Comecemos por analisar a questão que é colocar o Reino de Deus e Sua Justiça em primeiro lugar. Observemos a maioria dos cristãos hoje. Na verdade esses que se dizem cristãos. O que os leva à Igreja? Por que comparecem aos "cultos"? Não tenho nenhum receio em responder que muitos vão à Igreja, frequentam as reuniões por interesses materiais. Casa própria, carros, promoção profissional, prosperidade financeira e patrimonial. Parecem-se com aqueles que fazem a sua "fézinha" nas loterias da vida. Elas pensam e almejam, de uma hora para a outra, ver seu problema financeiro resolvido.

Não posso atacar aqueles que vivem um momento de dor e tristeza por causa de enfermidades e por isso procuram a Igreja para encontrar em Deus a cura para os males físicos. Muitos fizeram isso nos dias apostólicos. Muitos procuraram o próprio Jesus e muitos foram curados por Ele. É maravilhoso saber como Deus em Cristo mudou a vida de muitos cegos, paralíticos, endemoniados. É maravilhosa a passagem na qual um mulher que sofria de uma hemorragia, pelo simples toque nas vestes de Jesus foi curada. É maravilhoso imaginar as séries de mutações moleculares que ocorreram naquele momento em que a mulher tocou Jesus e ela acabou sendo miraculosamente curada. Hoje muitos procuram as Igrejas quando vivem dramas similares. Não posso condená-los, mas é interessante notar que essas mesmas pessoas davam de costas para a Igreja, ou qualquer ideia sobre Cristo e Deus, quando estavam com saúde. Assim me parece um tanto conveniente "ter fé" nessa hora.

Entretanto, dando uma olhada no panorama geral, é mais triste ver aqueles que exploram essas pessoas em um momento tão delicado de suas vidas. São os urubus de plantão esperando sordidamente o sujeito arrefecer, cair, para ser atacado, espoliado. Esses se parecem com aquele Simão de Atos 8 a quem em Samaria chamavam de O Grande Poder. Parece-me que ele se enquadrava naquele contingente sobre o qual Jesus disse: "Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi, explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade". (Mateus 7.22-23) Mas quando o evangelho foi pregado por Felipe, ali em Samaria, a máscara do ilusionista caiu e aqueles a quem ele enganava conheceram o verdadeiro poder de Deus. (Romanos 1.16,17)

Quero também deixar registrado aqui a minha tristeza em perceber como alguns cristãos se permitiram desanimar diante dos cuidados desse mundo. Em geral essas pessoas alcançaram um certo status quo sócio econômico e financeiro, moram em boas casas, têm bons carros, têm dinheiro para viajar para o exterior, tem casa no litoral e também propriedade em cidades refrescantes como Campos do Jordão de tal maneira que no verão estão na praia e no inverno estão na montanha. Antes de dizer qualquer coisa a esse respeito eu gostaria de deixar registrado aqui que não sou contra possuir essas coisas. O problema se instala quando essas "bençãos" possuem as pessoas de tal maneira que elas se esquecem de Deus e de sua Igreja, se alienam, vivem de desculpas para não se envolver com o reino de Deus, com missões, evangelização local e extra local, com liderança na Igreja onde são membros. São pessoas que passam a ser meros assistentes de cultos e de aulas na escola dominical quando não estão muito cansadas para ir à Igreja pela manhã. Pessoas assim vão à Igreja no Culto Vespertino, mas estão ali apenas de corpo presente, seu coração não tem prazer em estar naquele lugar. Na verdade essas pessoas desejariam ter alguma desculpa para não estar ali. O semblante dessas pessoas é um semblante de alguém que está precisando ser socorrida. Cantam por cantar, oram mecanicamente, não são muito atentas aos Sermões e depois do Culto não vêem a hora de voltar para suas casas. 

Como eu me entristeço quando vejo que alguns cristãos que outrora vibravam quando sabiam da conversão de alguém e que agora entram na Igreja, dizem estar ali para cultuar a Deus comunitariamente, mas nem sabem quem e quais são os crentes novos de sua comunidade. Essas pessoas se tornaram indiferentes, frias, sem ânimo. Elas vivem indo ao médico para cuidar de sua pressão arterial elevada, são diagnosticadas com algumas patologias psíquicas, outras patologias são de responsabilidade do stress, e elas vivem tomando anti-hipertensivos, ansiolíticos e antidepressivos. Elas ainda não se deram conta de que pessoas são mais importantes que coisas. Elas ainda não deram conta de que podem morar em uma mansão, mas que alguém verdadeira e legitimamente cansado dorme bem até em um colchão duro. Elas ainda não se deram conta de que ninguém pode dormir em duas camas numa noite e que quando estamos com fome, um prato de arroz e feijão com um ovo frito se torna um manjar. Elas ainda não perceberam que o muito que elas têm é fruto da misericórdia e graça de Deus e que não podemos abusar dessas coisas. 

Na verdade vivemos dias muito difíceis em que precisamos urgentemente de um real avivamento. Precisamos que Deus aqueça nossos corações com aquela chama que Ele mesmo acendeu no dia de nossa regeneração, no dia do nosso novo nascimento, de nossa conversão. Precisamos rever o estado em que nos encontrávamos antes de conhecermos Jesus como Senhor e Salvador e também perceber de forma nítida o caminho em que estávamos e o quanto caminhávamos velozmente para uma eternidade sem Deus. Precisamos recapitular o quão medíocre era nossa vida e existência naqueles tempos em quem andávamos sem Deus e sem esperança e não queríamos saber Dele, mas mesmo assim ele nos alcançou através da ação do seu Espírito Santo nos convencendo do pecado, da justiça e do juízo (Romanos 5.8). Precisamos renascer, precisamos de um revigoramento e de um despertamento espiritual. Precisamos, assim como necessitou Jonas, de um solavanco, de um sacolejo divino que nos tire desse sono mórbido no fundo do porão da embarcação de nossa vida e existência.

Outro dia, revendo algumas fotos dos meus tempos na década de 70 e 80 eu me vi mais jovem, mais cheio de sonhos, menos experiente musicalmente falando, mas com mais prazer em pegar o violão, compor e tocar. Eu me vi falando de Jesus para meus amigos de escola e debatendo com eles sobre o perigo da idolatria e sobre a mentira da reencarnação. Vi-me abrindo a Bíblia para eles e mostrando o que Deus dizia a respeito desses assuntos. Lembrei-me, em um pequeno espaço de tempo, nessas coisas que a mente humana têm de extraordinária, sobre algumas pessoas que conheceram Jesus por minha vida e instrumentalidade e essa visão do passado me trouxe muita alegria e até lágrimas em meus olhos. Oh! O quanto eu gostaria de poder reviver esse tempo!

Talvez você me critique dizendo que tenho uma visão bastante negativista. Mas eu estou convencido que essa é uma visão real e dura se ser encarada. Habacuque também olhou para o povo de Deus em seus dias e lamentou, reclamou e até esbravejou. Ele não podia entender como o povo da aliança com Deus podia viver de forma tão medíocre, tão violenta e tão alienada. A resposta de Deus foi surpreendente. Deus disse que iria punir seu povo. Sim, porque Deus disciplina aqueles a quem Ele ama. Fico então a pensar e orar para que Deus tenha misericórdia de mim porque eu preciso ser punido. Eu tenho uma aliança com Deus, mas me parece que não tenho feito bem a minha parte. E vejo que muitos outros estão contentes e felizes com seus momentos de conquista nesse mundo aqui, se esquecendo daquilo que Jesus disse, ou seja, de nada adianta ganhar o mundo e perder a alma.

Pai Santo. Sou grato pela salvação em Cristo Jesus, pelo perdão dos meus pecados, por sua Palavra e pela comunhão dos Santos. Quero pedir humildemente que me socorra e reavive tua obra em mim. Dá-me paixão pelas almas que se perdem, coloca em meus lábios um novo cântico de louvor, aconselha-me em tua Palavra e me alimenta nela. Senhor, dá que eu possa voltar ao primeiro amor e sentir a mesma alegria da salvação. Senhor me socorre e me ajuda. Em nome de Jesus teu filho. Amém.

Um comentário:

SEJA BEM-VINDO E BOA LEITURA!

Fico feliz em que você visite o Blog Conteúdo. Faço parte dessa comunidade de gente que gosta de escrever e expor o que escreve sem nenhum receio de ser lido e contestado. Fique a vontade nessa minha sala de leitura. Espero, sinceramente, que meus escritos ajudem você de alguma maneira, mas principalmente do ponto de vista espiritual. Se você quiser me ajudar ore por mim e peça a Deus que me mantenha firme na fé cristã. Se você não é um cristão como eu, eu gostaria de conhecer você e falar para você sobre minha fé. É só ir na seção dos comentários e fazer contato.

Um abraço.


FAMÍLIA.....

FAMÍLIA.....
O MAIOR PATRIMÔNIO DE UM HOMEM É SUA FAMÍLIA

FILHOS

FILHOS
QUERIDOS