sábado, 10 de maio de 2014

Bem-vindo, Bienvenido, welcome, Welkom, Ahlan wa Ahlan, Dobrodošli, Bienvenue, Herzlich willkommen, Καλός ήλθατε ( kalos ilthate ), Benvenuto, 歓迎, 환영 합니다 ,.......................

Eu quero que o Brasil seja, pela sexta vez, campeão do mundo de futebol. Afinal de contas, futebol é o esporte número um no Brasil. Há outras modalidades que já ganharam mais espaço (Voleibol e algumas modalidades no Atletismo, por exemplo), mas o futebol ainda é o de que o Brasileiro mais gosta, mais curte e mais pratica. Então, nada mais natural, assim como acontece com o basquetebol nos Estados Unidos, que o Brasil seja bem sucedido nesta Copa do Mundo.

Mas o que eu mais torço é para que o Brasil seja campeão na forma gentil, educada e civilizada com iremos receber as outras Seleções de Futebol, os turistas estrangeiros, os profissionais de outros países que virão dar cobertura jornalística a esse evento. 

Não estou dizendo que devemos nos esquecer dos temas mais pujantes de nossa realidade social e econômica. Não estou advogando um "vamos fazer de conta". Também não estou defendendo que nos deixemos seduzir pela política "pão e circo". Creio que o brasileiro já amadureceu nessa questão. Não nos deixamos iludir tão facilmente quanto o fazíamos nas décadas de 60, 70 e 80. O que espero ver é um país que saiba receber e tratar os turistas e profissionais que vem de outras nações com a mesma gentileza e fidalguia com que queremos ser tratados lá fora.

Assim seria de boa escolha que evitássemos agitações, passeatas, manifestações. O que pode o turista fazer para mudar o quadro político, social e econômico desse país que é de nossa responsabilidade? Como serão retratados os brasileiros nas mídias em suas diversas modalidades pelos jornalistas estrangeiros? Que impressão irão levar os turistas que para aqui fluirão nesses dias em que a bolinha irá rolar nos gramados das doze arenas que irão sediar essa Copa do Mundo de Futebol? 

O Brasil, e o brasileiro, não gozam de um bom conceito lá fora e nós muito bem sabemos que muito disso se deve porque aqueles que vendem turismo transmitem uma imagem equivocada do nosso país. A mulher brasileira em seu todo não está representada pela mulata que, em trajes mínimos, dança samba. As cidades brasileiras não são, como por exemplo muitos americanos pensam, uma selva povoada por indígenas incivilizados. 

O que é o Brasil, deverá ser visto mais de perto por aqueles que para aqui virão nessa Copa do Mundo e também daqui a dois anos, 2016, nas Olimpíadas. Não queremos ocultar nossas duras realidades sociais, políticas e econômicas. Entretanto, quando recebemos uma visita em nossa casa, damos ao que nos visita o lugar de honra, a atenção e o carinho que gostaríamos de receber se fossemos nós os visitantes. 

Assim, como brasileiro, e cristão, vou orar e empregar todos os esforços que estiverem ao meu alcance para que nessa Copa, mesmo se formos derrotados dentro das quatro linhas, sejamos campeões da hospitalidade e mostremos ao mundo o quão grande é o Brasil e o o quanto são notáveis todos aqueles que fazem, de fato, a grandeza dessa nação.





Sejam todos bem vindos, bienvenido, Welcome, Welkom, Ahlan wa Ahlan,  Dobrodošli, Bienvenue, Herzlich willkommen, Καλός ήλθατε ( kalos ilthate ), Benvenuto, 歓迎환영 합니다 ,   etc.....etc....

quinta-feira, 8 de maio de 2014

MÃE E FILHO


           Maria, mãe de Jesus e Jesus, filho de Maria, formam um notável exemplo inspirativo no relacionamento mãe/filho. Maria viu nascer seu filho e o acarinhou ao toma-lo em seu seio. Ela viu seu filho criança, adolescente e jovem. Todavia, Maria também esteve no momento mais cruento da vida, obra e ministério de seu amado filho, Jesus. Ela esteve aos pés da cruz. Aquele bebê agora é homem formado. Ele não está em um berço, mas cravado numa cruz. O quadro é de dor e profunda tristeza. Ele não merecia aquele julgamento e condenção ilegais e injustos. Ele não merecia, teologicamente falando, aquela cruz. E sua mãe assistiu a todo sofrimento do filho. Com certeza, chorou abundante e copiosamente. Como boa mãe ela estava ao lado do agonizante filho, porque afinal de contas uma mãe de verdade nunca abandona um filho, uma mãe de verdade morre, se for possível, no lugar do rebento que trouxe ao mundo. Uma mãe vai até as últimas consequências por causa de um filho.


               Naquele monte chamado Gólgota temos uma mãe aos pés da cruz e na cruz temos um filho sofrendo, sangrando e morrendo. E daquela cruz aquele filho, mesmo em dores artrozes e lancinantes, vê a mãe que chora tendo ao seu lado, dentre outras pessoas possíveis, João, o discípulo amado, irmão de Tiago, alguém que fazia parte de seu seleto grupo de intimidade no colégio apostólico. Ele a vê e contempla, também, uma mulher que sofre. Mas percebe, prezado leitor, o valor de um filho que ama? Ele, mesmo dolorido, e sofrendo, demonstra, humanamente, uma legítima preocupação com sua mãe e diz: - Mulher, eis aí o teu filho. Em seguida diz ao seu discípulo: Eis aí tua mãe.

               Temos aqui um notável exemplo do amor que vem do céu e que por isso vai além da razão, da dor e da humanidade. Temos aqui um exemplo notável de um amor que permanece mesmo quando todos fugem amedrontados e acovardados. Temos aqui um exemplo notável de amor leal e perene.

               No mundo, creio eu, ninguém ama mais do que uma mãe de verdade. E ser mãe é mesmo um notável privilégio. É nela que a semente que um dia será chamada filho ou filha é semeada. É nela que essa semente germina e se transforma em um ser e é no momento em que o primeiro filho nasce que nasce também uma mãe. É a mãe que mais pranteia quando um filho, contrariando a natureza, parte. Há um ditado que diz com sobriedade: “Uma mãe é mãe para sem filhos e cem filhos não é para uma mãe”. Bem, com exceção do filho Jesus.

Que o exemplo do zeloso filho Jesus, inspire os filhos de tal maneira que cuidem de suas mãe squando a idade as tornarem crianças  como eles um dia foram. Que os filhos olhem para suas mães com o mesmo amor e cuidado com que suas mães olharam para eles naquele saudoso dia do seu nascimento no qual os tomaram em seus braços e deram de si o precioso líquido da vida.  

Rev. Mauro Sergio Aiello

segunda-feira, 5 de maio de 2014

PARTIRAM NO ALVORECER DA VIDA


Tenho convivido com a experiência dolorosa da morte. Quero falar sobre alguns dos meus amigos que partiram na flor da idade.

O primeiro de que me lembro, e cuja morte bateu forte, foi a do Paulo. Jogávamos bola juntos e nos dávamos muito bem. Morreu atropelado por um caminhão.

Depois foi a morte de outro grande amigo de bola, um craque. Não me lembro agora, enquanto escrevo, o seu nome, mas tenho vivo na memória nossas caminhadas pelas ruas do Jardim Popular e a bola que batíamos juntos nos campinhos de futebol de várzea tão comuns naqueles dias. Ele morreu afogado em uma das lagoas que agora fazem parte do Parque da Zona Leste.

Perdi, também, um amigo de futebol e estripulias. Ele morreu vitimado pela Leucemia. Lembro-me de visita-lo e de sair de sua casa com meu coração partido ao vê-lo gemer de dor e do seu olhar pedindo socorro e eu não podendo fazer absolutamente nada. Partiu cedo, se levarmos em conta a média de vida do brasileiro.

A morte se aproximou novamente levando Jayrinho (Jayro Trench Gonçalves). Ah! Quantas lágrimas naquela madrugada do dia 15 de Abril de 1981. Passei a noite toda ouvindo as músicas do Quarteto The Imperials, um presente com o qual Jayrinho me presenteou. Pelo que me lembro ele tinha apenas 38 anos de idade. Um multimúsico, com um ouvido e voz afinadíssimos. Um cara anacrônico. Ele vivia, musicalmente falando, muito à frente dos seus dias. Um desbravador, um pioneiro. Quantas saudades de você meu querido! Quanta dor ainda sinto ao me lembrar de você.

Depois foi o Sergio Pimenta, mais precisamente no dia 12 de Agosto de 1987. Jovem, partiu com apenas 33 anos de idade, vitimado por um câncer. Não era amigo íntimo de Sergio Pimenta. Encontramo-nos por algumas vezes em lançamentos de discos e eventos musicais. Cara afinadíssimo, excelente violonista. Uma simpatia de pessoa. Sujeito simples.  Marcou uma geração toda com seu jeito jazzifico e bossa nova de fazer música cristã.

Outros amigos partiram na flor da idade: Pr. Sinval Carvalho Luz, (acidente automobilístico) Pr. Jorge Redher (08.11.2009), (câncer) Presb. Wanderley Gonçalves de Oliveira (02/10/1997), Pr. Roberto de Toledo Navarro e sua esposa, Josinete além da Nádia filha do casal (28.01.2003), (acidente automobilístico), Presb. Wellington de Oliveira Ramos (18.04.2014) (Câncer), Pr. Luiz Matos (câncer), Pr. Paulo Cesar da Silva, Pr. Carlos Alberto Chaves Fernandes (câncer).  

Todos jovens, muito jovens. Partiram no alvorecer da vida. Levaram consigo seus sonhos, seus projetos pessoais, suas dores, suas esperanças, suas canções, seus amores, seus segredos e lamentos, suas palavras ditas em tempo e fora de tempo, suas manias e costumes. Partiram, mas deixaram lembranças, doces e saudosas lembranças.

Aqui estou eu e me ponho a recordar dessa gente especial. Talvez você pense que eu estou doente e com algum problema mental. Eu não sei se você tem razão ou não. Eu sei o que sinto......e sinto um vazio terrível dentro de mim ao lembrar dessa gente. Eu sinto que o mundo empobreceu ao perder gente assim porque não vejo surgir talentos iguais a estes. Eu sinto saudades e dor e ao mesmo tempo uma enorme vontade de gritar bem alto – OBRIGADO SENHOR. EU AINDA CONTINUO POR AQUI.

Eu não sou, em absoluto, melhor do que a maioria desses que eu citei. Para ser mais verdadeiro e sem exagero, o que é tão comum em mim, eu sou bem pior do que a maioria destes, ou até do que todos estes, mas Deus de uma forma assombrosamente misericordiosa permite que eu continue vivo e com sanidade suficiente para me lembrar desses queridos que morreram tão jovens. Se fosse por mérito, eu é que deveria ter partido bem antes do que eles. (A lista seria enorme se citasse os meus chegados idosos que se foram).

Ah! Meu bom Deus e Senhor. Traz ao coração desse teu servo inútil um pouco do alento do céu. Traz ao meu coração um pouco da alegria e esperança tão necessários para poder continuar até onde a estrada da vida, traçada por Ti me permitir ir. E que eu seja um bom viajante do tempo, levado e conduzido por Tuas bondosas mãos. Que em teu plano, que não pode ser frustrado, eu possa continuar me lembrando destes e tantos queridos que já se foram, não com desespero, mas com gratidão por suas vidas que encantaram de uma ou de outra maneira, a minha vida. Ela seria muito pobre sem estes que partiram quando o sol começou a nascer lá no Oriente, quando o dia começava a despontar, quando começávamos a amadurecer juntos, eis que se foram da minha vida, mas continuam em minhas mais doces e gratas lembranças. 

Em nome de Jesus teu Filho, que morreu, igualmente jovem, mas por minha causa. Amém. 

SEJA BEM-VINDO E BOA LEITURA!

Fico feliz em que você visite o Blog Conteúdo. Faço parte dessa comunidade de gente que gosta de escrever e expor o que escreve sem nenhum receio de ser lido e contestado. Fique a vontade nessa minha sala de leitura. Espero, sinceramente, que meus escritos ajudem você de alguma maneira, mas principalmente do ponto de vista espiritual. Se você quiser me ajudar ore por mim e peça a Deus que me mantenha firme na fé cristã. Se você não é um cristão como eu, eu gostaria de conhecer você e falar para você sobre minha fé. É só ir na seção dos comentários e fazer contato.

Um abraço.


FAMÍLIA.....

FAMÍLIA.....
O MAIOR PATRIMÔNIO DE UM HOMEM É SUA FAMÍLIA

FILHOS

FILHOS
QUERIDOS