segunda-feira, 30 de junho de 2014

A BENÇÃO DO SOFRIMENTO

Ninguém quer sofrer. Eu não quero! Mas é lógico e óbvio que essa é uma aspiração tola e frustrante, porque cada um de nós, em medidas e proporções diferentes, sofremos. A questão toda, digo de antemão, não é se sofremos ou não, mas sim como encaramos esse nosso sofrer. 

Por certo temos que sofremos por nossa responsabilidade. Desobedecer as leis de Deus redundará, certamente, em sofrimento. Desobedecer leis naturais pode redundar em uma quantidade enorme de sofrimentos e sequelas. Lembro-me, para exemplificar esse caso, que certa vez devorei uma quantidade enorme de pêssegos, alguns ainda verdes, e o resultado foi uma tremenda "dor de barriga". Os sofrimentos, em muitos casos, são resultado de um erro de administração do nosso conhecimento e também da desobediência de alguma norma, regra ou lei. 

Mas há alguns tipos de sofrimentos que não são de nossa monta e responsabilidade. Como é possível que sejamos responsáveis por amarmos alguém com a maior intensidade, com nossas entranhas, e não sermos correspondidos? Isso dói demais. Mas afianço que essa dor não mata, pelo contrário, quem sofre porque ama se aperfeiçoa. Como é possível amar a lei justa e ver que muitos a desrespeitam e quebram? Isso também dói na alma da gente. Mas esse sofrimento também não é letal. Quem ama a justiça, principalmente nos dias hodiernos, sofre e sofre muito. 

Não adianta não querer sofrer. Agostinho, bispo de Hipona escreveu: "Deus só teve um filho que não tenha pecado, mas nenhum que não tenha sofrido". Isso, é óbvio, ele escreveu se referindo a Jesus o Filho do Deus Altíssimo e Clemente. Jesus não pecou, mas sofreu e o fez por causa dos nossos pecados. Seu sofrimento foi um benção, aliás a maior de todas as bençãos que os eleitos de Deus (Efésisos 1.3) poderiam receber. 

Quando pensamos em sofrimento, logo imaginamos algo com resultados funestos, mas não é assim. Um dia, por exemplo, meu filho foi diagnosticado com uma grave amigdalite. A Pediatra não teve dúvida; prescreveu uma dose de Peniclina. A famosa Benzetacil, 2.400.000 UI. O menino de apenas quatro anos tomou, sofreu a dor daqueles microcristais rasgando sua carne, mas apenas alguns dias ele já estava bom novamente, sem nenhuma dor, sem febre e podendo se alimentar. Veja, foi um sofrimento necessário e que redundou em benefício. O que dizer das dores (sofrimentos) de um parto natural? Ora, a mãe pouco se lembrará dele quando tiver seu rebento para amamentá-lo (o que dói também, principalmente no início da amamentação).

Queridos: Se quisermos ter suco de laranja temos que espremê-la. O mesmo ocorre com o limão. Não há outro jeito. Ah! Sim; é verdade! Vocês podem descascá-los, jogar em um liquidificador e batê-los, mas o usual mesmo é espremê-los para ter seu suco. O mesmo acontece comigo e com você. Deus nos espreme, nos aperta, para que possamos permitir que nossas vidas sejam abençoadoras a outras pessoas. As aflições da vida nem sempre são atos punitivos de Deus, mas muitas vezes essa é a Sua forma de nos tirar de nossa zona de conforto e nos usar como fontes de Suas bençãos. Confesso a você que é quando atravesso o mar tumultuado dos conflitos e aflições o momento em que olho com mais compaixão para o meu próximo, canto com mais doçura e paixão, prego com mais humildade e coração. Então, concluo que é melhor ser espremido pelas mãos de um Deus que tudo sabe do que apodrecer inteirinho na fruteira da vida. 

Vejam, por exemplo a história de Frances Jane Crosby (Southeast, Condado de Putnam, 24 de março de 1820  Bridgeport, 12 de fevereiro de 1915) também conhecida como Fanny Crosby, foi uma compositora lírica conhecida por tornar-se a mais prolífica autora de hinos sacros conhecida, a despeito de ter sido cega desde criança. Com notável facilidade em compor, algumas canções surgiam em poucos minutos. Utilizou mais de 200 pseudônimos para escrever mais de oito mil hinos, o que faz dela um dos maiores nomes entre os compositores cristãos. Seu primeiro hino foi composto aos 45 anos de idade. Muitas de suas canções encontram-se publicadas em diversos idiomas por todo o mundo.

Fanny nasceu em 24 de março de 1820 no município de Putnam, em Nova Iorque. Pouco depois disso veio a falecer seu pai. Quando tinha apenas seis semanas de vida ficou cega por causa de um erro médico. Esta deficiência lhe acompanhou o resto de sua vida, mesmo assim, Fanny não se deixava abalar pelo problema. Sua convicção cristã não lhe permitia a melancolia. Esta certeza está nas letras dos seus hinos. Ela também já desde sua infância dizia que tinha um pedido para o seu Criador. Ao entrar no céu, o primeiro rosto que ela gostaria de ver, era o do seu Salvador.

A perspectiva mais acertada para uma pessoa assim, seria o fracasso. Mas não para aquela menina, que se tornaria a mulher mais famosa da hinódia norte-americana. Chegou a ser muito conhecida por cinco presidentes dos Estados Unidos. Aos oito anos demonstrava seu futuro brilhante, quando já escrevia poemas. Aos quinze anos ingressou numa escola para cegos em Nova York, onde voltou depois para lecionar e passou o resto da sua vida. Nesta escola encontrou Alexandre Van Alstyne um músico, com quem se casou aos 38 anos, que também era cego. (Texto em itálico extraído da Wikipedia - a enciclopédia livre)

Quero incentivar você a analisar seu sofrimento. Se ele é resultado de decisões equivocadas, de transgressão da lei de Deus, de escolhas erradas e precipitadas, ainda é tempo de buscar em Deus o genuíno arrependimento e retomar o caminho contrário. É possível que você tenha que viver com as sequelas do seu erro, equívoco e pecado, mas esse é um preço inalienável a ser pago. Todavia, se o seu sofrimento é daquele tipo em que você sabe que faz parte de sua existência e do qual você não tem diretamente responsabilidade eu te aconselho a orar a Deus, louvá-Lo porque Ele vê você e  te faz suficientemente forte para suportar esse sofrimento e mais, muito mais; Ele está transformando o teu sofrimento em um meio pelo qual você dará o melhor de si mesmo e abençoar, com isso,  muitas pessoas ao teu redor. 

Quando Deus chamou Abrão ( que depois se chamaria Abraão), ele não prometeu uma existência isenta de sofrimentos, mas mesmo assim Deus disse a ele: "Se tu uma benção". (Gênesis 12.1,2) E ele o foi e tem sido até hoje, pois por sua descendência recebemos nosso maravilhoso redentor, Cristo Jesus o Senhor.

Que Deus nos abençoe!!!!!!!!

QUERO DEDICAR ESSE MEU ESCRITO AO CASAL MARCELE E FELIPE QUIRINO. NUNCA O SOFRIMENTO É TÃO GRANDE E MAIOR QUE O DEUS A QUEM AMAMOS E SERVIMOS. QUERIDOS: DEUS CONTINUE A SUSTENTÁ-LOS PARA A SUA GLÓRIA E HONRA DO SEU NOME.

Pr. Mauro Sergio Aiello
. 

terça-feira, 24 de junho de 2014

MEU NETO LUCAS

Não se sabe até onde vai a estrada da vida. Certo é que ela nos reserva muitas surpresas. Nessa minha caminhada eis que me deparo com mais um neto...Lucas. Nasceu com 3,285 Kg tudo em 48 cm de beleza. Sim, nasceu bonito. E nasceu berrando e mamando com um bezerrinho.

Foi emocionante vê-lo e tê-lo em meus braços. É um episódio a mais que denota a graça de Deus nessa minha jornada chamada vida. Louvo a Deus, Senhor de Tudo e de Todos (até daqueles que não creem em sua existência), Senhor da Vida e da Morte, um Deus Onipresente, Onipotente, Onisciente, Majestoso, Glorioso, Santo, Reto e Verdadeiro Juiz, tão cheio de amor que João o definiu com a expressão "Deus é amor", e mui Gracioso e Misericordioso.

Pensar que tudo que nos acontece é fruto do acaso é, em meu entendimento, a maior manifestação de insanidade espiritual. E o pior é que essa insanidade se manifesta através do orgulho porque ao pensar que tudo é fruto do acaso somos tentados a imaginar que somos os responsáveis únicos e diretos por nossas vitórias. A situação se agrava e produz graves patologias mentais porque quando se exclui Deus de nossas vidas, as derrotas são muito mais doloridas, pois elas são vividas e sentidas em um ambiente de total falta de esperança.

Lucas é manifestação da graça e da misericórdia de Deus em minha vida. Com ele somo cinco netos em minha caminhada. Eu sei que muitos que estão lendo essas minhas considerações podem ter muito mais do que cinco netos e a estes eu diria: Louvado seja Deus porque Ele te permitiu ter em sua jornada de vida muito mais do eu, mas é possível que eu chegue lá. Somente Deus sabe! Deus é clemente e poderoso!

Tenho mais netos do que filhos. Muito bom! Eu queria ter mais filhos, mas o alcance de minhas condições de lhes dar uma vida digna estava além de minhas possibilidades. Assim tive três filhos que vingaram (um partiu antes mesmo de vir ao mundo) e esses três filhos já me deram cinco netos com a chegada do Luquinhas. 

Ontem fui, na família, o terceiro a tê-lo em meus braços. O primeiro foi seu pai, depois sua mamãe, e depois eu. Orei ao Deus da Bíblia, não o deus que supomos existir, mas àquele que se revela especialmente na Bíblia. Eu agradeci a chegada do Lucas e pedi que Deus lhe fosse tão clemente, gracioso e misericordioso como tem sido comigo. Não sei até onde poderei estar ao lado do Lucas nessa estrada chamada vida e que ele vai percorrer. Creio eu que devo partir ao encontro do meu redentor e muitos dos seus remidos, a Igreja Triunfante, antes, muito antes, dele. Mas eu espero que Deus em sua graça me permita caminhar ao lado do Lucas (e do seu irmão Gabriel e primos, Sophia, Bernardo e Helena) por um bom trecho nessa estrada e juntos possamos contemplar as belezas das paisagens que Deus mesmo irá nos permitir ver. 

Lucas meu esperado e amado neto: Deixo esse escrito aqui porque aqui ele será mais perene. "Coroa dos velhos são os filhos dos filhos; e a glória dos pais são os filhos" (Provérbios 17.6). 

Enquanto eu viver irei orar por você. Irei sempre agradecer a Deus por sua vida e pedir ao Deus de nossa família que te faça um homem de caráter, justo, correto, alguém cujas palavras sejam poucas, mas suficientes, alguém que honre seus pais e seja um servo do Deus Altíssimo. Espero que você aprenda que o não de Deus não implica em que Ele não te ame, muito pelo contrário, e que você tenha fé para continuar porque é aí que se mostra que se crê para a vida eterna. 

Enfim Lucas, querido e amado.....que tua estrada seja longa, longa, longa e ilumine tudo e todos à tua frente e ao teu redor, e lá no fim, quando você ultrapassar a linha de chegada quando todos nós, vovôs e vovós, formos apenas lembranças em teu nobre coração, possamos nos encontrar em um lugar de grande alegria como foi esse dia em que você deu seus primeiros passos ainda que em nossos braços.

Deus te abençoe meu amado neto......E que Ele te seja teu Guia e Salvador na jornada da vida.

quarta-feira, 18 de junho de 2014

TAENIA SOLIUM - A SOLITÁRIA

             
A verdadeira e cristã amizade resiste a todas as provas simplesmente porque suas bases são bíblicas. A amizade entre irmãos em Cristo não se fundamenta em princípios humanos, pura e meramente, mas sim em princípios bíblicos cristãos com o o amor, a sinceridade, a verdade e o perdão. 


Disse Jesus“Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros”. (João 13.35). Se você ama alguém e não ama outrem, você não ama nem um e nem outro. Em minhas observações tendo aprendido que aquele que ama assim, na verdade não ama. O que ele tem é afinidade. O seu relacionamento com aquele que ele diz amar é de cumplicidade e não de verdadeira amizade.


Certa vez recebi um casal em minha casa e na conversa que tiveram comigo revelaram que estavam ali para me alertar sobre uma pessoa com a qual tínhamos amizade e que frequentava nossa casa. No final disseram que se eu desejasse ser amigo deles eu deveria deixar de lado a amizade com aquela pessoa. A questão toda é que eles haviam tido um problema de relacionamento com ela e não “acertaram as contas” como deveriam ter feito. Lamentei e disse a eles que, ao invés de tentar me colocar contra aquela pessoa (Prov. 6.16-19) eles deveriam dar um tratamento bíblico ao problema de relacionamento com a pessoa em questão (Mateus 18.15-35). Perguntei a eles o quanto eles amavam aquela pessoa, de verdade. A pergunta está sem resposta até hoje.


Muitos problemas entre nós cristãos e membros de Igreja reside no fato de que não usamos a Bíblia como deveríamos usar no trato dos conflitos em nossos relacionamentos. Somos sempre tentados a envolver outras pessoas ou simplesmente fazemos voto de cerrar os lábios e não tocar no assunto. Uma pessoa doente não pode simplesmente esperar que o silêncio em relação à sua enfermidade irá produzir cura. Pelo contrário! A experiência tem mostrado que o silêncio ou o envolvimento partidário de outras pessoas, agravam, em muito, a questão. No caso da Igreja quebra-se a unidade. Não estou me referindo a pequenos “problemas”. Eu já fui ofendido inúmeras vezes, mas simplesmente entendi que o melhor a ser feito era orar e perdoar o ofensor. Todavia, quando o problema é grave, afeta famílias e a saúde espitual, tira o ânimo e o prazer em servir a Deus e ao próximo com os nossos dons, devemos seguir o que diz a Biblia.


Ao que me parece há situações que, quando não são tratadas adequadamente, são como o parasita chamado Solitária (Taenia Solium). Se ficar um pedacinho, ela volta a crescer. Meu conselho a todos é que sigam as orientações do Mestre dos Mestres, Jesus Cristo, naquilo que lemos em Mateus 18.15-35, Gálatas 6.1-5. O tratamento deve ser cristão. Não é fácil! Mas é assim que tem que ser. Perdão deve ser pedido e perdão deve ser dado, sem cerimônias ou constrangimentos. “Ensinaram-nos bastante que devemos perdoar nossos inimigos. Creio que já é hora de aprendermos a perdoar nossos amigos”. (Cosmus, Duque de Florença). Você sabia que a Taenia Solium (Solitária) pode sair pela boca? Pois é; questões não tratadas biblica e cristãmente irão sair pela boca em forma de ironia, crítica ou violência verbal. Afinal das contas a boca fala do que está cheio o coração.


Trate a questão e acabe hoje com o problema, antes que o problema acabe com você.


quinta-feira, 5 de junho de 2014

LEI DAS PALMADAS - TAMBÉM CHAMADA CAMELOFAGIA

O quão estranho é nosso mundo. Bem, sempre foi estranho, desde que o homem, querendo ser Deus, pecou desobedecendo e sendo fragorosamente reprovado no teste a que foi submetido. Ah! Ok! Já sei,! Você não acredita nessa historinha de Adão e Eva. Compreendo! O que eu não compreendo é que você não tenha nenhuma outra explicação para o pecado, ou o mal que impera nesse mundo tão sofrido e tão caotizado. Ah! O mundo não é mal? Ah! Esse papo de pecado é coisa de crente? Mas a questão continua sendo, do TEU ponto de vista inexplicável. Como explicar um camarada que mata um zelador, serra o corpo da vítima, ateia fogo nele? E o caso do menino lá no Rio Grande do Sul que, ao que tudo indica, foi morto pela "madrasta"? E aquele caso da menina que foi jogada do seu apartamento e veio a falecer. E por aí vai. Só para falar de Brasil. Como explicar isso? Que nome você, que não é CRENTE, dá para essas coisas e outas até piores, como, por exemplo genocídio dos judeus na segunda grande guerra? Quero antecipar e dizer, meu prezado leitor, que vai ser difícil qualificar essas coisas sem chamá-las de mal, pecado, transgressão. 

Hoje damos de cara no Brasil com uma lei que é apoiada pela Xuxa. Senhoras e Senhores; pela Xuxa!!! Ela foi lá na Comissão de Direitos Humanos do Senado brasileiro para "dar uma força" na aprovação de uma lei que qualifica palmadas como ato de violência contra a criança. Mas como pai, e avô, eu repudio sua presença lá. Não é necessário que ela compareça!!!! Na verdade ela não deveria aparecer MESMO. Mas foi, com a maior cara de pau que só nesse país se admite. Bem, do jeito que anda o mundo, nem posso dizer que em outro país não aconteceria o mesmo. Mas que é medíocre, isso é, aconteça onde acontecer.

Primeiro que o Brasil não precisa dela em Comissão nenhuma nem do Senado, nem do Congresso etc...Isso é chamar nossos políticos de incompetentes o que eles não são. Se são corruptos é outra conversa, mas ninguém faz o que muitos deles fazem, e ficam tanto tempo lançando mão do erário público sem serem punidos  (isso me arremete ao lamentável episódio daquele tal de João Alves de Almeida, Deputado Federal oriundo de Maceió e que ficou no Congresso de 1963 a 1994 - 31 anos - e foi obrigado a renunciar porque não tinha como justificar a sua fortuna alegando que havia sido premiado aproximadamente 200 vezes em bilhetes de loteria). Sim, são competentíssimos. Lamentavelmente competentes, para o que não presta. Portanto, inteligência não lhes falta, o que lhes falta é honra, probidade e caráter. Há poucos que são honestos, honrados, dignos, verdadeiros brasileiros, mas são poucos, muito poucos. Por isso a Xuxa poderia ter ficado em sua mansão cuidando dos seus bichinhos, lavando o rosto com água de coco e cuidando de sua beleza, essa sim inconteste.

Segundo: há muitas, milhares senão milhões de mães que poderiam se sentar ali naquela mesa com as "autoridades" mediadoras dos trabalhos e debates daquele Comissão de Direitos Humanos. Mas quem é se sentou ali? Ela, a "rainha dos baixinhos" (a Globo é mesmo fenomenal para criar rótulos). Sim ela! A moça que é um exemplo no trato com as crianças. Isso é uma mentira deslavada. Ela na verdade nunca gostou de criança e isso todo mundo está careca de saber. Ela, com toda sua grana, é mãe de uma filha só e é criada com toda pompa na condição de filha de uma mulher que enricou de forma. no mínimo estranha, porque falando sinceramente, a sua beleza é sua única virtude; talento como apresentadora e cantora, ela não tem, e só os mais esdrúxulos pensam o contrário. Ela só melhorou depois que foi para a Globo porque sabemos nós a Globo é uma escola extraordinária. Lá ou você aprende ou é descartado rapinho e sem piedade.

Terceiro: a lei da palmada é uma lamentável equívoco. Quantas leis precisam ser revistas, outras precisam ser criadas e gasta-se tempo e energia com algo que já é regulamentado. Violência tem qualificação no Código Penal. Violência física já tem regulamentação. Se um pai ou mãe, ou mesmo ambos, impingem flagelos aos seus filhos (e há uma quantidade enorme de violência) eles devem MESMO serem julgado, condenados e penalizados. Mas equiparar umas palmadas, umas varadas. umas chineladas com violência é chamar todo brasileiro de idiota, imbecil e medíocre. Meu Deus do céu...vou dizer em letras garrafais 

apanhei inúmeras vezes dos meus pais


e sempre agradecerei o que eles fizeram por mim, mesmo sabendo que as vezes eles exageraram na dose. Recordo-me de que apanhei uma vez sem merecer. Meu pai me bateu. De madrugada ouvi a conversa de minha mãe com meu pai. Ela disse a ele em italiano: - Vincenzo, você errou em bater no Maurinho. Ela não fez absolutamente nada. Então se fez silêncio e depois ouvi meu pai chorando e dizendo a minha mãe: - Landa (Yolanda), espero poder viver para poder pedir perdão a ele. E foi exatamente o que ele fez logo de manhã. Ele me acordou. Sentou-se bem de frente para mim. Pediu que eu olhasse para ele e com lágrimas (seus olhos azuis eram lindos demais), me disse: - Maurinho me perdoe por eu ter te batido sem que você merecesse. Eu te amo. Ele me abraçou e me beijou.  Em meu ponto de vista que, modéstia a parte, é muito mais abalizado do que o da tal Xuxa, o que esses políticos estão fazendo é o mesmo que Jesus disse a respeito dos fariseus na religião judaica dos seus dias. "Líderes insensíveis! Pois coais o pequeno mosquito, mas engolis camelos". (Mateus 23.24 BKJ)

Vejam vocês os camelos que Xuxa e esses demagogos políticos brasileiros engolem:

1. Onde está o trabalho para que os pais possam alimentar seus filhos, comprarem roupas, terem boa moradia e dignidade? Essas coisas os senhores políticos e dona Xuxa não discutem com seriedade. Ô santa hipocrisia. Eu me entristecia em ver como meus pais se humilhavam para poderem alimentar a mim e meus irmãos sem falar no sacrifício para nos educar.

2. Onde está a Educação? Os bilhões ou trilhões que são destinados para a educação nunca chegam na Escola. Quer maior violência, Dona Xuxa e Srs. Políticos hipócritas, do que ter pais que são mortos nas escolas por "crianças"? Educadores, muitos deles, são pais. E as tais crianças (adolescentes) agridem e matam esses pai e eles vão para a Fundação Casa e são tratados com pão de ló. E aí? Você já pensaram em punir esses adolescentes que matam os pais. E as carteiras onde as crianças "sentam"? E a sala de aula onde "estudam"? Bem, vão engolindo aí esses camelos, senhores, mas lembrem-se de que terão de prestar contas a Deus.

3. Onde está a Saúde? Não é violência ver crianças sem um atendimento médico que lhes garanta sobrevida? É verdade que o percentual de crianças que morrem antes dos dois anos diminuiu, mas ainda muitos morrem depois dos dois anos por falta de atendimento médico adequado. Isso sim é violência!!!!!! Engulam mais camelos!!!!

Não se trata de "um erro não justifica o outro". A questão aqui é de saber trabalhar prioridades. Evidentemente que esses três itens (trabalho, educação e saúde) são muito mais prioritários do que gastar dinheiro e tempo com essa lei, no mínimo medíocre já que existe lei contra violência de qualquer tipo e em qualquer segmento. Isso é degustar dromedários e coar mosquitos, isso sim.

Há mais, muito mais.....camelos digeridos nos restaurantes requintados de Brasília onde, vergonhosamente tudo termina em degustação e o prato que até era a pizza acabou tendo a dura competição dos camelos.

Senhores Senadores, e sra, srta (sei lá) Xuxa, tenham um pingo de juízo para coar os camelos porque são eles que irão fazer com que o "povão" mais cedo ou mais tarde decida vomitar vocês porque essa hipocrisia já está causando uma insuportável náusea.

SEJA BEM-VINDO E BOA LEITURA!

Fico feliz em que você visite o Blog Conteúdo. Faço parte dessa comunidade de gente que gosta de escrever e expor o que escreve sem nenhum receio de ser lido e contestado. Fique a vontade nessa minha sala de leitura. Espero, sinceramente, que meus escritos ajudem você de alguma maneira, mas principalmente do ponto de vista espiritual. Se você quiser me ajudar ore por mim e peça a Deus que me mantenha firme na fé cristã. Se você não é um cristão como eu, eu gostaria de conhecer você e falar para você sobre minha fé. É só ir na seção dos comentários e fazer contato.

Um abraço.


FAMÍLIA.....

FAMÍLIA.....
O MAIOR PATRIMÔNIO DE UM HOMEM É SUA FAMÍLIA

FILHOS

FILHOS
QUERIDOS