sexta-feira, 31 de julho de 2015

A MORTE JÁ MORREU PARA VOCÊ?

É triste ter que conviver com a morte. Ela é uma intrusa, uma estranha figura que nos assusta e nos aterroriza. Sim nos aterroriza porque o oposto de morte é vida e nós fomos criados para viver e viver abundante e eternamente.

Nós os cristãos sabemos como a morte se tornou uma experiência tão avassaladora. Eu fico imaginando o que Adão deve ter entendido quando Deus o Criador lhe disse que se ele desobedecesse e comesse da árvore do conhecimento do bem e do mal ele morreria. Sim, é estranho porque a morte era totalmente estranha à realidade dos nosso primeiros pais. Eles viviam em um estado de perfeição e de total harmonia, paz, em um perfeito ecossistema. Morte não era uma experiência que eles conheciam como nós conhecemos. Mas foi isso que Deus disse: "porque do dia em que dela comeres, certamente morrerás" (Gênesis 2.17b)

A boa e sadia teologia diz que a morte a que Deus se referiu acontece em três dimensões. 

A primeira dimensão é a morte espiritual, ou seja, a alienação e a quebra no relacionamento do homem com Deus. Até aquele dia em que o fatídico episódio da queda ocorreu, o relacionamento do homem com Deus era perfeito porque o perfeito homem tinha livre acesso ao Deus todo santo. O pecado quebrou esse relacionamento, fraturou a comunhão. O homem morreu espiritualmente. Podemos dizer que vida é comunhão com Deus. Quanto mais intensa for essa comunhão, quanto mais íntimo o homem for de Deus, mais vida ele desfruta. 

A segunda dimensão é a morte física. O homem teria seu tempo limitado sobre a face da terra. A ciência pode lutar para aumentar o tempo de vida do homem sobre a face da terra, mas quando a morte vem ela interrompe ou acaba com toda empáfia e arrogância dos cientistas. Os cientistas podem determinar a causa mortis, preencher o atestado de óbito, mas no final mesmo, a morte física é resultado do pecado. (Romanos 6.23)

A terceira dimensão é a morte eterna. Mas não pense você que por morte eterna deixamos de existir como os aniquilistas assim pregam. Em absoluto! Morte eterna é um estado de existência tão pobre, tão sofrível, tão terrível, tão  trevosa, tão angustiante, que o sujeito gostaria mesmo de ser aniquilado, mas ele existirá pela eternidade numa experiência chamada inferno. (Eclesiastes 3.11; 14).

Tenho convivido intensa e dolorosamente com a morte nos últimos dias. Quatro mortes e três sepultamentos. Não foram fáceis. Por mais que você pratique falar em Cultos de Gratidão ou, Ofícios Fúnebres, você jamais sente prazer em fazer isso. É doloroso ver pessoas chorando por seus entes que se foram levados por essa intrusa chamada morte. Sabemos que a morte como salário do pecado Jesus já a morreu por nós, mas mesmo assim continuamos experimentando a morte que nos separa dos nossos entes queridos, esposas, esposos, filhos, netos, genros, noras, cunhados, cunhadas, irmãos em Cristo e assim por diante. Creio que devemos chorar com os que choram as perdas irreparáveis de seus queridos que partem deixando uma enorme saudade em nossos corações.

Mas há nos corações daqueles que têm Jesus como Salvador e Senhor um alento, uma esperança, uma luz que brilha que transforma tristeza em esperança. Sim, aqueles que são de Jesus, aqueles que amam a Deus, creem e observam sua Palavra, são possuídos por um sentimento de regozijo diante dessa intrusa - a morte. Estes têm a mais absoluta certeza de que irão morar com o Deus Criador e Salvador em uma dimensão que nem olhos viram e nem ouvidos ouviram; aquilo que Deus lhes preparou. 

Há nos corações daqueles que têm Jesus como Salvador e Senhor uma certeza inquebrantável de que a morte foi derrotada quando Cristo morreu por eles naquela cruenta cruz. Qual é a maior prova disso? A ressurreição! 

Jesus ressuscitou porque Deus ao olhar a obra de seu Santo Filho a considerou Perfeita. O homem é totalmente incapaz de resolver o seu problema com Deus. Ele continua pecador. Ele não pode se salvar. Ele precisa de um salvador. A crença na doutrina da reencarnação é totalmente infantilizada quando passamos, pela fé, a crer na beleza da Doutrina da Ressurreição. Só a doutrina da ressurreição pode trazer o alento que os corações precisam diante da morte. 

Jesus ressuscitou para ser o primeiro dentre aqueles que ressuscitarão no glorioso dia de sua volta e o farão para a glória eterna. Assim como foi com Jesus será, também, com todos aqueles que creem nele. Não há nessa vida aqui mais deliciosa verdade do que essa. É como se Jesus, ao sair daquele túmulo, dissesse aos que nele creem: Follow me! Ele, Jesus, abriu um novo e vivo caminho para os que creem.

Para aqueles que creem Jesus venceu a morte, ele matou a morte. Choramos os que se vão, mas olhamos além, olhamos para o glorioso dia no qual Jesus voltará e eu creio que as lágrimas de tristezas não mais correrão por nossas faces. Creio que será um glorioso e incomparável dia que  se contraporá ao dia em que nosso primeiros pais foram expulsos do Jardim do Éden, pois nesse dia os ressuscitados serão convocados a habitar novo céu e nova terra. Aleluia,

sexta-feira, 24 de julho de 2015

IRENE FAUSTINI GARCIA - UMA HISTÓRIA QUE NÃO PODE SER ESQUECIDA


Nasceu em Pirajuí em 24 de Agosto de 1939. Tempos de Guerra Mundial, ansiedade e apreensão. Cresceu, tornou-se menina, adolescente/jovem. Conheceu Antonio, casou com ele, tornou-se mulher. Gerou filhos: Márcio, Evandro e Luiz Henrique. Três meninos aos quais dedicou sua vida. Sacrificou-se por eles isso é notório. Quem conviveu com Irene Faustini Garcia foi testemunha desse amor desmedido que só podemos encontrar no coração de uma mãe de verdade como verdadeiramente era Irene.

Mulher virtuosa, edificou seu lar criando seus filhos nos caminhos do Senhor. Se tornaram homens de bem, casaram e lhe deram quatro lindos netos. Gabriel, Júlia, Isabela e Letícia. A alegria pela vida aumentou com a chegada de cada neto.

Ovelha querida e dedicada. Sempre declarando seu amor pelo Pastor. Eu quero publicamente agradecer. Foi difícil vê-la no hospital onde ela me disse: - Ah! Reverendo, que saudades da Igreja. Então foi transferida para a UTI de onde partiu ao ouvir o chamado do Mestre que por ela deu Sua vida.

Neste ano não terei meu bolo de maça que ela sempre fazia em meu aniversário e me entregava em casa. Mas o gosto ficou na memória e a gratidão também.

Irene se foi. A cortina se fechou e o crepúsculo chegou. O sol se colocou por detrás da montanha. Irene agora é mais um livro biográfico na biblioteca da vida. Vez por outra eu vou lê-lo e me lembrar do que importante ela é em minha vida.

A Deus toda Glória por vida tão regenerada e preciosa.

sexta-feira, 17 de julho de 2015

AS REDES SOCIAIS. NEM TUDO QUE CAI NA REDE É PEIXE

Facebook? 

Interessante! Se você colocar no Google Tradutor a palavra Facebook no inglês esperando uma tradução para o português, esquece. Não há tradução! Facebook em inglês é Facebook em português de tão popular que o termo parece ter se tornado. Mas se você colocar em Português os termos Rosto Livro, em inglês você terá exatamente a tradução em inglês que é Facebook.

Hoje eu quero colocar você, cristão, de cara com o Facebook, mas com o Book dos Books em suas mãos; a Bíblia Sagrada.

O Facebook foi criado por Mark Zuckerberg e por seus amigos de faculdade, Eduardo Saverin, Dustin Moskovitz e Chris Hughes. Foi fundado em 04 de Fevereiro de 2004 e era restrito ao uso dos alunos da Universidade de Harvard, em Boston, acabou sendo aberto para uso de outras universidades em Boston, para a Ivy League e a Universidade de Stanford.  Em 4 de outubro de 2012, o Facebook atingiu a marca de 1 bilhão de usuários ativos, sendo por isso a maior rede social na internet em todo o mundo.

O Facebook é considerado o maior site de relacionamento social no ambiente do ciberespaço. É utilíssimo para aproximar pessoas que vivem a milhares de quilômetros de distância. Conheci muitos que são membros do Facebook que relataram terem encontrado parentes e amigos com os quais haviam perdido o contato há muitos anos.

Entretanto, como todo relacionamento social, o Facebook também exige determinados cuidados. Esse artigo representa minha opinião sobre o tal ambiente de relacionamento social bem como alguns alertas que eu considero serem importantes.

Em essência não há nada de mal no Facebook. Como respondi a uma pessoa que me disse que o Facebook era coisa do diabo, repito aqui: - O Facebook não é coisa do diabo, mas muitas pessoas podem fazer uso dele de forma satânica.

Virtualizando o Facebook eu diria que o mesmo é como se fosse uma sala onde algumas pessoas (no caso do Facebook muitas pessoas) estão sentadas conversando sobre diversos, variados assuntos: política, religião, esporte, sentimentos e emoções, esperanças e desventuras. Essas pessoas também compartilham músicas, imagens e muitas outras coisas. O que é que há de errado nisso, num bom bate-papo, numa boa conversa, não é verdade? Não há nada de errado! Seres humanos pensam e falam!  No caso do Facebook são seres humanos que pensam e escrevem o que imaginam poderem compartilhar desde que entendam ser interessante ou quem sabe algo que foi útil para ela e seria talvez útil para outros.

Mas, (e nesse caso a adversativa é terrível), tem gente que é membro de tal ambiente de relacionamento apenas para espionar a vida dos outros. São verdadeiros bisbilhoteiros. Tais pessoas não contribuem com absolutamente nada. Algumas ainda postam de super ocupados e dizem que não têm tempo para “ficar no Facebook” como que dando a entender que todos os que participam de tal ambiente de relacionamento não têm mais nada a fazer na vida. Certo dia eu ouvi um Pastor dizendo isso, mas algumas de suas opiniões deixaram claro que se ele não escrevia com a mais absoluta certeza ele lia tudo o que outros escreviam. Tem gente muito dissimulada em todos os meios sociais e no Facebook não seria diferente. O mais triste foi ver, neste caso, que o uso que ele fez do Facebook foi para difamar e destruir a reputação de outro irmão. Ele se esqueceu do mandamento que diz: “Não dirás falso testemunho contra o teu próximo”. Êxodo 20.16 Ele se esqueceu também da advertência de Deus por boca do sábio quando escreveu:  "Seis coisas o Senhor aborrece, e a sétima a sua alma abomina: (1) olhos altivos; (2) língua mentirosa; (3) mãos que derramam sangue inocente; (4) coração que trama projetos iníquos; (5) pés que se apressam a correr para o mal; (6) testemunha falsa que profere mentiras; (7) e o que semeia contenda entre irmãos”. Provérbios 6.16-20

Tem gente que não sabe mesmo fazer uso desse ambiente. Eles pensam que tudo que lhes dá na “telha” podem colocar na linha de tempo, ou seja, podem escrever tudo para todos lerem. Não é bem assim! “Vamos devagar com o andor que o santo é de barro”, diz o ditado popular. Nem tudo que pensamos, devemos falar ou escrever no Facebook. Na verdade quem é desbocado mesmo, o é em qualquer ambiente, não poderia deixar de sê-lo no Facebook. Mas a Bíblia nos exorta: “Palavras agradáveis são como favo de mel: doces para a alma e medicina para o corpo.” Pv 16.24 “O sábio de coração aceita os mandamentos, mas o insensato de lábios vem a arruinar-se”. Prov. 10.8 “A boca do justo é manancial de vida, mas na boca dos perversos mora a violência”. Prov. 10.11 “A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto”. Prov. 18.21

Seria interessante registrar que há algumas empresas que antes de contratarem quem quer que seja, vão, também, ao Facebook para analisar ali o perfil do candidato.

Com a mais absoluta certeza, pessoas que são ruins de relacionamento o serão também no Facebook. Gente desbocada, sem amor, sem compaixão, desalmadas, fofoqueiras, dissolutas, mentirosas, se manifestarão assim mesmo em qualquer lugar, não seria diferente no Facebook.

Recentemente senti um tom de crítica na fala de certa pessoa quando disse que não escrevia nada no Facebook. No caso dessa pessoa eu tive que me conter para não dizer: - Ainda bem meu caro, porque na verdade você é muito infeliz quando fala.

Gente amorosa, que pensa o bem (benignos), que são agentes da paz, serão assim em qualquer ambiente que frequentem e por isso são bênçãos no Facebook. Gente desalmada, sem afeição natural, cheias de inveja e sentimentos facciosos é maldição no Facebook ou em qualquer ambiente de relacionamento, seja ele real ou virtual.

O Facebook é um bom ambiente para testemunharmos de nossa fé em Jesus Cristo. No Facebook podemos aconselhar amigos queridos, demonstrar nossa simpatia quando atravessam momentos difíceis na vida. No Facebook devemos compartilhar nossas saudáveis emoções.

O Facebook pode ser usado para a Glória de Deus e para a Honra do Seu Santo Nome e isso depende de quem está sentado naquela cadeira bem diante daquele monitor e daquele teclado. Aqui podemos aplicar a advertência de Paulo aos coríntios: Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus”. (1 Coríntios 10:31)

Ninguém me contratou para fazer apologia ou propaganda do Facebook ou de qualquer ambiente de relacionamento no cyber espaço. Estou escrevendo porque minha alma é apegada à verdade e ao que é justo. Aliás, eu faço no Facebook o que também faço fora dele, ou seja, eu evito as más companhias. Se a pessoa utilizar esse ambiente para destilar toda sua maldade e linguajar mundano e chulo, eu simplesmente excluo sem a menor sombra de dúvida. Se eu perceber que a pessoa faz uso desse ambiente para difamar, destruir a reputação alheia, deleto. Há um ditado popular que diz: “Diga-me com quem tu andas que eu te direi quem tu és”. Com um objetivo diferente, mas que pode ser aplicado de forma genérica, Paulo escreveu: “Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes”. (I Coríntios 15.33)

Eu adoto os seguintes princípios no uso desse ambiente de relacionamento e de outros na internet. Fique à vontade se quiser copiá-los:

1.    Eu não gasto mais tempo com isso do que com gasto lendo e meditando nas Escrituras Sagradas. Na verdade eu uso as redes sociais como meio de divulgação das Escrituras e suas eternas verdades.

2.    O uso das redes sociais não impede que eu desenvolva meu hábito de oração. Pelo contrário, eu encontro mais motivos para orar e muitos outros parceiros nas redes sociais. Dentro da internet eu me uno a outras pessoas em atitude de oração, encontro motivos para orar mais.

3.    Não uso as redes sociais para divulgar mentiras. O Diabo é o pai da mentira e ela vem travestida de várias formas. Muitas vezes ela vem travestida de um discurso aparentemente piedoso. A meia verdade é tão letal quanto uma mentira explícita com a desvantagem que aquela seduz mais sutilmente.

4.    Não uso as redes sociais para bisbilhotar a vida das pessoas. Há coisas que não precisamos saber e é melhor que não saibamos. A ignorância, nesse sentido, é bastante útil. Não gosto que fiquem bisbilhotando a meu respeito então aplico o princípio bíblico que diz: “Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles; porque esta é a Lei e os Profetas”. (Mateus 7.12)

5.    Eu não julgo uma pessoa simplesmente pelo que eu vejo na internet. A internet, com suas redes sociais, não substituem estarmos sentados de verdade, e não virtualmente, em uma sala conversando, olhando nos olhos um do outro, vendo suas expressões e sentindo suas afeiçoes. Eu gosto de pensar sobre as pessoas aquilo que eu construí como resultado do meu relacionamento com elas e não com base naquilo que eu leio a respeito delas, ainda mais em um ambiente tão frio quanto o da internet.

6.    Não uso as redes sociais para fazer propaganda do pecado em sua multíplice forma. Na verdade eu escrevo, também nas redes sociais, para combater o pecado em suas formas variadas e sutis. O pecado produz sérias consequências em nossas vidas. Muitos têm caído porque tem vivido nas sombras da aparente clandestinidade que imaginam existir na Internet. Tola ingenuidade! Mas mesmo que consigamos ocultar coisas dos mortais tais como nós, nunca podemos nos esquecer das verdades contidas no Salmo 139 e nem daquilo que o sábio escreveu em Provérbios 15.3: “Os olhos do Senhor estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons”.

7.    Eu não deixo de cumprir com minhas obrigações espirituais, sociais e familiares para ficar nas redes sociais, ou seja, é a rede social que me serve, não sou servo dela. Mas também não me iludo com aqueles que se abstém de participar desse ambiente de relacionamento social buscando demonstrar que em fazendo isso ele ou ela, são mais espirituais só porque assim procedem. Não é o quanto participamos disso, mas sim como participamos disso que denota o quão espirituais somos.

8.    Eu procuro usar as redes sociais para testemunhar de Cristo Jesus como meu Senhor e Salvador, para aconselhar pessoas que estão atravessando o mar tumultuado dos conflitos na vida, para divulgar a Escritura Sagrada, para compartilhar imagens, pensamentos, histórias que possam contribuir de alguma maneira com a santificação e com um melhor relacionamento nosso com o Deus Criador e Salvador.

9.    Eu procuro fazer do Facebook um lugar onde Deus seja glorificado e seu nome honrado naquilo que eu penso e naquilo que eu escrevo.

Um fraternal e apertado abraço, ainda que seja por aqui, mas se um dia nos encontramos pessoalmente gostaria de transformar esse abraço virtual em um abraço real. Pessoas e o relacionamento entre elas é um fenômeno que devemos cultivar o mais intensamente que estiver ao nosso alcance.

quinta-feira, 16 de julho de 2015

SEMEAR NOS PEQUENOS CORAÇÕES


Durante os seis dias da semana que findou (13 a 18 de Julho de 2015), um grupo de irmãos e irmãs esteve empenhado em servir a Deus na Escola Bíblica de Férias. Transmitir a Palavra de Deus aos corações dos pequeninos é um privilégio sem conta. Foi maravilhoso ensinar canções novas e rever algumas já conhecidas. Foi maravilhoso rever a história do Missionário Hudson Taylor. Foram dias notáveis e inesquecíveis não nos importando o quanto nos cansamos. Todos nós ficamos sob a frondosa árvore chamada esperança.

Esperança de que a semente semeada caia em solo bom. Sim, porque há corações de todos os tipos dentre essas crianças que veem e ouvem a pregação do evangelho através de músicas, histórias missionárias que testemunham sobre Jesus e em nossas próprias vidas através do contato, do sorriso, do abraço.

Esperança de que tendo caído em chão bom, terreno apropriado, a semente frutifique nos corações e produza muitos frutos e esses frutos tenham suas próprias sementes que serão semeadas e que cairão em outros solos e, quem sabe, encontrem solos bons e produzam mais frutos e assim por diante até que o Senhor volte para a santa colheita.

Esperança de que nosso trabalho seja coroado de êxito no poder que o Santo Espírito nos dá para testemunharmos de Jesus Cristo (Atos 1.8) não para a nossa própria glória, mas para a glória de Deus que nos Criou e em Jesus Cristo nos salvou.
     
Pregar o evangelho para uma criança é um investimento que fazemos no tempo. Uma criança conquistada para Cristo se tornará um adulto temente a Deus. É de gente assim que esse mundo precisa. Não precisamos de grandes vultos, mas de cidadãos que amem a Deus, amem seu próximo como Cristo ensinou.               Estou cansado de ver adultos tentando fazer crianças adultas. Jesus ensinou exatamente o contrário, ou seja, que os adultos devem se converte e se tornar como crianças em sua simplicidade e dependência.

Em tempos nos quais tanto se discute a diminuição da maioridade penal no Brasil, devemos olhar também com mais responsabilidade para essa questão da semeadura da Palavra no coração das crianças. Precisamos educar a criança para não ter que corrigir o adulto (Provérbio 22.6). Em termos de educação, a profilaxia e a prevenção são o melhor caminho e atitude (Salmo 1).

O caminho certo é incutir na mente e no coração das crianças o temor a Deus (Provérbios 1.7). O melhor caminho a ser seguido é levar as criancinhas até Jesus e se elas forem se tornarão melhores filhos para seus pais e melhores cidadãos para esse país tão carente de gente de bem e de caráter.

Santo Agostinho foi criado por uma mãe cristã, mulher de oração, mas seu pai era um homem que não temia a Deus. O resultado foi que sua vida até chegar a idade adulta foi de envolvimento com o pecado em suas várias formas. Deixou-se seduzir pela filosofia buscando encontrar nela o sossego que seu coração tanto ansiava encontrar. 


Leia o relato que ele mesmo dá de sua conversão: Sondei as profundezas da minha alma e arranquei dela seus segredos mesquinhos e quando analisei todos eles diante dos olhos do meu coração, uma grande tempestade rompeu-se no meu íntimo.  De alguma maneira lancei-me ao chão, embaixo de uma figueira e deixei que as lágrimas jorrassem dos olhos. Pois sentia que ainda era cativo dos meus pecados e em miséria continue chorando. 'Quanto tempo ainda continuarei dizendo: Amanhã, amanhã! Por que não agora? Por que nesse momento, não dar um ponto final aos meus pecados horrendos? Fazia essas perguntas a mim mesmo, chorando o tempo todo com uma mágoa  amarga no coração, quando repentinamente ouvi o canto de uma criança na casa vizinha. Se era a voz de um menino ou menina, eu não sei, porém ela repetia continuamente o refrão: "Pegue-a e leia-a, pegue-a e leia-a". Procurei ver o que era, pensando ser algum tipo de cantiga que as crianças cantam com uma música monótona - como a que ouvia, mas não conseguia lembrar-me de ter ouvido antes. Parei aquele choro incontido e levantei-me, dizendo a mim mesmo que talvez esse canto pudesse ser um mandamento divino para que eu abrisse as Escrituras e as lesse. 

Voltando às Escrituras que estavam no banco de trás dele, seus olhos se depararam com Romanos 13.14: "Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo, e não tenhais cuidado da carne em suas concupiscências".

Num instante, quando acabei de ler a sentença, foi como se a luz inundasse o meu coração e as trevas da dúvida fossem banidas.....Você (Deus), converteu-me a ti, e assim, nunca mais coloquei nenhuma esperança nesse mundo, entretanto permaneci firme nos preceitos da fé.

A Palavra de Deus é a semente santa que caindo em um solo bom irá germinar e produzir frutos. Melhor semear o quanto antes possível. Melhor conquistar pequenos corações para fazer deles grandes corações. 

quarta-feira, 15 de julho de 2015

ESCOLA BÍBLICA DE FÉRIAS

Vale, realmente, a pena investir nos pequeninos.

Ao olharmos o mundo ao nosso redor temos visto crianças agindo como adultos e na maioria das vezes negativamente.

O caminho certo é incutir na mente e no coração das crianças o temor a Deus (Provérbios 1.7). Precisamos educar a criança para não ter que corrigir o adulto (Provérbio 22.6). Em termos de educação, a profilaxia e a prevenção é o melhor caminho e atitude (Salmo 1).

quinta-feira, 2 de julho de 2015

A MAIORIDADE PENAL E A FAMÍLIA

ESTATÍSTICA DA VOTAÇÃO E CRUZAMENTO DE DADOS.

DEM, 21 votantes, 19 a favor e 2 contra.
PCdoB, 13 votantes, todos contra.
PDT, 19 votantes, 2 a favor, uma abstenção e o restante (16) contra.
PEN, 2 votantes e ambos a favor.
PHS, 5 votantes, 3 contra e dois a favor.
PMDB, 62 votantes, 15 contra, 1 Art. 17, 1 abstenção e o restante(45) a favor.
PMN, 3 votantes e todos a favor.
PP, 38 votantes, 3 contra o restante (35) a favor.
PPS, 11 votantes, 8 contra e o restante (3) a favor.
PR, 33 votantes, 2 contra e o restante (31) a favor.
PRB, 19 votantes e todos a favor.
PROS, 12 votantes, 8 contra e o restante (04) a favor.
PRP, dois votantes e todos a favor.
PRTB, 1 votante e a favor.
PSB, 31 votantes, 19 contra, uma abstenção e o restante (11) a favor.
PSC, 11 votantes, 2 contra e o restante (09) a favor.
PSD, 32 votantes, 2 contra e o restante (30) a favor.
PSDB, 52 votantes, 4 contra e o restante (48) a favor.
PSDC, 2 votantes e a favor.
PSOL, 4 votantes e todos contra.
PT, 61 votantes e todos contra.
PTB, 25 votantes, 6 contra e o restante (19) a favor.
PTC, 2 votantes 1 contra e 1 a favor.
PTdoB, 2 votantes e ambos a favor.
PTN, 4 votantes, 2 contra e dois a favor.
PV, 7 votantes, 5 contra e dois a favor.
Um voto de deputado sem partido a favor.
Solidariedade, 17 votantes, 5 contra e o restante (12) a favor.

Resultado final: 303 votos a favor, 184 votos contra e 3 abstenções. Para que fosse aprovada, eram necessários 308 votos, ou seja, cinco a mais do que o registrados.

Três partidos votaram de forma uníssona e maciça contra a diminuição da maioridade penal. PCdoB, PSOL, PT. 

PEN (2 votantes), PRB (19 votantes), PRP (2 votantes), PRTB (1 votante), PSDC, (2 votantes) PTdoB (2 votantes), são partidos em que todos votaram a favor.  

Observe que os Partidos de esquerda votaram em uníssono contra. Mas o PT que está no poder há 12 anos, o que tem feito pela adolescência e juventude desse país? Se algo tem sido tentado, não tem dado certo simplesmente porque a situação é tão caótica que eles mesmos alegam que a aprovação da diminuição da maioridade penal irá implicar em mais ou menos 30.000 novas prisões por ano.

Onde está a educação paulo freiriana? Onde está o dinheiro do orçamento que não chega na escola? Como está a situação dos professores em todos os estados do Brasil?

Como melhorar a situação se os partidos de esquerda em sua grande maioria estão dinamitando a família que é o berço da educação e formação do caráter? O ditado popular que diz: "Eduque a criança para não ter que corrigir o adulto" é mais do que pertinente e o contexto dessa educação é a família assentada e equilibrada, coisa que os partidos de esquerda estão tentando destruir. A Bíblia afirma em Provérbios 22.6: "Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, já quando for velho não se desviará dele" deve ser praticado em casa.

Vamos parar de demagogia e hipocrisia. Nossos políticos vivem mesmo é de discurso, mas discurso só enche os bolsos deles enquanto nossos bolsos são esvaziados.

A situação é tão caótica que precisamos de terapia urgente e de profilaxia. Devemos prender e tirar de circulação os jovens a partir de 16 anos que cometem crimes graves, mas devemos dar educação, melhorar a distribuição de renda e acabar com a corrupção nesse país.

Lamento que tenhamos chegado a esse momento tão grave por culpa dos políticos que seduzem o povo para ganhar seus votos e dão em troca um caos como esse no qual nos encontramos.

Lamento ver muitas pessoas com alguns princípios bíblicos se deixando seduzir pelo canto da sereia, pelo discurso populista tão em voga nos governos de esquerda no mundo. "Tudo pelo social" é uma mentira deslavada provada pela própria história. Onde está o social na Rússia? Onde está o social na Albânia, em Cuba e em outros países que abraçaram a ideologia marxista?

Não admito que me chamem de direitista e nem de capitalista. Sou sincero em admitir que nem sei o que eu sou do ponto de vista ideológico. Não me rotulo, apenas penso que quando não há justiça social de verdade, quando a corrupção come solto como no caso do Brasil, a esquerda e a direita perderam a moral de fazer discurso. O melhor que podem fazer é silenciar e se retirar do cenário e deixar de fazer promessas que nunca cumpriram. Vê-se pela campanha perpetrada pelo PT para poder manter a presidente no poder a qualquer custa com mentiras deslavadas e vergonhosas.

Admito a diminuição da maioridade penal, mas meu coração clama para ver os corruptos que sugaram a Petrobrás cumprindo, realmente, pena. Clamo por ver gente que está no poder há décadas mamando no Congresso Nacional com acertos e articulações em favor do próprio bolso como os chamados "anõs do orçamento" em 1993 que acabou não dando em nada.

Diminuam a maioridade penal, mas prendam aqueles que permitiram que nossos jovens fossem seduzidos pelos traficantes, prendam aqueles que nunca pensaram seriamente em educação de qualidade, em saúde de verdade e em distribuição de renda verdadeiramente decente e justa.

SEJA BEM-VINDO E BOA LEITURA!

Fico feliz em que você visite o Blog Conteúdo. Faço parte dessa comunidade de gente que gosta de escrever e expor o que escreve sem nenhum receio de ser lido e contestado. Fique a vontade nessa minha sala de leitura. Espero, sinceramente, que meus escritos ajudem você de alguma maneira, mas principalmente do ponto de vista espiritual. Se você quiser me ajudar ore por mim e peça a Deus que me mantenha firme na fé cristã. Se você não é um cristão como eu, eu gostaria de conhecer você e falar para você sobre minha fé. É só ir na seção dos comentários e fazer contato.

Um abraço.


FAMÍLIA.....

FAMÍLIA.....
O MAIOR PATRIMÔNIO DE UM HOMEM É SUA FAMÍLIA

FILHOS

FILHOS
QUERIDOS