sexta-feira, 17 de julho de 2015

AS REDES SOCIAIS. NEM TUDO QUE CAI NA REDE É PEIXE

Facebook? 

Interessante! Se você colocar no Google Tradutor a palavra Facebook no inglês esperando uma tradução para o português, esquece. Não há tradução! Facebook em inglês é Facebook em português de tão popular que o termo parece ter se tornado. Mas se você colocar em Português os termos Rosto Livro, em inglês você terá exatamente a tradução em inglês que é Facebook.

Hoje eu quero colocar você, cristão, de cara com o Facebook, mas com o Book dos Books em suas mãos; a Bíblia Sagrada.

O Facebook foi criado por Mark Zuckerberg e por seus amigos de faculdade, Eduardo Saverin, Dustin Moskovitz e Chris Hughes. Foi fundado em 04 de Fevereiro de 2004 e era restrito ao uso dos alunos da Universidade de Harvard, em Boston, acabou sendo aberto para uso de outras universidades em Boston, para a Ivy League e a Universidade de Stanford.  Em 4 de outubro de 2012, o Facebook atingiu a marca de 1 bilhão de usuários ativos, sendo por isso a maior rede social na internet em todo o mundo.

O Facebook é considerado o maior site de relacionamento social no ambiente do ciberespaço. É utilíssimo para aproximar pessoas que vivem a milhares de quilômetros de distância. Conheci muitos que são membros do Facebook que relataram terem encontrado parentes e amigos com os quais haviam perdido o contato há muitos anos.

Entretanto, como todo relacionamento social, o Facebook também exige determinados cuidados. Esse artigo representa minha opinião sobre o tal ambiente de relacionamento social bem como alguns alertas que eu considero serem importantes.

Em essência não há nada de mal no Facebook. Como respondi a uma pessoa que me disse que o Facebook era coisa do diabo, repito aqui: - O Facebook não é coisa do diabo, mas muitas pessoas podem fazer uso dele de forma satânica.

Virtualizando o Facebook eu diria que o mesmo é como se fosse uma sala onde algumas pessoas (no caso do Facebook muitas pessoas) estão sentadas conversando sobre diversos, variados assuntos: política, religião, esporte, sentimentos e emoções, esperanças e desventuras. Essas pessoas também compartilham músicas, imagens e muitas outras coisas. O que é que há de errado nisso, num bom bate-papo, numa boa conversa, não é verdade? Não há nada de errado! Seres humanos pensam e falam!  No caso do Facebook são seres humanos que pensam e escrevem o que imaginam poderem compartilhar desde que entendam ser interessante ou quem sabe algo que foi útil para ela e seria talvez útil para outros.

Mas, (e nesse caso a adversativa é terrível), tem gente que é membro de tal ambiente de relacionamento apenas para espionar a vida dos outros. São verdadeiros bisbilhoteiros. Tais pessoas não contribuem com absolutamente nada. Algumas ainda postam de super ocupados e dizem que não têm tempo para “ficar no Facebook” como que dando a entender que todos os que participam de tal ambiente de relacionamento não têm mais nada a fazer na vida. Certo dia eu ouvi um Pastor dizendo isso, mas algumas de suas opiniões deixaram claro que se ele não escrevia com a mais absoluta certeza ele lia tudo o que outros escreviam. Tem gente muito dissimulada em todos os meios sociais e no Facebook não seria diferente. O mais triste foi ver, neste caso, que o uso que ele fez do Facebook foi para difamar e destruir a reputação de outro irmão. Ele se esqueceu do mandamento que diz: “Não dirás falso testemunho contra o teu próximo”. Êxodo 20.16 Ele se esqueceu também da advertência de Deus por boca do sábio quando escreveu:  "Seis coisas o Senhor aborrece, e a sétima a sua alma abomina: (1) olhos altivos; (2) língua mentirosa; (3) mãos que derramam sangue inocente; (4) coração que trama projetos iníquos; (5) pés que se apressam a correr para o mal; (6) testemunha falsa que profere mentiras; (7) e o que semeia contenda entre irmãos”. Provérbios 6.16-20

Tem gente que não sabe mesmo fazer uso desse ambiente. Eles pensam que tudo que lhes dá na “telha” podem colocar na linha de tempo, ou seja, podem escrever tudo para todos lerem. Não é bem assim! “Vamos devagar com o andor que o santo é de barro”, diz o ditado popular. Nem tudo que pensamos, devemos falar ou escrever no Facebook. Na verdade quem é desbocado mesmo, o é em qualquer ambiente, não poderia deixar de sê-lo no Facebook. Mas a Bíblia nos exorta: “Palavras agradáveis são como favo de mel: doces para a alma e medicina para o corpo.” Pv 16.24 “O sábio de coração aceita os mandamentos, mas o insensato de lábios vem a arruinar-se”. Prov. 10.8 “A boca do justo é manancial de vida, mas na boca dos perversos mora a violência”. Prov. 10.11 “A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto”. Prov. 18.21

Seria interessante registrar que há algumas empresas que antes de contratarem quem quer que seja, vão, também, ao Facebook para analisar ali o perfil do candidato.

Com a mais absoluta certeza, pessoas que são ruins de relacionamento o serão também no Facebook. Gente desbocada, sem amor, sem compaixão, desalmadas, fofoqueiras, dissolutas, mentirosas, se manifestarão assim mesmo em qualquer lugar, não seria diferente no Facebook.

Recentemente senti um tom de crítica na fala de certa pessoa quando disse que não escrevia nada no Facebook. No caso dessa pessoa eu tive que me conter para não dizer: - Ainda bem meu caro, porque na verdade você é muito infeliz quando fala.

Gente amorosa, que pensa o bem (benignos), que são agentes da paz, serão assim em qualquer ambiente que frequentem e por isso são bênçãos no Facebook. Gente desalmada, sem afeição natural, cheias de inveja e sentimentos facciosos é maldição no Facebook ou em qualquer ambiente de relacionamento, seja ele real ou virtual.

O Facebook é um bom ambiente para testemunharmos de nossa fé em Jesus Cristo. No Facebook podemos aconselhar amigos queridos, demonstrar nossa simpatia quando atravessam momentos difíceis na vida. No Facebook devemos compartilhar nossas saudáveis emoções.

O Facebook pode ser usado para a Glória de Deus e para a Honra do Seu Santo Nome e isso depende de quem está sentado naquela cadeira bem diante daquele monitor e daquele teclado. Aqui podemos aplicar a advertência de Paulo aos coríntios: Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus”. (1 Coríntios 10:31)

Ninguém me contratou para fazer apologia ou propaganda do Facebook ou de qualquer ambiente de relacionamento no cyber espaço. Estou escrevendo porque minha alma é apegada à verdade e ao que é justo. Aliás, eu faço no Facebook o que também faço fora dele, ou seja, eu evito as más companhias. Se a pessoa utilizar esse ambiente para destilar toda sua maldade e linguajar mundano e chulo, eu simplesmente excluo sem a menor sombra de dúvida. Se eu perceber que a pessoa faz uso desse ambiente para difamar, destruir a reputação alheia, deleto. Há um ditado popular que diz: “Diga-me com quem tu andas que eu te direi quem tu és”. Com um objetivo diferente, mas que pode ser aplicado de forma genérica, Paulo escreveu: “Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes”. (I Coríntios 15.33)

Eu adoto os seguintes princípios no uso desse ambiente de relacionamento e de outros na internet. Fique à vontade se quiser copiá-los:

1.    Eu não gasto mais tempo com isso do que com gasto lendo e meditando nas Escrituras Sagradas. Na verdade eu uso as redes sociais como meio de divulgação das Escrituras e suas eternas verdades.

2.    O uso das redes sociais não impede que eu desenvolva meu hábito de oração. Pelo contrário, eu encontro mais motivos para orar e muitos outros parceiros nas redes sociais. Dentro da internet eu me uno a outras pessoas em atitude de oração, encontro motivos para orar mais.

3.    Não uso as redes sociais para divulgar mentiras. O Diabo é o pai da mentira e ela vem travestida de várias formas. Muitas vezes ela vem travestida de um discurso aparentemente piedoso. A meia verdade é tão letal quanto uma mentira explícita com a desvantagem que aquela seduz mais sutilmente.

4.    Não uso as redes sociais para bisbilhotar a vida das pessoas. Há coisas que não precisamos saber e é melhor que não saibamos. A ignorância, nesse sentido, é bastante útil. Não gosto que fiquem bisbilhotando a meu respeito então aplico o princípio bíblico que diz: “Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles; porque esta é a Lei e os Profetas”. (Mateus 7.12)

5.    Eu não julgo uma pessoa simplesmente pelo que eu vejo na internet. A internet, com suas redes sociais, não substituem estarmos sentados de verdade, e não virtualmente, em uma sala conversando, olhando nos olhos um do outro, vendo suas expressões e sentindo suas afeiçoes. Eu gosto de pensar sobre as pessoas aquilo que eu construí como resultado do meu relacionamento com elas e não com base naquilo que eu leio a respeito delas, ainda mais em um ambiente tão frio quanto o da internet.

6.    Não uso as redes sociais para fazer propaganda do pecado em sua multíplice forma. Na verdade eu escrevo, também nas redes sociais, para combater o pecado em suas formas variadas e sutis. O pecado produz sérias consequências em nossas vidas. Muitos têm caído porque tem vivido nas sombras da aparente clandestinidade que imaginam existir na Internet. Tola ingenuidade! Mas mesmo que consigamos ocultar coisas dos mortais tais como nós, nunca podemos nos esquecer das verdades contidas no Salmo 139 e nem daquilo que o sábio escreveu em Provérbios 15.3: “Os olhos do Senhor estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons”.

7.    Eu não deixo de cumprir com minhas obrigações espirituais, sociais e familiares para ficar nas redes sociais, ou seja, é a rede social que me serve, não sou servo dela. Mas também não me iludo com aqueles que se abstém de participar desse ambiente de relacionamento social buscando demonstrar que em fazendo isso ele ou ela, são mais espirituais só porque assim procedem. Não é o quanto participamos disso, mas sim como participamos disso que denota o quão espirituais somos.

8.    Eu procuro usar as redes sociais para testemunhar de Cristo Jesus como meu Senhor e Salvador, para aconselhar pessoas que estão atravessando o mar tumultuado dos conflitos na vida, para divulgar a Escritura Sagrada, para compartilhar imagens, pensamentos, histórias que possam contribuir de alguma maneira com a santificação e com um melhor relacionamento nosso com o Deus Criador e Salvador.

9.    Eu procuro fazer do Facebook um lugar onde Deus seja glorificado e seu nome honrado naquilo que eu penso e naquilo que eu escrevo.

Um fraternal e apertado abraço, ainda que seja por aqui, mas se um dia nos encontramos pessoalmente gostaria de transformar esse abraço virtual em um abraço real. Pessoas e o relacionamento entre elas é um fenômeno que devemos cultivar o mais intensamente que estiver ao nosso alcance.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEJA BEM-VINDO E BOA LEITURA!

Fico feliz em que você visite o Blog Conteúdo. Faço parte dessa comunidade de gente que gosta de escrever e expor o que escreve sem nenhum receio de ser lido e contestado. Fique a vontade nessa minha sala de leitura. Espero, sinceramente, que meus escritos ajudem você de alguma maneira, mas principalmente do ponto de vista espiritual. Se você quiser me ajudar ore por mim e peça a Deus que me mantenha firme na fé cristã. Se você não é um cristão como eu, eu gostaria de conhecer você e falar para você sobre minha fé. É só ir na seção dos comentários e fazer contato.

Um abraço.


FAMÍLIA.....

FAMÍLIA.....
O MAIOR PATRIMÔNIO DE UM HOMEM É SUA FAMÍLIA

FILHOS

FILHOS
QUERIDOS