segunda-feira, 10 de outubro de 2016

A IGREJA DE ONTEM E A IGREJA DE HOJE

A IGREJA DE ONTEM E A IGREJA DE HOJE
(Mateus  9.14-17)
“O velho um dia já foi novo”. Rev. Mauro Sergio Aiello


Alguém já disse: “Quem vive do passado é professor de História ou Museu”. Mas não podemos negar o valor do passado, principalmente quando olhamos para ele com espírito crítico e buscamos tirar dele, aquelas lições que nos ajudam a viver o presente sem cometer os mesmos erros que cometemos lá ou mesmo reforçar atitudes e decisões acertadas.

Eu gosto de olhar para trás e ver com alegria a Igreja de minha infância, mas sou obrigado a admitir que muitas coisas mudaram de lá para cá. Lembro-me de que havia aquele harmônio de fole, com aqueles registros para definir a altura da música. O organista (na maioria sempre eram mulheres) parecia que tinha feito uma longa caminhada depois de um hino de quatro estrofes. Piano, violão, contra-baixo....que nada. Nem pensar! Play Backs.....ninguém nem imaginava que um dia isso existiria. Os cânticos não eram colocados em uma transparência, mas sim numa pasta.   “Pastos bem verdejantes, águas puras me dá, tudo me supre não me faltará..... “.  Não eram decorados não. Cantávamos porque estava na pasta; uma pasta enorme. Cânticos novos, só de ano em ano. A maioria dos jovens tinha que estudar, órgão (harmônio), ou regência.

Lembro-me da Escola Bíblica Dominical e de meus professores. Tenho muito respeito por eles e sei que minha dívida para com eles é de valor incalculável. Permitam-me falar de Dona Júlia. Quanta paciência e competência. Lembro-me da leitura do Relatório quando a classe era citada e todos ficavam em pé e recitavam um versículo. Lembro-me das competições entre as classes, das campanhas para se trazer mais visitantes. Puxa vida...era mesmo muito jóia!

Lembro-me dos Cultos onde não se ouvia nem um “pio”. Quando as pessoas entravam e se sentavam lá na frente deixando os lugares para os que chegavam mais tarde. Dos jovens que vinham bem vestidos (até de terno), se sentavam elegantemente, não conversavam, pois, se isso acontecesse lá vinha o Diácono é passava-lhes um “pito”, que teria a aprovação dos pais.

        Há muitas outras lembranças gostosas que resgato vez em quando. Mas gosto de ver a Igreja de hoje enfrentando os desafios de um tempo onde temos a possibilidade de termos músicos de boa qualidade tocando seus instrumentos para a glória de Deus. Sempre com ordem e decência é claro e óbvio. Gosto dos Hinos Tradicionais...eles nunca serão desprezados em meu Pastorado, esteja onde eu estiver. Eles fazem parte de nossa história, que é rica e belíssima. Mas não podemos deixar de reconhecer que há cânticos novos, cuja teologia é bíblica e cuja melodia é harmoniosa e suave. Gosto de novos desafios, dos novos métodos de aprendizado, dos novos recursos audiovisuais que podemos utilizar em sala de aula, das novas técnicas de abordagem que fazem da Escola Bíblica Dominical hoje, tão importante, quanto foi no passado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEJA BEM-VINDO E BOA LEITURA!

Fico feliz em que você visite o Blog Conteúdo. Faço parte dessa comunidade de gente que gosta de escrever e expor o que escreve sem nenhum receio de ser lido e contestado. Fique a vontade nessa minha sala de leitura. Espero, sinceramente, que meus escritos ajudem você de alguma maneira, mas principalmente do ponto de vista espiritual. Se você quiser me ajudar ore por mim e peça a Deus que me mantenha firme na fé cristã. Se você não é um cristão como eu, eu gostaria de conhecer você e falar para você sobre minha fé. É só ir na seção dos comentários e fazer contato.

Um abraço.


FAMÍLIA.....

FAMÍLIA.....
O MAIOR PATRIMÔNIO DE UM HOMEM É SUA FAMÍLIA

FILHOS

FILHOS
QUERIDOS