terça-feira, 18 de outubro de 2016

COMO SEREI LEMBRADO?

COMO SEREI LEMBRADO?

Ezequiel 18:22


“O maior de todos os legados, a mais duradoura herança, são as recordações e lembranças que temos daqueles que amamos e terão de nós aqueles que nos amam”.
Rev. Mauro Sergio Aiello

DANIEL: era um adolescente, quando foi levado para o cativeiro babilônico. Privado de seus familiares, amigos de infância, terra natal, cultura e principalmente de poder adorar o verdadeiro Deus, Daniel demonstrou, como poucos, aquilo que podemos chamar de fidelidade e lealdade. Atento ao que o rei Nabucodonosor procurava fazer com ele, aceitou, com seus companheiros, o desafio da fé e foi vitorioso. Passou pela experiência da cova dos leões, e outras tantas, mas sobreviveu. Entretanto, Daniel ficou mesmo conhecido como um jovem de oração. Orar sempre era o lema deste jovem vitorioso. Ele se tornou conhecido como um jovem vitorioso porque orava ininterruptamente, tantas vezes quantas podia. Ele tinha prazer em falar com seu Deus.

MOISÉS: nasceu em um período no qual seu povo era cativo no Egito. É certo que viveu até os quarenta anos na corte do rei do Egito, como filho da filha do próprio Faraó. Mas, pela providência divina, recebeu os primeiros ensinamentos de sua mãe, Joquebede. Ele fora criado no Palácio do Rei do Egito, mas seu coração era hebreu e quando teve de optar entre o Egito e seu povo, não hesitou. Viveu como fugitivo na terra de Mídiã (Êxodo 2.15-16), num lugar inóspito, trabalhando como pastor de ovelhas, empregado de seu sogro (Jetro). Chamado por Deus incumbiu-se da difícil tarefa de conduzir o povo de Israel até às portas da Terra Prometida. Moisés ficou conhecido como um líder, estadista, sanitarista, legislador, um homem que cumpriu sua missão mesmo vivendo sob circunstâncias adversas e paradoxais.

DAVI: foi ungido Rei de Israel ainda quando era apenas um adolescente e cuidava do rebanho de ovelhas de seu pai, Jessé. Até chegar à condição de rei de Israel, enfrentou a dura perseguição do Rei Saul. Após a morte deste, Davi foi coroado Rei e fez um reinado extraordinário, até o fatídico episódio de seu adultério com Bate-Seba. Como decorrência desse pecado, foi responsável pela morte de Urias, o heteu, soldado valoroso que lutava por Israel, mentiu, foi hipócrita, viveu uma experiência que ele mesmo chamou de vale da sombra da morte. Os Salmos 32 e 51 mostram o rei Davi buscando em Deus a saída deste labirinto de dor e crise existencial. Mas, em Deus, Davi encontrou a paz de que tanto precisava. Para mim, entre tantas lições, tenho em mente que Davi será sempre lembrado como o homem da superação, aquele que chegou ao fundo do poço e encontrou em Deus a força para subir. Um homem que soube pegar o caminho de volta na busca de recuperar sua comunhão com seu Deus.

UMA MULHER E JUDAS: Ela era uma mulher como muitas que lêem este artigo. Um ser humano com sua dignidade e respeito próprios. Vivia em uma terra onde as dores e as lutas não eram poucas. Carregava na cintura um vaso contendo alabastro, perfume caríssimo por aquelas bandas. Vendo Jesus na casa de Simão, foi até ele e, diante dos olhares de todos, derramou todo o conteúdo daquele vaso sobre o Mestre. Os discípulos, liderados por Judas, acharam aquilo um absurdo, um desperdício. “Mas Jesus, sabendo disto, disse-lhes: Por que molestais esta mulher? Ela praticou boa ação para comigo. Porque os pobres, sempre os tendes convosco, mas a mim nem sempre me tendes; pois, derramando este perfume sobre o meu corpo, ela o fez para o meu sepultamento. Em verdade vos digo: Onde for pregado em todo o mundo este evangelho, será também contado o que ela fez, para memória sua”. (Mateus 26.10-13)

Tanto “pudor”, quanto “critério”, extremado “zelo”! Pudor, critério e zelo sem conhecimento, sem entendimento. Mera abstração, exercício fútil de nossas faculdades. É melhor calar-se, pois quem sabe assim passamos por sábios, do que falar, porque corremos o risco de revelar os segredos ocultos do nosso coração e de nossa alma.

Sabemos muito bem que tipo de lembranças temos de Judas Iscariotes, e igualmente a memória que evoca esta mulher.

Todos esses personagens e episódios me levam a perguntar a mim mesmo: Como serei lembrado?

E você, caro leitor: Quais serão as lembranças que terão a seu respeito? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEJA BEM-VINDO E BOA LEITURA!

Fico feliz em que você visite o Blog Conteúdo. Faço parte dessa comunidade de gente que gosta de escrever e expor o que escreve sem nenhum receio de ser lido e contestado. Fique a vontade nessa minha sala de leitura. Espero, sinceramente, que meus escritos ajudem você de alguma maneira, mas principalmente do ponto de vista espiritual. Se você quiser me ajudar ore por mim e peça a Deus que me mantenha firme na fé cristã. Se você não é um cristão como eu, eu gostaria de conhecer você e falar para você sobre minha fé. É só ir na seção dos comentários e fazer contato.

Um abraço.


FAMÍLIA.....

FAMÍLIA.....
O MAIOR PATRIMÔNIO DE UM HOMEM É SUA FAMÍLIA

FILHOS

FILHOS
QUERIDOS