quarta-feira, 12 de outubro de 2016

LIÇÕES COM A FOTOGRAFIA

LIÇÕES COM A FOTOGRAFIA

       Estávamos sentados à roda da mesa da casa de Dona Mariquinha, minha querida sogra e conversávamos sobre diversos assuntos. Nossos pensamentos eram sempre remetidos aos tempos idos, coisas do tempo de namoro, de mocidade. Foi então que a Fernanda, minha filha caçulinha, trouxe uma quantidade enorme de fotografias.

       Começamos a ver aquelas fotografias, de todos os tamanhos. Algumas, as mais antigas, eram em preto e branco, as mais atuais já eram coloridas. Nos divertimos em ver-nos no passado, mais magros, menos envelhecidos, mais cheios de sonhos, de ideais, sem filhos, ou com filhos pequenos nos braços dos avós. Vimos nas fotografias, gente que já não está mais conosco porque Deus os levou para Si.

       Olhei algumas daquelas fotos onde eu estava. Magro, mais jovem, com cabelo enorme, cavanhaque, barba, calça boca de sino. Em outras fotos, mais atuais, o cabelo já é menor e mais grisalho, o corpo um pouco mais “volumoso”, os famosos pés de galinha embaixo dos olhos, alguns franzidos na testa mostrando que não foram poucas as preocupações desses anos que se passaram, e outras mudanças que o tempo traz.

       Tirei algumas lições importantes desse momento de aparente descontração. Aprendi, por exemplo, que o tempo passa rapidamente. Não adianta lutar contra o tempo...ele é implacável, ele passa como o vento, como a neblina. Quando menos imaginamos nos olhamos em fotos de muitos anos atrás e parece que tudo aconteceu, simplesmente, ontem.

       Atinei que, por mais que lutemos contra as marcas do tempo por fora, temos marcas indisfarçáveis por dentro. Não há mais, em nosso ser interior, aqueles sonhos, aqueles ideais, aquelas paixões próprias daquele tempo. Agora somos mais experientes, mais pé no chão. Os sonhos de hoje são mais reais do que aqueles que aqueciam nossos dias daquelas fotografias.

       Contemplei atentamente algumas daquelas fotos e compreendi também que, alguém vai olhar e nos ver. Que tipo de sentimento irão nutrir ao ver-nos. Haverá saudade, respeito, consideração, boas lembranças? As fotos têm a ver com situações, contextos, momentos. Serão momentos resgatados com alegria, com ternura, com felicidade, ou com dor, amargura, tristeza?

       Percebi também, o egocentrismo, ao ver as fotos. A primeira coisa que procurava em uma foto era eu mesmo. O tempo passa, mas continuamos egocêntricos, com rugas externas e internas, com cabelos brancos ou embranquecidos, mas, egocêntricos.

       Fotos trazem lembranças sejam boas ou não, são portadoras de saudades do tempo que passou, são registros de como éramos e daquilo que o tempo fez conosco. Por isso, muito cuidado quando disserem para você: olha o passarinho! Não acredite, pois não há passarinho nenhum, só você, eu, e a realidade, na objetiva de uma câmera fotográfica sob o flash que ilumina só um pequeníssimo, mas revelador, instante da vida da gente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEJA BEM-VINDO E BOA LEITURA!

Fico feliz em que você visite o Blog Conteúdo. Faço parte dessa comunidade de gente que gosta de escrever e expor o que escreve sem nenhum receio de ser lido e contestado. Fique a vontade nessa minha sala de leitura. Espero, sinceramente, que meus escritos ajudem você de alguma maneira, mas principalmente do ponto de vista espiritual. Se você quiser me ajudar ore por mim e peça a Deus que me mantenha firme na fé cristã. Se você não é um cristão como eu, eu gostaria de conhecer você e falar para você sobre minha fé. É só ir na seção dos comentários e fazer contato.

Um abraço.


FAMÍLIA.....

FAMÍLIA.....
O MAIOR PATRIMÔNIO DE UM HOMEM É SUA FAMÍLIA

FILHOS

FILHOS
QUERIDOS