terça-feira, 11 de outubro de 2016

O PODER DO EVANGELHO

O PODER DO EVANGELHO
(Romanos 1.16-17)

“Há somente um evangelho. Ele se destina ao homem integral,
sua família, sua comunidade,seus vizinhos, sua nação,
seu mundo”.
Herbert Gezork

Durante a guerra de 1914, num dos campos de batalha, encontrava-se tombado um ferido alemão. Gemia. Aproximava-se a noite e ninguém lhe trazia socorro....

De repente, ele ouve o rumor de uma contra-ofensiva, e perto dele começam a passar soldados, um dos quais o fere mais ainda. Depois começaram a aparecer soldados negros, coloniais, recrutados de todas as partes. E o pobre ferido pensava: “Se os brancos ainda mais me feriram, em vez de socorrer-me, que não irão fazer esses selvagens das selvas africanas orientais?!....Fechou os olhos, cheio de horror...”.

De repente, sentiu pousar sobre si a mão de alguém. Era um dos negros que parara, curvara-se sobre ele e procurava derramar algumas gotas d’água na garganta abrasada pela febre. Esse negro era um cristão convertido numa das Missões do seu país. Este fato foi narrado pelo soldado ferido, quando voltou para a sua Pátria.

Essa história é rica em lições e ensinamentos. Entre essas lições destacamos aquela que nos ensina o quanto o Evangelho é poderoso em afastar dos corações, preconceitos, sentimentos discriminatórios, desejo vulgar de retaliação e vingança. Ah! Caro leitor, o Evangelho tem o poder de converter corações de tal forma que faz do campo de batalha um lugar propício para a mais bela demonstração de solidariedade.

Essa história também nos ensina que não importa o conflito, haverá sempre nos corações tocados pelo Eterno, o desejo de reconciliação e aproximação, em gestos do mais puro e genuíno amor. Lembram-se, meus queridos leitores, de Davi na caverna de Adulão com o rei Saul sob sua mercê? Lembram-se do que lhe disseram seus guerreiros? – Vá Davi....o Senhor entregou Saul nas tuas mãos. Mas o coração de Davi era nobre; era um coração afinado com o coração de Deus e o soneto do perdão, a melodia da reconciliação foi entoada.

O Evangelho une, iguala, solidariza, restaura, reconcilia. Só o Evangelho é poderoso para fazer-nos irmãos uns dos outros.

Dois grandes franceses, chamados Montaigne e La Boétie, foram muito amigos. Quando morreu La Boétie, disse Montaigne: - “Se me forçassem a dizer por que éramos amigos, sinto que só o poderia exprimir desta forma – porque eu era como se fosse ele, e ele como se fosse eu. Agora, os prazeres, em vez de me consolarem, redobram-me a saudade, porque, como repartíamos tudo, parece-me que lhe roubo a sua parte”. Uma amizade assim, infelizmente não é comum, mas seria muito proveitoso que a cultivássemos como bons cristãos.

É essa espécie de amizade recíproca, sem barreiras nem melindres, que São Paulo recomendou, quando escreveu: “Em amor fraternal sede afeiçoados ternamente uns aos outros”.  Só mesmo o Evangelho é capaz de produzir sentimentos e atitudes tão nobres. Imitemos estes exemplos e atitudes.

Um comentário:

  1. O cristão tem que seguir Jesus e amar o mundo. Imagina o tamanho do amor que dois seguidores de Cristo podem ter ao se conhecerem?

    ResponderExcluir

SEJA BEM-VINDO E BOA LEITURA!

Fico feliz em que você visite o Blog Conteúdo. Faço parte dessa comunidade de gente que gosta de escrever e expor o que escreve sem nenhum receio de ser lido e contestado. Fique a vontade nessa minha sala de leitura. Espero, sinceramente, que meus escritos ajudem você de alguma maneira, mas principalmente do ponto de vista espiritual. Se você quiser me ajudar ore por mim e peça a Deus que me mantenha firme na fé cristã. Se você não é um cristão como eu, eu gostaria de conhecer você e falar para você sobre minha fé. É só ir na seção dos comentários e fazer contato.

Um abraço.


FAMÍLIA.....

FAMÍLIA.....
O MAIOR PATRIMÔNIO DE UM HOMEM É SUA FAMÍLIA

FILHOS

FILHOS
QUERIDOS