segunda-feira, 28 de novembro de 2016

O PREGADOR E A PREGAÇÃO.

O PREGADOR E A PREGAÇÃO

É encantador ver um pregador que crê na mensagem que prega. Se a conversão não fosse um ato puro e único da graça de Deus, um ato perpetrado pelo Espírito Santo, eu seria capaz de afirmar que muitos pregadores, por crerem na mensagem que pregam, são capazes de converter corações.

Mas graças a Deus não é assim. Todavia Paulo diz que a fé vem pelo ouvir e ouvir a Palavra de Deus.

Como é maravilhoso ouvir alguém que vive o que prega. Um homem santo no púlpito já é um encanto. Uma vida santa é encantadora e por si só, um grande discurso. Por outro lado, por mais belo que seja o discurso, por mais lógico que seja e até por mais bíblico que seja, quando apresentado por alguém sobre quem há dúvidas quanto a santidade, parece que sua mensagem penetra na mente, mas não comove e nem transforma o coração.

O pregador deve sempre, apontar para a Cruz de Cristo. É dessa cruz que vem a luz que ilumina o caminho a ser trilhado nessa vida aqui. Vida de sacrifício, de autonegação, de dedicação e serviço. Vida de sofrimentos e abandonos. Vida vivida sob a iminência da morte.  Mas, uma vida de glória por vir cujos prazeres são inimagináveis.

O pregador da Palavra de Deus deve estar cônscio de que é sobre a justiça de Deus que ele prega. Deus é justo. O pregador não deve falar de si, mas sim de Deus, do seu Cristo, do Evangelho e da justificação pela fé. Não há em nós nenhuma justiça que possa mover o coração de Deus em nossa direção. Esse foi o erro do filho mais velho na Parábola do Filho Pródigo. Ele confiava em si e no que fazia para receber de seu pai a mesma deferência que recebeu seu irmão, filho rebelde, que retornou. O filho mais velho devia entender que o elo entre nós é o Pai é a graça e não o auto merecimento e a autojustiça.  

O pregador deve se incluir no chamado ao arrependimento. Ele diz “pecamos”, “nos devíamos” “devemos nos arrepender”. O pregador jamais aponta o dedo.

Pregar é uma arte, é verdade, mas os resultados dependem do quão cheios somos do Espírito Santo. Os Sermões de Pedro produziram mais resultado simplesmente porque Ele estava cheio do Espírito Santo. Um Sermão sem esse viés será um bonito discurso que encanta, convence, mas não converte.

Que Deus humilhe o pregador de tal maneira que humilhado ele proclame as virtudes daquele que nos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.

Um comentário:

  1. Uma bênção Pastor! É isso mesmo!
    Que Deus abençoe seu lar, vida, família, ministério e igreja do Senhor Jesus à qual fostes designado para pastorear.
    Seu conservo e o menor de todos;
    Evang. Carlos Magno - Igreja Presbiteriana do Brasil em Sardoá - MG>

    ResponderExcluir

SEJA BEM-VINDO E BOA LEITURA!

Fico feliz em que você visite o Blog Conteúdo. Faço parte dessa comunidade de gente que gosta de escrever e expor o que escreve sem nenhum receio de ser lido e contestado. Fique a vontade nessa minha sala de leitura. Espero, sinceramente, que meus escritos ajudem você de alguma maneira, mas principalmente do ponto de vista espiritual. Se você quiser me ajudar ore por mim e peça a Deus que me mantenha firme na fé cristã. Se você não é um cristão como eu, eu gostaria de conhecer você e falar para você sobre minha fé. É só ir na seção dos comentários e fazer contato.

Um abraço.


FAMÍLIA.....

FAMÍLIA.....
O MAIOR PATRIMÔNIO DE UM HOMEM É SUA FAMÍLIA

FILHOS

FILHOS
QUERIDOS