quinta-feira, 17 de novembro de 2016

PORÉM TU,....

(Salmo 3)
“Porém; todavia; ainda que;... são expressões que representam mudanças”.
Rev. Mauro Sergio Aiello


Nunca ouve rei em Israel como Davi. Nem Saul antes, tampouco seu filho e sucessor Salomão depois, ou qualquer outro rei pode ser comparado ao rei Davi, em Israel. Como rei ele foi, em Israel, incomparável. Mas sua vida familiar pode ser considerada um enorme fracasso, uma tragédia, na mesma medida do sucesso que teve como rei.

O Salmo 3 possivelmente retrata uma dessas crises familiares em que seu filho Absalão se insurge contra ele. O próprio filho volta-se contra seu pai de forma cruel e odiosa. Davi tem que fugir para não ser morto. Absalão coabita com as concubinas do pai no eirado para que todos possam ver. Com esse pano de fundo podemos entender com maior facilidade as palavra contidas neste Salmo.

Porém (vers. 3) é uma expressão adversativa que se propõe a fazer oposição a tudo o que é dito no contexto anterior. Porém tu, diz Davi dirigindo-se a Deus.

Davi sabe que sua vida corre perigo, conhece a ferocidade de seus inimigos, a crueldade que se apossa dos seus corações, a dureza que os faz implacáveis, incansáveis, porém conhece o seu Deus. A partir dessa expressão Davi expõe sua confiança em Deus diante da adversidade e dos inimigos. Com as palavras de Davi aqui, aprendemos que:

1. CLAMAR PELO SOCORRO DIVINO DEMONSTRA FÉ E CONFIANÇA: Nossa natural tendência é resolver todos os nossos conflitos apoiados em nossa força moral, em nossa experiência de vida, em nossos predicados pessoais, em nossa força psicológica. Ora Davi era um guerreiro, um combatente, um homem de força moral e experiente nas batalhas, mas mesmo ele clama pelo socorro. Não é demérito clamar por Deus. Paulo diz que é em nossa fraqueza que Deus manifesta seu poder. Davi ensina-nos, também, que:

2. CLAMAR PELO SOCORRO DIVINO REVELA DEPENDÊNCIA: Por que oramos se Deus conhece todas as possibilidades? Orar implica em atitude de humilde reconhecimento do poder de Deus e nossa dependência. Em 1 Pedro 5:6 lemos: “Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte,...” e Tiago escreveu: “Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará”. Tiago 4:10  Leia a Parábola do Juiz iníquo (Lucas 18.1-8) e voe se convencerá dessa verdade sobre a oração e o constante clamor. Ainda aprendemos com Davi que:

3. CLAMAR PELO SOCORRO DIVINO IMPLICA EM LOUVÁ-LO PELO LIVRAMENTO: Quando vem o livramento sabemos de quem veio. “Reconhece-o (a Deus) em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas”. Provérbios 3:6 O erro de Moisés foi deixar de santificar a Deus diante do povo, no episódio lamentável de Cades (Nm 20.1-13). A maioria de nós age como os novo leprosos que clamaram ao mestre Jesus e depois de terem recebido a benção se esqueceram de agradecer ULUcas 17.11-19).

Porém tu....essa conjunção adversativa faz uma enorme diferença nos corações daqueles filhos de Deus que realmente vivem sob sua providência.

Os justos clamam confiantemente, revelando depender de Deus em tudo e O louvam quando as tempestades são aplicada pelo Senhor que a tudo e todos controla e sustenta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEJA BEM-VINDO E BOA LEITURA!

Fico feliz em que você visite o Blog Conteúdo. Faço parte dessa comunidade de gente que gosta de escrever e expor o que escreve sem nenhum receio de ser lido e contestado. Fique a vontade nessa minha sala de leitura. Espero, sinceramente, que meus escritos ajudem você de alguma maneira, mas principalmente do ponto de vista espiritual. Se você quiser me ajudar ore por mim e peça a Deus que me mantenha firme na fé cristã. Se você não é um cristão como eu, eu gostaria de conhecer você e falar para você sobre minha fé. É só ir na seção dos comentários e fazer contato.

Um abraço.


FAMÍLIA.....

FAMÍLIA.....
O MAIOR PATRIMÔNIO DE UM HOMEM É SUA FAMÍLIA

FILHOS

FILHOS
QUERIDOS