segunda-feira, 21 de novembro de 2016

PORQUE FREQUENTO A IGREJA.

PORQUE FREQUENTO A IGREJA.
“Não quero sair da Igreja e nem desejo que ela saia de mim”.
Rev. Mauro Sergio Aiello

Estava pensando em escrever algo relevante sobre a Igreja e as razões pelas quais devemos frequenta-la com pontualidade e assiduidade. Assim sendo comecei a ler as opiniões de alguns membros de uma determinada comunidade na internet.

Gostei de tudo que li, das opiniões concordes e das controvérsias. Cheguei a algumas conclusões. Inicio minhas considerações com um texto no qual um frequentador de Igreja escreveu para o editor de um jornal dizendo que, depois de muitos anos como frequentador, chegou à conclusão que não faz sentido ir à Igreja todos os domingos. Escreveu ele: - Eu tenho ido à Igreja por 30 anos, e durante este tempo ouvi uns 3.000 sermões. Mas por minha vida; eu não consigo me lembrar de nenhum deles. Assim, eu penso que estou perdendo meu tempo e os Padres e Pastores estão desperdiçando o tempo deles pregando sermões!

Esta carta iniciou uma grande controvérsia na coluna 'Cartas ao Editor', para o 'deleite' do editor em chefe do jornal. A controvérsia se prolongou por semanas, recebendo e publicando cartas sobre o assunto, até que alguém escreveu este argumento: Eu estou casado já há 30 anos. Durante este tempo minha esposa deve ter cozinhado umas 32.000 refeições. Mas, por minha vida; eu não consigo me lembrar do cardápio de nenhuma destas 32.000 refeições. Mas de uma coisa eu sei: todas elas me nutriram e me deram a força que eu precisava para fazer o meu trabalho. Se minha esposa não tivesse me dado estas refeições, eu estaria hoje fisicamente morto. Da mesma maneira, se eu não tivesse ido à Igreja para alimentar minha 'fome espiritual', eu estaria hoje 'morto espiritualmente'.

A partir de minhas leituras e dessas palavras resolvi escrever sobre minhas razões e motivos pelos quais entendo que um crente deve freqüentar com assiduidade e pontualidade a sua Igreja local.

Vou à Igreja porque ela sempre existiu. Começou lá no Éden quando Deus vinha e comungava com nossos pais. Vou à Igreja porque ela funcionou na comunhão dos santos patriarcas quando se reuniam para adorar.

Vou à Igreja porque ela está representada por Israel e é nessa perspectiva que podemos entender o Salmo 133. Vou à Igreja porque Cristo derramou seu sangue por ela (a invisível que está na visível) e com esse sangue ele a comprou.

Vou à Igreja porque a fé tem forte componente comunitário. De que adianta uma enorme fé na experiência solitária de um ermitão?  Vou à Igreja porque "é bem melhor serem dois do que um".

Vou à Igreja porque ela é o Corpo de Cristo e o corpo de Cristo deve ser unido com todos os membros. Vou à Igreja porque ela é a família de Deus e família deve ter comunhão e unidade.

Vou à Igreja porque ela é a família de Deus e como família ela é caracterizada por gente de histórias e personalidades diferentes, o que é maravilhoso. Imagine você um grupo de gente que se veste da mesma maneira. Seria um espetáculo mórbido aos olhos de qualquer um. É a diferença e a diversidade que traz encanto. Veja a natureza, ela é um exemplo de harmonia em meio à diversidade.

Vou à Igreja porque ela é um centro pedagógico em todos os sentidos e nela posso aprender como andar com Deus de tal forma que ele tenha prazer em minha companhia.

Vou à Igreja, e sou membro dela, porque do ponto de vista social ela contribui com a ordem. Olhe você o caos que se instalou em nosso evangelicalismo com o surgimento das tais “comunidades” que nascem, em sua maioria, do amotinamento e insubordinação.

Vou à Igreja Local para poder criticá-la em todos os sentidos e ajudá-la a ser melhor, apesar de mim.

Vou à Igreja porque não acredito na conversa de que para cultuar a Deus ela é dispensável no sentido mais estrito do termo, e também porque todos os que defendem essa tese acabam por enfraquecer na fé.

Vou á Igreja porque se o Culto individual enriquece o Culto Comunitário, o Culto Comunitário nos fortalece para vivermos o Culto Individual. Vou à Igreja por causa das verdades eternas pelas quais ela luta a santa guerra contra o mal.

Vou à Igreja porque, afinal, o homem não é uma ilha, ele é um ser social. Muitos se desiludiram, em muitos casos justificáveis, com a Igreja, mas isso não é motivo para abandoná-la.

A Igreja e a Família são duas instituições que Deus criou para abençoar o mundo. Não podemos e nem devemos negligenciar a comunhão em ambas as instituições. É nessa comunhão e unidade que encontramos a benção e a vida!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEJA BEM-VINDO E BOA LEITURA!

Fico feliz em que você visite o Blog Conteúdo. Faço parte dessa comunidade de gente que gosta de escrever e expor o que escreve sem nenhum receio de ser lido e contestado. Fique a vontade nessa minha sala de leitura. Espero, sinceramente, que meus escritos ajudem você de alguma maneira, mas principalmente do ponto de vista espiritual. Se você quiser me ajudar ore por mim e peça a Deus que me mantenha firme na fé cristã. Se você não é um cristão como eu, eu gostaria de conhecer você e falar para você sobre minha fé. É só ir na seção dos comentários e fazer contato.

Um abraço.


FAMÍLIA.....

FAMÍLIA.....
O MAIOR PATRIMÔNIO DE UM HOMEM É SUA FAMÍLIA

FILHOS

FILHOS
QUERIDOS