quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

A IGREJA (8) - A EVANGELIZAÇÃO - O DISCIPULADO


Não quero iniciar essas minhas considerações, na verdade o oitavo artigo sobre a Igreja, de uma forma condenatória e nem ajuizadora, mas sinceramente a Igreja precisa mais de pessoas que realmente testemunhem de Jesus como Senhor e Salvador do que como críticos de plantão.

A vida eterna não começa depois de nossa morte. A vida eterna começa no exato momento em que Deus, por meio do Espírito Santo, nos regenera. A vida eterna começa quando nascemos de novo, espiritualmente falando, é óbvio. É um equivoco considerar apenas o aspecto quantitativo da vida eterna. Precisamos pensar na vida eterna como uma vida realmente de qualidade. Jesus disse que o ladrão vem só para matar, roubar e destruir, mas, disse Jesus, eu vim para dar vida e vida em abundância (João 10.10).

Essa vida abundante é tão extraordinária que qualquer pessoa a percebe quando se depara com um crente genuíno, com um cristão de verdade, com um discípulo de Jesus. O discípulo de Jesus, o cristão de verdade é antes de qualquer coisa alguém que procura imitar seu Mestre é alguém que ama a Igreja assim como seu Mestre a ama a ponto de ter dado sua própria vida por ela. Jesus mesmo disse que o seu discípulo deve negar-se a si mesmo e, a cada dia, tomar a cruz (a mesma que Jesus assumiu), e segui-lo (Mateus 16.24-26; Lucas 9.23-27). O cristão verdadeiro é sal da terra, é luz do mundo (Mateus 5.13-16).

O discípulo de Cristo cumpre as ordens do seu Mestre. Jesus disse que aquele que tem os seus mandamentos e os guarda esse é o que O ama (João 14.21). Assim, esse obediente discípulo cumpre cabalmente a Grande Comissão que encontramos na consagrada passagem de Mateus 28.18-20. Ali Jesus diz aos seus discípulos (e isso tem a ver com os discípulos de Jesus de todos os tempos até a sua volta), que indo devem fazer discípulos para Ele. Jesus disse, também, que os novos discípulos deveriam se batizados e ensinados a guardar os seus mandamentos (todas as cousas que vos tenho ordenado).

Se vamos falar sobre Igreja, antes de qualquer coisa é preciso que você me aponte quantos e quais são aqueles que estão nela por teu testemunho cristão, por teu trabalho como discipulador. Evangelizar é discipular. Evangelizar é fazer discípulos de Cristo.

No livro de Atos dos Apóstolos encontramos a narrativa dos primórdios do Cristianismo. E nele vemos que Jesus disse que essa missão de fazer discípulos não é um ato intelectual, horizontal, uma ação meramente natural e humana. Jesus disse que seus discípulos receberiam, ao serem batizados com o Espírito Santo, essa capacitação, esse poder sobrenatural para testemunhar a Seu respeito (Atos 1.8).

Quando adentramos no estudo de Atos encontramos vários relatórios mostrando o crescimento e o desenvolvimento da Igreja Cristã como resultado dessa obra de evangelização, de proclamação e pregação das boas-novas, do evangelho. E vemos que o evangelho começou fazendo discípulos entre os próprios judeus em Jerusalém e toda Judeia, depois foi para Samaria (Atos 8) e daí para os confins da terra (Atos 13).  

Alguém já disse com sabedoria que uma Igreja que não evangeliza, precisa ser evangelizada. Outra, pensando em missões, disse que uma Igreja que não é missionária, é campo missionário. Li, a sugestão de que se a Igreja está com problemas de relacionamentos entre os irmãos, a melhor terapia a que se deve submeter essa Igreja é colocar os crentes no front da obra de evangelização. Claro, essas pessoas irão se deparar com o mundo fora dos portões da Igreja e terão tarefas imensas que ocuparão suas mentes e corações não permitindo que consumam seu tempo com fábulas e amenidades, gostos pessoais e sandices.

A Igreja que não evangeliza não terá a quem doutrinar. A questão é simples de ser compreendida: se não houver convertidos a quem iremos doutrinar? A Igreja não é uma sala de espera onde ficamos inertes simplesmente repetindo a expressão - MARANTA - VEM SENHOR JESUS. A igreja que sai em busca dos inconversos e proclama as boas novas terá a quem doutrinar. 

Por outro lado, a melhor forma de doutrinamento é a obra evangelizadora. O discipulador se vê diante de questionamentos variados e descobre de per si que o melhor que ele pode fazer é estudar as Escrituras para poder ser um bom evangelizador, uma boa testemunha de Jesus como Senhor e Salvador. Ora, não foi isso que disse Paulo ao Pastor Timóteo seu filho na fé? “Procura apresentar-te a Deus, aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade” (II Timóteo 2.15).

Não podemos nos esquecer de que a Igreja de Éfeso (Apocalipse 2.1-7) era bem organizada, ativada, operosa, disciplinadora, perseverante e suportava provas por causa do nome de Jesus, mas havia abandonado o primeiro amor, algo que Jesus chama de a prática das primeiras obras”. Não tenho a menor sombra de dúvida que Jesus está se referindo à pregação do evangelho, o testemunho aos que são de fora. Você pode constatar isso na leitura do texto de Atos 19. Veja o que aconteceu com o comércio de utensílios pagãos de Éfeso, com a venda das estatuetas da deusa Ártemis, que era considerada a deusa da Ásia Menor,  com a proclamação do Evangelho, mormente no período em que Paulo esteve por lá.

É de crucial importância que entendamos que a evangelização é uma questão de compromisso individual do cristão. Estratégias de evangelização através de “cultos evangelísticos, distribuição de folhetos, cultos ao ar livre, cultos nos lares dos cristãos e outros”, são atividades muito bem vindas, mas é o testemunho pessoal, individual, a respeito de Jesus que tende a produzir os melhores resultados. É sobre isso que Jesus diz na Grande Comissão, ou seja, indo por onde quer que vocês vão, façam discípulos.

Pare e pense nisso. Pergunte a si mesmo: quantas pessoas são discípulos de Jesus, cristãos verdadeiros simplesmente porque eu mostrei a eles o caminho, como isso é possível? Olhe para a Igreja da qual você é membro e mostre apontando para os bancos quantos e quais são aqueles que conheceram Jesus como Senhor e Salvador através de tua vida como evangelizador, discipulador.

Se não houver a quem apontar, pare, coloque-se de joelhos e ore pedindo que Deus renove tua vida cristã e te faça testemunhar com o poder do Santo Espírito. Eu quero fazer assim e convido você a se juntar a mim. Precisamos ser multiplicadores de discípulos de Jesus.

Você quer isso? Espero que sim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEJA BEM-VINDO E BOA LEITURA!

Fico feliz em que você visite o Blog Conteúdo. Faço parte dessa comunidade de gente que gosta de escrever e expor o que escreve sem nenhum receio de ser lido e contestado. Fique a vontade nessa minha sala de leitura. Espero, sinceramente, que meus escritos ajudem você de alguma maneira, mas principalmente do ponto de vista espiritual. Se você quiser me ajudar ore por mim e peça a Deus que me mantenha firme na fé cristã. Se você não é um cristão como eu, eu gostaria de conhecer você e falar para você sobre minha fé. É só ir na seção dos comentários e fazer contato.

Um abraço.


FAMÍLIA.....

FAMÍLIA.....
O MAIOR PATRIMÔNIO DE UM HOMEM É SUA FAMÍLIA

FILHOS

FILHOS
QUERIDOS