segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

A MÚSICA DE DEUS



    Há uma música em que se canta: “Quem não gosta de samba, bom sujeito não é. É ruim da cabeça, ou doente do pé”.

Gostar desse ou daquele ritmo é uma coisa. A pessoa pode até não gostar de Samba, Bossa-Nova, Valsa, etc...Pode-se até não gostar de certos estilos musicais: Sinfônica, Bandas, Corais, etc....O que eu, particularmente, não compreendo é uma pessoa não gostar de música. Não consigo imaginar o mundo sem uma trilha sonora.

   A música é uma poderosa forma de comunicação. Ela mexe com o corpo e com a alma das pessoas. Ela ilustra vitórias e é entoada entre as lágrimas de uma perda, de uma derrota.

A música pode ser tema de sagas e histórias – Love Story, Romeu & Julieta, Dr. Givago, Lost Horizont, e outros.

A música é usada para honrar o país (Hino Nacional), suas forças armadas e assim por diante. A música fixa na mente e no coração a história por ela retratada.

   O maior livro da Bíblia é um livro de poesia e de canções. Em vários livros que compõem a Bíblia, encontramos músicas, cânticos que falam da experiência dos seus compositores.

Notável é saber que Jesus, momentos antes de ser traído e entregue às autoridades judaicas e depois às autoridades romanas, ser morto, sepultado e ressuscitado na madrugada de domingo, ele cantou um Salmo com seus discípulos após um tempo de oração e contrição no Getsêmane.

Nós os cristãos cantamos nossa vida com Deus. Cantamos músicas que falam de nossa salvação e do nosso Salvador. Cantamos e contamos o que temos experimentado em nossa jornada cristã. Cantamos quando nascem crianças, cantamos quando sepultamos nossos mortos, cantamos em louvor ao Trino Deus.

Cantar faz bem para a alma. Alguém fez o ditado que se tornou popular: “Quem canta seus males espanta”.

O cristão canta porque tem razão para cantar. Sua alma anseia elogiar o seu Salvador, contar o que Ele tem feito em favor dos Eleitos de Deus, cantar a esperança da vida eterna e os livramentos, cantar a linda verdade da Volta de Jesus, cantar a esperança imorredoura de Sua constante companhia.

O importante, na música que usamos nos cultos é sua correção teológica, seu ritmo compatível com a letra, sua proporcionalidade litúrgica, sua pertinência teológica, sua aparência de música cristã. Meu netinho Gabriel chama as músicas que cantamos na Igreja de “música de Deus”.

Certo dia, no Central Park em Nova Iorque, enquanto eu fotografava o que pensava ser bom registrar em fotos, uma família sentada no banco bem próximo ao nosso começou a cantar, belamente, um hino. Meu netinho Gabriel veio até onde eu estava (Ah! Jamais vou me esquecer disso!!!!!) e me disse: - Vovô, aquelas pessoas são crentes como nós. Elas estavam cantando música de Deus. Então, conversando com eles, descobri que são nossos irmãos em Cristo, que moravam na Califórnia. Lembramos algumas canções e nos emocionamos juntos naquele lugar.

Cantamos música de Deus e para Deus sabedores que toda nossa perfeição ainda está bem aquém de ser comparada à perfeição do Ser de Deus a quem julgamos glorificar com nossas canções.

Cantemos sempre...mesmo quando as nuvens escuras se põem sobre nós porque afinal de contas há um sol que brilha acima delas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEJA BEM-VINDO E BOA LEITURA!

Fico feliz em que você visite o Blog Conteúdo. Faço parte dessa comunidade de gente que gosta de escrever e expor o que escreve sem nenhum receio de ser lido e contestado. Fique a vontade nessa minha sala de leitura. Espero, sinceramente, que meus escritos ajudem você de alguma maneira, mas principalmente do ponto de vista espiritual. Se você quiser me ajudar ore por mim e peça a Deus que me mantenha firme na fé cristã. Se você não é um cristão como eu, eu gostaria de conhecer você e falar para você sobre minha fé. É só ir na seção dos comentários e fazer contato.

Um abraço.


FAMÍLIA.....

FAMÍLIA.....
O MAIOR PATRIMÔNIO DE UM HOMEM É SUA FAMÍLIA

FILHOS

FILHOS
QUERIDOS