sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

O FRUTO DO ESPÍRITO (Gálatas 5.22-26) “

"

"Produzir o Fruto do Espírito Santo é a tarefa de uma vida toda. Podemos nunca concluí-la, mas isso não nos isenta de tentar”. Rev. Mauro Sergio Aiello

Todos nós sabemos que a carta aos Gálatas foi motivada por pressões que os crentes gentios sofriam da parte dos crentes judeus, ou melhor, daqueles judeus que se converteram do judaísmo ao cristianismo. Alguns comparam a carta de Paulo aos Gálatas com uma espada flamejante empunhada pelas mãos de um grande espadachim.

Paulo a escreveu para responder a um ataque contra ele e contra o evangelho (Gálatas 1.1-2 e 1.6-9).

Se esse ataque tivesse tido êxito, o cristianismo seria mais uma seita dentro do judaísmo, coisa de judeu para judeu, dependente da circuncisão e da observância da lei, ao invés de algo da graça de Deus.

Em grande parte desta epístola Paulo mostra que: 1º. A lei só aviltou o pecado e deu mostras claras que o pecador precisava de um redentor (Gálatas 3.24). Este redentor foi Jesus que cumpriu toda a lei por nós. 2º. Agora a lei tem uma ação pedagógica e didática em nossas vidas, ou seja, ela é útil em nosso processo de santificação (Gálatas 5.13-26). Devemos observá-la não com o temor do judeu, mas com a alegria do cristão em atitude de profundo sentimento de gratidão e desejo sincero de agradar ao seu Deus que em Cristo o salvou.

Na passagem de Gálatas 5.22-26, Paulo mostra que a religião cristã é como uma estreita ponte que passa sobre dois rios contaminados, ou seja, um dos rios é o rio do legalismo judaico e o outro é o rio da libertinagem pagã.

O crente não deve perder o equilíbrio para não cair nem em um nem no outro. Deve seguir o seu caminho seguro, apesar de estreito.

Tendo já discursado sobre o legalismo judaico, agora Paulo se dirige aos gentios, pois as Igrejas da Galácia eram repletas de crentes gentios. Aqui ele passa a mostrar que: a) Não há mais necessidade de nos submetermos ao jugo pesado da lei (Mateus 11.28-30). b) Que a salvação depende apenas de crermos na vida e obra de Cristo Jesus. A salvação é pela fé no Filho de Deus. c) Demonstramos que temos essa fé, e que, portanto somos salvos quando abandonamos a vida de paixões mundanas, com os ritos e vícios tão bem aceitos entre os gentios pagãos daqueles dias. Por isso, Paulo fala das obras da carne e as condena, declarando que agora, convertidos, os cristãos devem produzir o Fruto do Espírito Santo.

O Fruto do Espírito Santo deve ser produzido em toda sua plenitude, se o cristão quiser ter vida abundante. Esse Fruto do Espírito e descrito por Paulo como possuindo aqui, pelo menos, nove componentes, a saber: 1. Amor; 2. Alegria; 3. Paz; 4. Longanimidade; 5. Benignidade; 6. Bondade; 7. Fidelidade; 8. Mansidão; 9. Domínio Próprio.

Eu gosto muito de maça. Essa fruta é muito rica em vitaminas, serve de adstringente, auxilia na assepsia bucal, possui enzimas que ajudam na desinflamação das cordas vocais, tem efeito calmante. Comer uma maça antes de repousar, é muito bom para quem quer ter um sono tranquilo. A maça é composta de casca, possui a massa, semente, líquido, vitaminas, e muito mais ingredientes. Este é o fruto que chamamos maça.

O Fruto do Espírito, como é descrito por Paulo neste trecho das Escrituras Sagradas, é assim também; é composto de nove partes, a saber: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio.

Se você tirar algum dos elementos que compõem a maça, ela deixa de ser maça. O mesmo ocorre com o Fruto do Espírito Santo. Cada cristão deve buscar em oração, possuir cada um destes componentes do Fruto do Espírito Santo para poder ser abençoado e gozar da verdadeira vida abundante que Cristo veio nos trazer (João 10.10). Paulo fala sobre este Fruto do Espírito Santo, mas é importante que saibamos muito bem o que ele tinha em mente ao falar a esse respeito.

A ausência de qualquer um dos elementos que constituem o Fruto do Espírito Santo descaracteriza-o, inviabiliza-o.

Veja você a grande tarefa que temos diante de nós, ou seja, possuir potencialmente o Fruto do Espírito Santo.

É sobre isso que devemos orar constante e insistentemente. Se produzirmos esse Fruto do Espírito, certamente iremos nos parecer cada vez mais e mais com Jesus Cristo, o Filho de Deus.

APLICAÇÃO:
O que devemos fazer diante do que foi exposto? Quero sugerir o seguinte:

1.   Paremos e façamos uma análise profunda e sincera sobre nossa realidade, sobre nossa vida. Busquemos, sem paixão, descobrir em nós se possuímos esses elementos que compõem o Fruto do Espírito Santo.

2.   Ao detectarmos a ausência de algum, ou alguns desses componentes do Fruto do Espírito Santo (isso é mesmo possível), confessemos a Deus. Busquemos a Deus em oração clamando por perdão.

3.   Oremos a Deus (se for preciso, jejue) pedindo-lhe que o seu Santo Espírito produza esse elemento que falta. A vida cristã é uma constante busca das virtudes de Cristo em nossas vidas. Não podemos cruzar os braços simplesmente porque a tarefa é difícil. O quanto mais possuímos desses elementos que compõem o Fruto do Espírito Santo, melhor será o fruto, mais abençoados e abençoadores seremos nós.

Que Deus nos abençoe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEJA BEM-VINDO E BOA LEITURA!

Fico feliz em que você visite o Blog Conteúdo. Faço parte dessa comunidade de gente que gosta de escrever e expor o que escreve sem nenhum receio de ser lido e contestado. Fique a vontade nessa minha sala de leitura. Espero, sinceramente, que meus escritos ajudem você de alguma maneira, mas principalmente do ponto de vista espiritual. Se você quiser me ajudar ore por mim e peça a Deus que me mantenha firme na fé cristã. Se você não é um cristão como eu, eu gostaria de conhecer você e falar para você sobre minha fé. É só ir na seção dos comentários e fazer contato.

Um abraço.


FAMÍLIA.....

FAMÍLIA.....
O MAIOR PATRIMÔNIO DE UM HOMEM É SUA FAMÍLIA

FILHOS

FILHOS
QUERIDOS